Pra sempre com voce
Se existo devo a ti meu respirar
« 3 4 5 6 7 »

AMOR E ODIO - PARTE 17

  • Liguei e ele nao me atendeu.
  • Eu: é culpa no cartorio, ele acabou ficando com ela.
  • Choro de raiva e Renato tenta me consolar.
  • O pior é que eu ja tava contrariada, resolvo ver melhor as outras fotos e em todos os shows encontro uma foto maia comprometedora ( ou minha cabeça confusa acha que sao).
  • Renato: vamos aproveitar aqui.
  • Eu: eu nao vou pagar na mesma moeda.
  • Renato: nao to falando pra você ficar comigo, mas curtir sem culpa.
  • E foi o que fiz, fomos pra balada, pontos turisticos e sempre com direito a muitas fotos pra mostrar que eu tava feliz. Ele nao deve ter gostado nada porque nao nos falamos mais.
  • Renato: agora vocês se resolvem.
  • Eu: valeu por tudo. Cê foi um amigao.
  • Meus pais voltaram super satisfeitos e eu nao via a hora de falar com Luan. Meu coraçao apertava pela raiva de pensar ele com outras e ao mesmo tempo de tristeza por tudo acabar assim.
  • Cheguei doia dias antes das aulas começarem, ele sabia, mas nem me procurou, meu orgulho falou mais forte e tambem nao o procurei, mas tava decidida esclarecer tudo quando chegasse na escola se era pra terminar pelo menos tinhamos que dizer isso na cara um do outro.
  • Pam: ai amiga. Cuidado pra nao se arrepender depois.
  • Eu: eu sei que to fazsendo.
  • Ou pelo menos achava que sabia, pois quando eu o vi... que odio que senti de mim, parece que nada tinha acontecido e so a saudade tinha ficado, quase corri pros braços dele e enchi de beijos.
  • Mas antes que eu pudesse fazer ou falar algo ele veio com toda brutalidade que nunca esperei dele.
  • Luan: como teve coragem? Eu pensei que era difente de todas, eu me vi so com você, eu pensei em abrir mao dos meus sonhos pra ficar com ocê e pra que?
  • Eu: perai que agora quem nao ta entendendo sou eu. Eu tava la de boa e você que resolveu ter vida de solteiro. Vai ver que ja tinha tudo planejado e por isso mandava tanto eu ir pra essa viagem.
  • Luan: nao inverta as coisas. Eu: eu vi Luan, suas fotos na festinha com as meninas da escola, Malu pendurada em você em todas elas.
  • Luan: ela tava bebada.
  • Eu: ai cê tambem bebeu demais e acabaram ficando.
  • Luan: a gente nao ficou.
  • Eu: por que nao me atendeu quando liguei.
  • Luan: nao deu eu tava resolvendo umas coisas do show, mas você nao perdeu tempo e ficou com ele.
  • Eu: eu nao fiquei, mas resolvi aproveitar la como você mesmo mandou e tava fazendo aqui.
  • Luan: eu nao fiz nada demais.
  • Eu: eu tambem nao.
  • Luan: nao é o que parecr.
  • Eu: que a verdade Luan?
  • Luan: acho que mereço.
  • Eu: a verdade é que como você um dia se esquentou com aquelas fotos do meu aniversario eu me esquentei ao ver as suas com a Malu, fotos essas bem piores que a minha, ainda por cima numa festinha que cê nem devia ta.
  • Luan: pelo menos eu tava numa festa onde tinha todos conhecidos e sabiam o que eu fazia e cê que nem tinha testemunhas.
  • Eu: nao preciso de testemunhas eu nao fiz nada. Eu vim com raiva mas quando te vi tudo passou e so ficou a saudade e a vontade de te beijar, mas agora eu vejo como fui idiota ter me apaixonado por um cara que me compara a qualquer uma. Acha mesmo que só porque nao tinha ninguem olhando eu fiquei com o Renato?
  • Luan percebeu que tinha pegado pesado, ele tambem tinha dado motivos pra que eu ficasse com raiva.
  • Eu: melhor assim, eu sabia que uma hora tudo ia acabar e dessa forma eu sofro menos porque você ta me fazendo odiar você.
  • Sai correndo batendo em todos que via pela frente. Luan nem saiu do lugar, nao que nao se importasse comigo ou aceitasse tudo que tava acontecendo. Ele so nao sabia que ia doer tanto ouvir que terminou, foi como o mundo dele tivesse desabado, ali ele teve a certeza que me amava mais do que imaginava.
  • Pam: amiga o que aconteceu?
  • Eu so fazia chorar como uma desesperada, parecia que alguem tinha morrido e tinha, nossos planos futuros, nossos filhos que nao existiriam mais, meu amor e um vazio juntamente com uma dor me invadiam.
  • Luan nem assistiu aula, eu tava la, mas a mente nao.
  • Marizete: ja em casa?
  • Luan passou direto pro quarto e dona Marizete foi atras.
  • Marizete: vocês nao conversaram?
  • Luan: acabou.
  • Ela mal consegue entender o que ele falou. Ela sabia o que Luan sentia e deu colo de mae. Quando um pouco mais calmo, ela tentou entender tudo.
  • Marizete: por que terminou? Foi um desentendimento besta que vocês tiveram nas ferias.
  • Luan: foi ela que terminou.
  • Marizete: mas ela te ama tanto.
  • Luan: nao piora mae.
  • Marizete: o que aconteceu? Me fala.
  • Luan: eu nao aguentei e fui logo falando um monte. Ela tambem tava chateada, mas disse que tinha esquicido tudo quando me viu.
  • Marizete: e por que terminou?
  • Luan: acho que peguei pesado demais. Ta doendo muito.
  • Marizete: você nao tinha noçao de quanto a amava. Pensa um pouco, se acalma, amanha voces voltam, tenho certeza.
  • Luan: eu que nao vou querer mais. Vou me dedicar aos shows.
  • Marizete: calma ainda tem tempo pra vocês fazerem as pazes. Você mesmo disse que ela chegou dizendo que tinha esquecido tudo. É porque te ama e agora cê sabe o quanto a ama tambem.
  • Muitos podem dizer um jovem nao sabe o que amar, sofrem intensamente, mas amanha ja terao encontrado outra pessoa e no futuro sim vao descobrir o que é o amor verdadeiro, mas aquele coraçãozinho de apenas 17 anos ja sabia sim sofrer como um homem, porque o amor que vivia nele era de verdade, forte e consolidado com raizes que nem o tempo pode arrancar.
  • Pam: amiga. Fala alguma coisa. Pelo visto a conversa nao foi boa, cê saiu daquele jeito, chorou e depois passou o dia calada e Luan que nem pra sala foi... fala é bom desabafar. Ces termiram?
  • Eu nem precisava fazer esforço a lagrima escorria pelo rosto.
  • Eu: e ele falou que tinha pensado em deixar tudo por mim.
  • Pam: e porque terminou?
  • Eu: fui eu quem terminou. Porque na hora o que sobresaiu foram as palavras ruins.
  • Pam: ah amiga fica assim nao, vocês se amam, ja passaram por tantas coisas. Descansa, enxuga esse rosto pra sua mae nao ver e amanha vocês conversam com calma.
  • Continuuua

AMOR E ODIO - PARTE 18

  • Veio a terça, quarta, quinta...fim de semana e nada.
  • Luan pensa: ela nao vai falar comigo.
  • Penso: ele nem vai tentar voltar? Ele deve ta gostando de ter tempo pra se dedicar a carreira. Eu que devia ta pensando no meu futuro, mas ainda to presa no passado.
  • Ele tava em casa ouvindo umas musicas e uma tocou ele.
  • Musica: Fala que entendi errado
  • Que não teve
  • A intenção de terminar
  • Fala que foi sem querer
  • Foi da boca prá fora
  • Um ato sem pensar...
  • Fala que ainda guarda dentro
  • Do fundo do peito
  • Uma louca paixão
  • Fala que ainda me ama
  • E não é ninguém
  • Sem o meu coração...
  • Fala!
  • Eu vou entender
  • Que bateu solidão
  • Que só pensa em me ver
  • Fala amor!
  • Eu preciso ouvir de você
  • Que ainda me quer
  • Que foi um mal entendido
  • Entre um homem
  • E uma mulher...
  • Bruna: por que nao fala você?
  • Luan: que ta fazendo aqui?
  • Bruna: eu tava passando e vi cê ai sofrendo.
  • Luan: cê é muito piveta pra entender algo.
  • Bruna: eu posso nao saber tudo, mas sei que quando a gente ama nao pode ter orgulho.
  • Bruna sai e deixa Luan pensativo.
  • A gente nao tinha como evitar de se encontrar, estudavamos na mesma sala, mudamos de lugar, eu pra frente e ele pro fundao, mas nossos olhares se procuravam, mas nossas bocas nao conseguiam falar nada, dois orgulhosos. Mas estava escrito em nossas testas que nos amavamos e sofriamos por isso.
  • Tentei evitar mas sentia meu peito responder aos chamados dele atraves das musicas.
  • Pam: eu tive uma ideia Isa, cê me ajuda?
  • Isa: claro.
  • Elas fizeram tudo certinho e me deixou sozinha na sala com com Luan. Por um tempo nao falamos nada, mas depois nos rendemos e nos olhamos, era dificil encarar a realidade. Eu senti minha boca clamar a dele e meu corpo queimar de desejo, ninguem ia saber, tambem se soubesse o que era de errado. O pior é que eu sentia que ele sentia o mesmo por mim...
  • Luan: como cê ta?
  • Aquela voz sendo diretamente pra mim me fez perder o sentido.
  • Eu: igual a você - sussurrei.
  • Esperei que ele entendesse que tava sofrendo e queria ele de volta pra mim.
  • Acho que entendeu, ele deu passos timidos em minha direçao. Passou a mao no meu rosto, foi deslizando pro cabelo, chegando ate a nuca, aquele era um dos meus pontos fracos e ele sabia bem, eu senti os olhos fechando e ate pude sentir o sabor do beijo antes mesmo que os labios dele tocassem os meus, era questao de milesimos de segundo, meu coraçao ja estava disparado e minha respiraçao ofegante, quando... abriram a porta. Foi como un choque, simplesmente nos afastamos.
  • "Desculpa, sala errada" disse um aluno qualquer.
  • Ficamos como dois estranhos constrangidos. Baixei a cabeça e sai.
  • Pense: caramba! Que foi aquilo?
  • Ja avistava as meninas, quando senti alguem pegando no meu braço.
  • Luan: vamo conversar.
  • Eu: nao tem o que.
  • Luan: tem certeza? Pensei que cê sentiu o mesmo que eu. Deejou aquele beijo.
  • Eu: ia ser um engano.
  • Luan: nao queria que as coisas ficassem assim.
  • Eu: nao posso ser sua amiga.
  • Luam: nem eu quero sua amizade.
  • Pairou um silencio por uns dois segundo.
  • Luan: quero mais que isso.
  • Nao me segurei e o abracei e ele me abraçou tambem. Todos viram e começaram as gracinhas " o casalzinho voltou"... entre gritaria e outras criancices.
  • Luan: vem comigo.
  • Eu: ja tocou, eu preciso ir pra aula.
  • Luan: vai ficar assim mesmo negando que nao quer?
  • Eu: a gente pode se falar depois?
  • Eu nao queria ficar a sós com ele naquele momento, eu ia acabar me entregando. Eu nao sei se quero mais isso, tava doendo, mas pra que ficar com ele se nao tinha futuro? Pra chorar mais daqui uns meses? Luan: na saida a gente conversa.
  • Confirmei com a cabeça.
  • Chegou a hora, nao sei se tava preparada pra aquela conversa.
  • Luan: é melhor levar você em casa e no caminho a gente vai falando.
  • Eu: ta bom.
  • Quando saimos das vistas curiosas da galera da escola paramos um pouco.
  • Luan: aquele dia. A gente tava de cabeça quente. Foram tantas coisas nessas ferias.
  • Eu: que ja nao me diz respeito.
  • Luan: me escuta.
  • Eu: pode falar.
  • Luan: se for pra vir com 4 pedras na mao é melhor a gente parar por aqui.
  • Eu: ta. Desculpa.
  • Luan: a gente nao fez nada de errado, foram so fotos.
  • Eu: demorou pra perceber.
  • Luan: cê me ama?
  • Eu: isso é pergunta que se faça? Nao é possivel. Praticamente 1 ano juntos e você nao sabe o que sinto por você.
  • Luan: eu so queria saber se ainda me ama.
  • Eu: nao.
  • Perai o que era aquilo que saiu da minha boca? NÃO? é clado que amo.
  • Luan: é mentira.
  • Eu: você matou o que existia em mim.
  • Luan: se amasse de verdade nao tinha acabado assim.
  • Eu: como sabe?
  • Ele me prensou no muro e me beijou.
  • Eu: ta maluco?
  • Luan: cê gostava.
  • Eu: era antes.
  • Luan: eu sei que gostou.
  • Tentei fingir nao pra ele mas pra mim mesma, mas ele me conhecia tao bem que nao pude fugir.
  • Eu: ta gostei, mas a gente nao ta mais juntos.
  • Luan: é esse o ponto. Volta pra mim.
  • Eu: eu te amo Luan, amo muito.
  • Ele veio me beijar de novo e eu o afastei.
  • Eu: espera. Eu amo Luan, mas esse tempo me fez perceber que nao tem jeito.
  • Luan: num fala assim.
  • Eu: entende uma coisa. Cantar é seu sonho e eu sou segundo plano. E nao quero ficar ao lado de uma pessoa que pra mim é o meu mundo e pra você ultima opcao.
  • Luan: entao vamo com calma. Nao vamo acabar com tudo. A gente se ama.
  • Eu: mas nao tem futuro.
  • Luan: por que ta tao amargurada?
  • Eu: por que eu que sempre fiz de tudo pela gente e você nao deu
  • valor.
  • Luan: eu errei. É passado. Da uma nova chance pra gente.
  • Eu: caramba eu to atrasada.
  • Ele ficou paralizado diante aquela reaçao, ele se declarando e eu esnoabando, mas é que eu realmente tava atrasada. Dei um beijo nele o surpreendendo.
  • Eu: amanha a gente conversa mais.
  • Sai correndo e ele ficou com aquele sorriso bobo que eu amo.
  • Continuuua

AMOR E ODIO - PARTE 19

  • Chego em casa sem folego já esperando os falatorios de minha mae.
  • Eu: desculpa eu perdi a hora.
  • Mae: tudo bem, olha eu vou deitar um pouco e quando eu acordar a gente vai ao shopping.
  • Eu estava ouvindo aquilo mesmo? Tudo bem? Depois entendi o porquê.
  • Quando chego na escola no outro dia Luan ja tava no meio da roda, ele vê quando cheguei e meu olhar de metralhadora. Passo direto e nem digo oi, entao ele vem atras de mim.
  • Luan: bom dia!
  • Eu: bom dia.
  • Luan: se encrencou muito ontem?
  • Eu: na verdade nao.
  • Ele coloca meu cabelo atras da orelha e ia me dar um beijo, eu viro um pouco e se torna um beijo de canto de boca.
  • Luan: que foi?
  • Eu: eu passei a noite pensando em tudo. E hoje de manha eu tive a certeza.
  • Quando falei hoje de manha ele logo associou a minha chegada e imaginou o pior.
  • Eu: nao tem como negar o que sinto por você, mas tambem nao tava dando certo da forma que tava. Vai ver que você tinha razao a gente tava indo rapido demais. Na verdade eu tava indo rapido demais. Com planos pra um futuro breve. Enfim... descobri porque nao levei bronca ontem e como tudo ta uma paz. Meus pais estao felizes e tranquilos por eu nao estar mais com o você.
  • Luan: onde quer chegar.
  • Eu: a gente sente ciumes, quer controlar de certa forma a vida do outro, fazemos planos, isso é namoro, é natural, mas se isso é que tava atrapalhando. A gente pode ir com calma, ficando quando der, sem cobranças, sem planos, só matando o desejo.
  • Luan: cê ta tao fria, nao precisa ser assim.
  • Eu: eu quero você Luan, mas nao quero me apegar como eu tava.
  • Luan: a gente brigou é normal no namoro, mas nao precisa voltar assim.
  • Eu: é isso que to tentando dizer, a gente nao voltou.
  • Luan percebeu que tinha me magoado muito, tudo aquilo tinha feito trincar o coraçao cheio de sonhos, mas ele iria o possivel pra ter aquele amor de volta. Agora que ele sabia de fato o que sentia, nao podia perder por causa de um capricho ou um desentendimento banal.
  • Ficamos nos olhando, me aproximei, ficamos a nos sentir, sentir o calor dos corpos, o cheiro de amor que exalava um do outro, a respiração na mesma sintonia, o beijei e ele sentiu que apesar daquelas palavras frias eu ainda o amava como antes tendo ainda mais certeza que deveria lutar por esse amor.
  • Ele me abraçou e cantou em um sussurro bem no pe do meu ouvido me deixando arrepiada.
  • Luan: Eu nunca imaginei
  • Que fosse assim tão de repente
  • Quando olhei você com esse sorriso envolvente
  • Tive a impressão que a noite iria ser eterna
  • Foi tão real
  • E agora não sei se a distância vai
  • Separar nossos caminhos
  • Minha única certeza é que eu
  • Jamais vou te esquecer
  • Me leva, me leva pro seu paraíso
  • Me ensina tudo o que eu preciso pra
  • Entrar nesse ciclo de amor
  • Me mostra todo o amor desse mundo
  • Eu quero você mais que tudo
  • Pois sou 100% você
  • E agora não sei se a distância vai
  • Separar nossos caminhos
  • Minha única certeza é que eu
  • Jamais vou te esquecer
  • Quando ele terminou, me olhou e viu uma lagrima rolar.
  • Luan: nao gostou?
  • Eu: amei, mas é que... deixa pra la
  • Luan: eu jamais vou te esquecer.
  • Eu: é essa parte que doeu. Vamos nos separar.
  • Luan: mas nao vamo pensar nisso agora.
  • Era só pra gente ficar de vez enquando mas Luan sempre arrumava uma desculpa pra ficar perto, só nos dois e acabava rolando, mas nunca mais tinhamos feito amor.
  • Luan: vem pra minha casa.
  • Eu: agora?
  • Luan: é.
  • Os pais dele nao tavam em casa, Bruna tava na escola. Tinhamos a manha toda só pra gente. - NAO RESISTI-
  • Tinha passado mais de mês da nossa ultima vez. Entao pareceu que era a primeira. Eu tava um pouco sem jeito, meio timida, ele foi romantico apesar de eu sentir que ele ardia em desejo e tinha urgencia em me ter.
  • Luan: senti saudades de você assim, toda pra mim.
  • Ele deu um beijo bem suave e foi tirando nossas roupas, ele me olhou de cima a baixo e me tocou com delicadeza como se eu pudesse quebrar, foi me beijando e me deitando aos poucos, fui me sentindo preparada pra ser dele novamente, era muito intenso, mas do que eu lembrava, a gente suava, gemia e se via no olhar do outro, sorrimos felizes por aquele momento bom. Depois que tomamos banho ficamos na cama abraçados, tive vontade de dizer que voltamos, mas senti que ainda nao era hora.
  • Uns 20 dias se passaram...
  • Luan: vamo no cinema?
  • Antes que eu pudesse responder Marcelo aparece.
  • Marcelo: e ai cara. Ta tudo certo pra gente tirar aquele som esse fim de seman ne?
  • Olho meio triste pra Luan, nosso plano tava indo por agua abaixo.
  • Luan: nao rapaiz, deixa pra proxima, esse fim de semana tenho coisa melhor pra fazer.
  • Eu nao cabia em mim de tanta alegria.
  • Depois de tantas provas que ele colocou a gente em primeiro lugar, me deu uma ideia.
  • Eu: Luan. Semana que vem meus pais vao viajar. Eu pensei de você ir la em casa.
  • Ele abriu un sorrisao safado.
  • Eu: eu to planejando uma coisa aqui. Mas perto te falo.
  • NO DIA...
  • Luan: ta de pe ne?
  • Eu: deixa de ser ansioso. Ta sim. Chega cedo hein. Pra nao ficar esperando e alguem te ver la na frente eu fiz essa copia pra você.
  • Ele nem acreditava que tava com a copia da chave da minha casa. Isso nao era coisa pra se dar pra um ficante.
  • Luan: ja to contando as horas. É capaz de chegar antes das 7.
  • Eu: nao chega muito antes nao se nao estraga a surpresa.
  • Depois da aula corri pra casa, separei tudo que ia precisar a noite e fui me arrumar, queria a noite perfeita.
  • ...
  • Eu: caramba 7:30 e nada do Luan. Tambem qual a novidade esse menino parece que nao tem relogio. E é porque tava ansioso.
  • Quando a gente espera por algo o tempo parece nem passar, mas a verdade é que ele tinha passado, Luan é que nao chegava.
  • La pras 10 eu ja tinha perdido a esperança, me preocupei e liguei, ele nao atendeu o que me deixou mais preocupada. Liguei pra casa dele e mae disse que ele tinha saido a horas.
  • Continuuuua

AMOR E ODIO - PARTE 20

  • Eu: mas dona Marizete ele falou pra onde ia?
  • Marizete: ele tava se arrumando pra ir. Estranho ele nao ter chegado.
  • Eu: to ficando preocupada.
  • Marizete: se algo tivesse acontecido a gente ja sabia, ele deve ter tido um contra tempo.
  • Tive a impressao que ela sabia de algo mas nao quis me contar.
  • Eu: ta bom. Se tiver noticias me liga.
  • Marizete: boa noite minha filha.
  • Se nao era pra me preocupar era porque ele tava bem e ela sabia, se ele tava bem e nao tava aqui. Onde é que ele tava? Pensei ate adormecer.
  • Ja nem sabia que horas era aquela quando ele me acorda com um beijo.
  • Eu: tava onde?
  • Preferia que ele tivesse mentido.
  • Luan: eu ja tava pronto quando meu pai recebeu uma ligaçao pra gente fechar uns shows. Era pra ser rapido, mas o cara demorou e a conversa foi mais longa do que imaginei, desculpa.
  • Eu: eu quero saber quando vou parar de chorar por você.
  • Luan abaixa a cabeça.
  • Eu: sabe pra que eu te chamei aqui?
  • Luan: pelo visto pra gente ter uma noite linda.
  • Eu: era mais que isso. Era pra comemorar a nossa volta.
  • Eu vi olhar dele brilhar.
  • Eu: mas você estragou tudo.
  • Luan: nao amor. Ainda ha tempo.
  • Eu: nao é questao de tempo é de prioridade. A gente vai girar girar e sempre bater na mesma tecla. Seu sonho incompativel ao meu.
  • Luan respira fundo.
  • Eu: olha pra hoje. Agora imagina daqui uns 10 anos. Eu em casa feliz, te esperando pra dizer que vamos ter um filho e você chega horas depois com cheiro de cigarro e bebida.
  • Luan: foi num bar a reuniao.
  • Eu: eu sei. E mesmo que diga diga desculpas amor, eu te amo, isso nao vai enxugar as lagrimas que terei derramado. Eu espero que tenha fechado um bom contranto. Pra nao ter perdido a nossa noite em vao.
  • Ele me olhou procurando palavras mas nao achou.
  • Eu: ta tarde pra ir pra casa. Deita ai. - olhei pra minha cama.
  • Ele tirou o tenis, a camisa e veio me abraçar ou me beijar, nao sei e nunca irei saber, estiquei meu braço e o freei com a mao no peito dele.
  • Eu: é apenas pra dormir mesmo.
  • Tive que segurar minhas vontades. Fui racional, pensei na raiva, segurei meu choro e meu desejo, deite de um lado e tentei voltar a dormir.
  • Quando acordei ele nao tava mais la. Tirei aquelas velas e petalas de rosa. Joguei o jantar no lixo e arrumei tudo pra que meus pais nem desconfiassem.
  • Coloquei oculos escuros e fui pra escola. Levantei o rosto e sai como uma patricinha esnobando a todos. Era apenas a vontade de ficar só. Luan realmente tinha feito bom contrato, agora que ja tava mais pro fim do ano letivo ele tentou adiantar as notas porque iria faltar muito.
  • Pam: entao é isso. Acabou de vez.
  • Eu: é.
  • Pam: mas você o ama ne?
  • Eu: acho que me amo mais.
  • Pam: nao mente, nao pra você.
  • Eu: é preciso.
  • Pam: agora falta pouco pro fim do ano. Qual seus planos?
  • Eu: ainda nao sei. Renato vem passar as ferias dele aqui. Minha mae quer que ele me conveça a ir de volta com ele.
  • Pam: ela nao desiste ne?
  • Eu: nao. Mas e você?
  • Pam: nossa sao tantas novidades.
  • Pam me atualiza em tudo, vejo os olhos dela brilhar ao ver os sonhos se realizando. Eu tinha que pensar qual era o meu e lutar por ele. Meu orgulho falava tao alto que eu tinha duvidas se a decisao que tinha tomado em relacao a Luan era certa ou capricho por ele nao desistir dos seus sonhos por mim.
  • Eu evitei escutar ele cantar por todos esses meses. Mas amanha ia ser inevitavel, ele ia cantar na festa da escola.
  • Mae: comprei seu vestido.
  • Nossa, era lindo. Lindo daqueles de parar a festa e fazer todos olharem pra mim.
  • E foi o que aconteceu. Luan quase se perde na musica quando me viu.
  • Eu nao queria olhar, nao queria ouvir, mas tudo me levava a ele e mesmo sem dedicatoria, eu sabia que ele cantava pra mim.
  • Luan: Quando eu digo que deixei de te amar
  • É porque eu te amo
  • Quando eu digo que não quero mais você
  • É porque eu te quero
  • Eu tenho medo de te dar meu coração
  • E confessar que eu estou em tuas mãos
  • Mas não posso imaginar
  • O que vai ser de mim
  • Se eu te perder um dia
  • Eu me afasto e me defendo de você
  • Mas depois me entrego
  • Faço tipo, falo coisas que eu não sou
  • Mas depois eu nego
  • Mas a verdade
  • É que eu sou louco por você
  • E tenho medo de pensar em te perder
  • Eu preciso aceitar que não dá mais
  • Pra separar as nossas vidas
  • E nessa loucura de dizer que não te quero
  • Vou negando as aparências
  • Disfarçando as evidências
  • Mas pra que viver fingindo
  • Se eu não posso enganar meu coração?
  • Eu sei que te amo!
  • Chega de mentiras
  • De negar o meu desejo
  • Eu te quero mais que tudo
  • Eu preciso do seu beijo
  • Eu entrego a minha vida
  • Pra você fazer o que quiser de mim
  • Só quero ouvir você dizer que sim!
  • Diz que é verdade, que tem saudade
  • Que ainda você pensa muito em mim
  • Diz que é verdade, que tem saudade
  • Que ainda você quer viver pra mim
  • Continuuua

AMOR E ODIO - PARTE 21

  • Quando ele saiu do palco todos foram falar com ele, desejar sucesso e felicidades. E eu tambem fui.
  • Luan: cê ta linda.
  • Eu: obrigada, cê tambem. É uma despedida ne?
  • Luan: ainda vou passar esse mes aqui mas tem muitos shows. Depois vou passar uns dois meses viajando.
  • Eu: eu poderia ganhar uma despedida especial?
  • Talvez ali fosse minha ultima chance. A ultima dança, o ultimo beijo e quem sabe a ultima noite de amor.
  • Depois de dançarmos um pouco ele me "raptou" da festa. Fomos pra uma sala escura.
  • Eu: se a gente é pego aqui a gente é expulso.
  • Luan : todos estao na festa ninguem vai aparecer aqui.
  • Nos beijamos e esquecemos onde estavamos. Nao pensei que seria ali mesmo, mas nao resistimos. Era tanta saudade, desejo, paixao e amor.
  • Ele me prensou na parede como nosso primeiro beijo, me levantou o que me fez entrelacar as penas na cintura dele. Foi com amor, mas tambem mais selvagem. Nunca tinha sido assim.
  • Luan: nao vai embora. A gente pode tentar ter uma vida normal. Eu sei que vao ser muitas viagens, mas você pode fazer faculdade aqui e quando eu voltar a gente mata a saudade e quando puder cê vem comigo. Se tudo der certo quando cê fizer 18 a gente se casa.
  • Isso era um pouco mais de um ano pois eu ainda ia fazer 17 em fevereiro.
  • Eu: nao sei Luan. Nao sei se dar certo. Eu ja to com meus planos.
  • Luan: e nao to mais neles.
  • Eu: cê vai ta pra sempre no meu coraçao.
  • Eu ainda esperava que ele mudasse de ideia e ele esperava que eu mudasse.
  • Quando acordei tive uma supresa Renato ja tava la me casa.
  • Eu: oi. Pensei que so vinha mes que vem.
  • Renato: la as ferias sao diferentes.
  • Eu: ah!
  • Eu ainda nem tinha tomado café e a campainha toca.
  • Renato: deixa que eu atendo.
  • Eu nao acreditei quando escutei aquela voz, corri mas era tarde demais, um mal entendido daqueles ja tinha acontecido.
  • Eu: deixa que eu falo com o Luan.
  • Luan: ja to de saida.
  • Eu: deixa eu explicar.
  • Luan: explicar o que? Cê ja tinha deixado claro ontem que tinha planos e que eu nao tava neles, agora entendo o porque.
  • Eu: cê entendeu tudo errado.
  • Luan sai sem me deixar falar nada. Ele tava mesmo decido a ficar comigo pra aparecer la em casa assim com meus pais em casa. Ia atras dele mas nao consegui. So fazia chorar.
  • Renato: pensei que nao tivessem mais juntos.
  • Eu: e nao estamos. Mas acho que ele veio mudar isso e entendeu tudo errado ao te ver.
  • Renato: se acalma, come alguma coisa e depois você fala com ele. Agora nao da mais pra pegar ele.
  • Liguei, mandei mensagem, mas tudo em vao.
  • Na segunda ele nao foi pra escola. As coisas so pioravam. Pensei em ir a casa dele,mas soube que ele tava fazendo show. Quando ele apareceu me evitou, nao consegui nem falar um oi.
  • Pam: finalmente ferias.
  • Eu: perdi o Luan pra sempre.
  • Pam: ele ainda ta ai e você aqui.
  • Eu: ele nem quer me ver.
  • Pam: vai na casa dele e so sai de la quando conversarem. Nao tempo pra orgulho é agora ou nunca. Você o ama num ama?
  • Eu: mais que tudo. O que vou fazer ano que vem sem você aqui?
  • Pam: nao perde tempo.
  • Me levanto com tudo e quase caio.
  • Pam: tudo bem? Que foi isso?
  • Eu: to desconfiando que...
  • Pam: cê acha que ta gravida?
  • Balanço a cabeça dizendo que sim.
  • Pam: mas você num se cuida?
  • Eu: era mas quando a gente terminou de vez, naquele dia que ele nao apareceu eu parei com as pilulas e no dia da festa... nao foi planejado, a gente nem pensou em preservativo e eu nem toquei no outro dia tomar algo, tambem eu mal acordei ele tava aqui e foi aquele desentendimento todo.
  • Pam: ai caramba. Mais um motivo pra você correr e falar com ele.
  • Eu: ele nao vai querer Pam.
  • Pam: que?
  • Eu: se eu tiver mesmo gravida ele nao vai querer a gente.
  • Pam: para de loucura. Ele te ama e vai te proteger, cuidar dessa criança.
  • Eu: lembro de uma epoca que ele achou que eu tava gravida, ele quase pirou disse que era loucura. Ele vai achar que fiz de proposito pra acabar com a carreira dele.
  • Pam: isso nao tem sentido.
  • Eu: agora que tudo ta dando super certo pra ele. Nao é justo eu chegar e acabar com os sonhos dele. Tambem nao quero que ele fique comigo por causa do bebê.
  • Mae: bebe?
  • Ohei assustada pra mamae e mais ainda pra Pam.
  • Mae: cê ta gravida.
  • Eu: nao mae.
  • Mae: eu escutei tudo.
  • Eu: eu ainda vou fazer um teste.
  • Mae: gravida aos 16 anos. Uma mae adolescente e solteira. Nao foi isso que sonhei pra você, mas sabia que aquele garoto ia estragar sua vida.
  • Eu: ele nao tem culpa, nao fez o filho sozinho.
  • Mae: e você ainda o defende? Ele é mais velho que você, sai nas noites é mais vivido e ainda é artista, artistas sao irresponsaveis.
  • Eu: ele nao é assim.
  • Mae: a gente tem que arrumar uma solucao. Seu pai nao vai aceitar uma filha solteira, gravida.
  • Eu: eu vou falar com ele, ele vai assumir.
  • Mae: eu escutei você falando que ele nao ia querer saber de vocês. E mesmo que quisesse qual futuro ele tem pa oferecer?
  • Pam: mas ele é o pai, tem direito em saber.
  • Mae: vai pra casa Pam e nao fale nada pra ninguem.
  • Pam olha pra mim pra certificar que eu ficaria bem.
  • Eu: pode ir Pam e nao conta mesmo, nem pra ele. Eu mesma quero falar.
  • Pam sai e Renato que tava atras da porta aparece.
  • Mae: Renato?
  • Renato: eu escutei tudo. Tava passando e escutei. Cê ta gravida do Luan?
  • Fico calada.
  • Renato: sua mae tem razao ele nao tem nada pra oferecer. (Sua mae) se você aceitar eu caso com ela e assumo essa criança.
  • Eu: ta doido?
  • Mae: faria isso?
  • Renato: amo sua filha e sempre vou amar.
  • Eu: eu nao aceito.
  • Mae: você nao tem direito a nada. Você é de menor, ja errou agora vai seguir minhas ordens.
  • Eu: eu me recuso.
  • Mae: o que prefere tirar essa criança ou casar com Renato?
  • Coloquei a mao na barriga como assim pudesse protege-lo. Ainda nem sabia mesmo se tava gravida, apesar que essa duvida ja me tirava o sono ha dois dias. Mas ja tinha um instinto maternal de amar e defender meu filho.
  • Eu: se fizer isso eu fujo.
  • Renato: ( sua mae) deixa eu conversar um pouco com ela.
  • Mae: que essa historia nao saia daqui. Se seu pai souber ele nao vai ser tao compreensivo como eu.
  • Continuuuua

AMOR E ODIO - PARTE 22

  • Eu: Renato me ajuda eu preciso ir falar com o Luan.
  • Renato: (seu nome) ele nao quis te escutar esse tempo todo porque acreditou que a gente tinha tido alguma coisa. Se chegar com essa historia de gravidez ele vai achar que pode ser meu.
  • Eu: isso nao tem cabimento.
  • Renato: eu sei que nao rolou nada entre a gente, você sabe, mas ele nao.
  • Eu: ele tem que acreditar em mim.
  • Renato: pelo que você me contou naquele dia ta dificil. Um homem sempre tem o dever de ser alguem na vida. Ele escolheu a musica pra isso, mas pelo visto ele tava balançado a desistir por sua causa e você diz que ele na ta mais nos seus planos, chega aqui e te ve com outro. Outro esse que ele sabe que te ama e que seus pais apoiam.
  • A forma que Renato tava falando tava me levando a acreditar que realmente Luan nao ia acreditar em mim. E agora o que fazer? Luan ia viajar e passar dois meses fora, nessee tempo meu pai ja vai ter me matado, nao vou tirar meu filho. Nao sei o que fazer.
  • Renato: eu sei que nao me ama, mas aos poucos, com o tempo e longe daqui você vai ser feliz.
  • Eu: cê nao ta entendendo. Eu amo o Luan e to esperando um filho dele. Mesmo assim quer casar comigo?
  • Renato: sua felicidade em primeiro lugar. Nao quero que fique falada, nem pare sua vida por causa dele ou desse bebe.
  • Penso: minha felicidade em primeiro lugar. Sera que algum dia Luan pensou assim?
  • Renato: descansa um pouco. Essa agitacao nao é boa pro bebe.
  • Eu: eu preciso confirmar isso.
  • Renato: depois você vai no medico.
  • Eu: nao. Eu vou farmacia. Me acoberta, mamae nao vai deixar eu sair de casa.
  • Renato: eu compro pra voce.
  • Eu: cê nao vai saber comprar.
  • A verdade era que eu precisava sair dali.
  • Renato: ta bem.
  • Corri na casa de Pam.
  • Eu: Pam me ajuda. Cê tinha razao ele precisa saber. E agora mais que nunca. Vamo numa farmacia pra eu ter certeza.
  • Era apenas pra confimar, eu tinha certeza, so nao queria aceitar. Minhas regras nunca tinham atrazado.
  • Eu: e se ele ja tiver ido?
  • Pam: liga pra ele.
  • Eu: ele nao me atende. Liga voce.
  • Pam: e digo o que?
  • Eu: que tenho uma coisa muito importante pra dizer que nao saia antes da gente chegar la.
  • Ela ligou e me enchi de esperanca quando ele atendeu, quando ela falou meu nome ele nao quis mais saber e quase desligou na cara dela.
  • Pam: vamos logo amiga.
  • Eu: eu nao vou Pam.
  • Pam: que? Mas...ele tem o direito de saber.
  • Eu: minha vuda acabou.
  • Pam: se voce nao for eu vou.
  • Eu: eu nao tenho coragem de ir. Ele ta com muita raiva e se pensar que é do Renato e se me disser mil coisas? Eu nunca vou perdoar ele.
  • Pam: entao fica aqui que eu vou la.
  • Eu: faria isso por mim?
  • Pam: claro.
  • Fiquei fazendo planos, meus pais nao iam aceitar ele, tudo bem os pais dele podiam nao amar a idea mas com certeza nos receberá de braços abertos.
  • Eu: o amor que mamae doida você foi achar. Mas nao se precupa eu e papai vamos amar muito voce.
  • Pam finalmente chega.
  • Eu: cade ele?
  • Pam: desculpa amiga, tarde demais ele ja tinha ido. Eu sei que nao é coisa que se diga por telefone, mas cê tem urgencia. Eu ligo e cê conta.
  • Eu: nao Pam. Ele ia mais tarde, saiu antes de casa so pra nao me encontrar.
  • Pam: nao vai falar pra ele? Vai aceitar casar com o Renato?
  • ...
  • Bruna: que cara é essa?
  • Luan: tava pensando aqui. O que a (seu nome) tinha pra me falar de tao importante? Eu tava com tanta raiva, mas agora a saudade bateu. To do jeito que queria piroca, agora acho que vai. Mas sinto um vazio. Pego as mensagens dela e penso em ligar. Que acha?
  • Bruna: eu fiquei sabendo mas achei melhor nao dizer.
  • Luan: o que?
  • Bruna: me falaram que ela casou com o Renato.
  • Luan: que?
  • Bruna: casou ou vai casar.
  • Luan: é mentira nao tem logica.
  • Bruna: cê num disse que eles tao juntos.
  • Luan: mas ela disse que nao. E no maximl tem o que? Dois meses de namoro.
  • Bruna: eles nao podiam esperar.
  • Luan: por que? Por causa da viagem pro Canada?
  • Bruna: porque ela ta gravida.
  • Luan: nao pode ser Bruna. Quem falou isso?
  • Bruna: todo mundo ta comentando. Umas pessoas me deram os parabens por ser titia.
  • Luan: esse filho é meu. É isso, ela ia dizer que tava gravida.
  • Bruna: Luan acorda se fosse seu ela nao ia casar com outro.
  • Luan: nao pode ser dele, nao pode ser verdade.
  • Bruna: eu sei que nao é facil por isso nao contei antes, cê tava tao feliz. Tudo indo certo.
  • Luan: nao pode ser Bruna. É um pesadelo.
  • Dona Marizete chega e eles explicam a historia.
  • Marizete: essa historia ta mal contada.
  • Luan: eu quero ir la.
  • Bruna: e os shows?
  • Marizete: faz assim. Tenta se acalmar. Eu vou la. Falo com os pais dela. Falo com ela. E esclareço isso tudo.
  • Luan: mae se for verdade que ela ta gravida ela deve ta precisando de mim, os pais dela nunca vao aceitar.
  • Marizete: se for preciso, levo ela la pra casa. Mas agora calma. Pode ser so boatos.
  • Luan: e se nao for. Se ela tiver casado com ele?
  • Marizete: nao acredito que ela fez isso. Ela te ama muito.
  • Luan: pode ter acontecido. Sei la ela percebeu que nao dava mais a gente e ele na casa dela se aproveitou. A gente se cuidava, nao tinha como ela ta gravida.
  • Na hora Luan nem lembrou que no dia da festa ele nao usou camisinha.
  • Luan: deve ter sido isso. Ele se aproveitou dela, ela se viu sem saida e casou.
  • Marizete: para de pensar besteiras. Amanha mesmo eu vou la.
  • Luan procurou mas nao achou nada, eu nao tinha rede social e Renato nunca mais tinha entrado. Luan lembra de Pam e liga pra ela, mas ela nao estava mais com o mesmo numero.
  • No outro dia...
  • Mae: oi? Que posso ajudar?
  • Marizete: a ( seu nome) esta?
  • Mae: ela nao mora mais aqui.
  • Marizete: entao é verdade que ela casou?
  • Mae: que? Quem é você?
  • Marizete: eu sou a mae do Luan. A gente ficou sabendo da gravidez e vim saber se era verdade. Ela casou com o Renato?
  • Minha mae era pior do que imaginei.
  • Mae: sim, eles sao tao novos, mas tem futuro. Eles se casaram e foram embora. Era so isso?
  • Continuuuua

AMOR E ODIO - PARTE 23

  • Marizete nao esperava por aquela recepcao. E agora como da essa noticia pro filho?
  • Luan: e ai mae?
  • Marizete: a mae dela me atendeu.
  • Luan: ela deve ta morrendo de raiva de mim. E a ( seu nome)?
  • Marizete: meu filho. As vezes acontecem coisas na vida da gente ...
  • Ela nem terminou e ele ja sabia e segurava o choro
  • Marizete: a mae dela nao é de muita conversa mas falou que ela se casou sim.
  • Luan sai chutando tudo. Bruna ia atras.
  • Marizete: ele prrcisa ficar sozinho.
  • Nao ia ser facil pra Luan superar essa. Agora nao tinha jeito ele tinha que tirar de uma vez esse amor do peito. O que era dificil ja tudo lembra nossa historia, ate as musicas ele cantava pensando em mim.
  • Passado alguns dias sem comer direito, Luan pareceu ter caido na real.
  • Amarildo: como ta?
  • Luan: bola pra frente. Agora nada mais me impede de seguir carreira. Agora vai ser eu e minhas fãs.
  • E com aquela dedicacao e foco pra poder crescer e ainda mais esquecer o acontecido, Luan estoura no Brasil.
  • ...
  • Eu: olha Davi, ele conseguiu. Papai agora ta realizado, ele lutou muito e agora o Brasil ta reconhecendo o talento dele. Meu reizinho me perdoa por você nao conhecer a pessoa maravilhosa que é seu pai. Espero que um dia entenda.
  • Como ele iria entender? Como iria me pedoar se nem eu conseguia aquilo.
  • Penso: como fui chegar aqui? Com um filho, sem o Luan. Como te odeio Luan. Odeio por nao ter me escutado, por nao ter dado a chance de me explicar. Odeio por ter feito a gente terminar. Você fez sua escolha e nao me colocou nos seus planos. A verdade é essa. Se realemente me amasse as coisas nao teriam chegado a esse ponto.
  • Davi chora.
  • Eu: oi meu amor. Vamo dormir um pouquinho. Deixa eu colocar uma musica pra você.
  • Procurando o cd de musicas de ninar encontro aquele que fez tudo começar " o gurizinho".
  • Eu: escuta o papai. É como ele tivesse aqui cantando pra você.
  • Coloco o cd, sento na cadeira de balanço e nino ate ele adormecer.
  • Pam: amiga...
  • Eu: shiii! Davi ta dormindo.
  • Pam: era o Luan cantando?
  • Eu: era. Eu vi uns videos dele na net e ele ta bombando.
  • Pam: é eu vi tambem. E a Isa me disse umas coisas tambem.
  • Eu: o que?
  • Pam: amiga. Me fala uma coisa o que sente pelo Luan?
  • Eu: nada. Nao restou nada.
  • Pam: você mente muito mal. Procura ele . O Davi precisa de um pai e a gentr sabe que Luan ia babar mais que tudo.
  • Eu: o que sabe sobre ele?
  • Pam: que ele vai gravar um cd.
  • Eu: e os sonhos se tornam realidade. Ele nao vai fazer faculdade e naa horas vagas cantar em um bar. Ele vai ser cantor famoso como ele sempre sonhou.
  • Pam: você fala com orgulho e tristeza. Mas no fundo ta feliz por ele.
  • Eu: ai Pam eu nao posso mentir pra você. Eu tenho orgulho sim, ele ta crescendo na vida por merito dele, correndo atras dos sonhos e lembro do dia que ele me falou com o brilho nos olhos como era cantar em um palco e ver aquelas pessoas cantando com ele. Eu sei que ainda num estouro. Mas ele ta bem mais conhecido e sei que vai chegar la. O que me deixa triste é que nao to com ele.
  • Pam: mas poderia ta.
  • Eu: nao. Pam por favor nao conta pra ninguem que to aqui. Nao conta nem pra Isa. Ninguem pode saber desse bebê.
  • Pam: olho pra esse reizinho e nem acredito que ele ta aqui. Ele é tao lindo, parece com você. Mas eu nao paro de pensar no Luan.
  • Eu: pensa como ele ta feliz com a carreira. Ele escolheu ela.
  • Pam: nao. Ele nao teve o direito de escolha.
  • Eu: teve sim.
  • Pam: ele nao sabe do Davi. No dia em que ele souber tenho certeza que vai fazer de tudo pra ser pai de verdade. Nesse dia se ele der as costas pra você e pro Davi ai sim eu digo que foi escolha dele.
  • Sim, eu tava na casa de Pam. Na epoca do fuzuê eu nao quis casar com Renato e meus pais queriam forçar ameaçando a vida do Davi. Corri pra casa de Pam com tudo que pude carregar e a tia me acolheu. Dois dias depois viemos pra Sampa pra Pam estudar. Meus pais nao gostaram da idea, mas eles nao iam amedrontar a tia e como eles preferiam eu sozinha do que com Luan, permitiram minha vinda. Depois que sai de casa nunca mais falei com meus pais, eles nem quiseram saber do neto.
  • O tempo voou Davi ja ia fazer um ano e as noticas eram cada vez melhor sobre a carreira de Luan. Tô de cara, o novo cd dele ja vendia por todo Brasil. E mesmo tentada a me afastar, acabei comprando, algumas musicas eu sentia como se fosse pra mim, como essa mesmo To de cara, mas a que eu mais amava era Somos apenas um. Bateu saudades daquele tempo, daqueles momentos que fomos apenas um. Ja fazia mais de um ano que eu nao sentia seu beijo, nem seu toque, mas eu lembrava bem como era.
  • Pam: vai fazer o que nas ferias?
  • Eu: eu que devia perguntar isso pra você.
  • Pam: eu pensei em viajar. Ir pro Pantanal.
  • Eu: nem pensar. La tem familia do Luan e vira e mexe ele ta la.
  • Pam: verdade.
  • Eu: mas cê pode ir amiga. Mas se por acaso ver alguem conhecido e perguntarem por mim so diga que to bem. Que a gente nao tem se falado muito, essas coisas assim.
  • Pam: deixa pra la. Uma amiga me chamou pra fazenda da tia dela em Minas. Vamo pra la?
  • Eu: fazenda é? O Davi ia amar.
  • Pam: entao fechou, vamo pra fazenda.
  • Tia: nao acredito filha cê conseguiu vai tirar essa menina de casa.
  • Eu: só você mesmo tia. Outra pessoa nao ia reclamar se eu so estudasse e cuidasse do filho.
  • Tia: amor nao é porque você é mae quem tem que perder sua vida. Tudo bem nao vai sair por ai comonse tivesse completamente livre ate porque tem essa vidinha aqui que é responsabilidade sua, mas cê é muito nova tem que namorar, sair um pouco. A vida nao é so estudos. E sabe que quando precisar to aqui pra ficar com o Davi.
  • Eu: obrigada tia.
  • Tia: ah! Outra coisa. Eu sei que você olha pra o Davi e lembra do Luan. Foi por causa de sua indecisao que tudo ficou assim. Você tem direito de tomar decisoes na sua vida, mas se tomar tem que acarcar com essa escolha.
  • Eu: nao entendi.
  • Tia: você amava o Luan, mas nao queria abrir mao de suas conviccoes.
  • Eu: meus pais nao iam aceitar.
  • Tia: como nao aceitaram eaaa gravidez.
  • Eu: é diferente eu fugi e você me acolheu, a solucao sempre seria fugir gravida ou nao, mas ele nao me queria la.
  • Continuuua

AMOR E ODIO - PARTE 24

  • Tia: vai ver que ele nao pensava que seus pais te forçaria a ir embora. De qualquer forma cê se viu dividida e acabou nem ficando com ele nem indo pro Canada.
  • Minhas insistentes lagrimas voltavam a cair. Eu pensava que elas parariam com o tempo, mas elas so vao oarar quando Luan sair do meu coração, ou seja, quando eu morrer.
  • Tia: eu sei que doi, mas eu preciso falar. Agora eu sei que ainda ama ele,você tentar ser feliz com ele. Procurar, conversar e se ele duvidar faz um teste é simples. Mas você ta escolhendo deixa-lo de lado. Se é isso mesmo que quer tudo bem, mas entao o deixe de lado de verdade e siga sua vida.
  • Eu: obrigada tia.
  • Essas ferias iam ser boas. Seriam minhas primeiras ferias de verdade. Antes eu tava gravida de mudança pra ca, depois no meio do ano Davi nasceu e ja no fim eu podia ate ter saido de casa, mas eu ainda tava muito abalada com tudo.
  • Pam: tomara que tenha gatinhos.
  • Eu: eu so quero que tenha cavalos. Quero me sentir livre, viva.
  • ...
  • Eu: que lugar lindo. Olha Davi como é lindo.
  • E mesmo sem querer lembrei de Luan, um dia planejamos ter uma fazenda.
  • Pam: amiga essa aqui é a Dhu.
  • Eu: oi Dhu, prazer e desculpa ai a invasao.
  • Dhu: sem essa. Minha tia gosta de ver a cada cheia. Que indo seu filho, a Pam fala muito dele.
  • Eu: ela é uma dinda babona.
  • Dhu: vem eu vou apresentar uma amiga e os primos dela.
  • Pam: hmmm primos.
  • Dhu: o Lucas e o Leo.
  • Eu: gosto desse nome Lucas.
  • Pam: nem viu e ja ta se incherindo.
  • Eu: eu nao.
  • Mas quando eu o vi... nossa que cara lindo.
  • Dhu: ele é modelo.
  • Manu: mas gosta de dar uma de cantor.
  • Penso: ah nao! Um cantor na minha vida de novo nao. Sera que nessa vida nao tenha um homem interessante que goste de uma profissao normal?
  • Lucas: que lindinho seu irmao é sua cara.
  • Fiquei toda sem jeito.
  • Pam: na verdade ele é filho dela.
  • Lucas: filho?
  • Penso: pronto ja se assustou, mas tambem modelo ou cantor, nao me interessa.
  • Lucas: Manu cê conhece a ( seu nome)?
  • Manu: nao. Ta interessado é?
  • Lucas: ela é linda.
  • Manu: ve se toma juizo ela ja tem um filho.
  • Lucas: é isso que quero saber se ela tem namorado ou algo assim. Cade o pai?
  • Manu: pelo que as meninas falaram ela ta solteira. O pai nao deu certo, eles nem se veem.
  • Lucas morde a boca.
  • Manu: oh safado mas tambem nao quer dizer que a menina se de o desfrute e queira algo com você.
  • Lucas: tu é uma estraga prazer. Oh priminha vai la. Sonda mais.
  • Manu: ta bom.
  • Logo fiquei amiga da Manu, da Dhu e do Leandro, mas o Lucas eu fiquei com pé atras. Ele parecia aqueles caras que se acha e que é rodeado de muié. Bem, por essa eu ja passei e olha que na epoca do Luan ele era um pivete o Lucas apesar de so ter 19 ele tem um tipao. Ah muleke sai pra la que to vacinada.
  • Pam: amiga cê disse que queria andar a cavalo e ainda nao foi.
  • Eu: verdade.
  • Dhu: ai tem uns cavalos mansinhos.
  • Pam: eu fico com o Davi.
  • Eu: cês num vao?
  • Dhu: eu tenho medo. Mas acho que a Manu vai.
  • Depois que eu ja tava em cima do cavalo descubro que so o Lucas ia.
  • Penso: ai caramba, desisto do passeio? Nao ne? Ele tambem nao é nenhum tarado nao vai me atacar.
  • Pra minha surpresa Lucas se mostrou bem gente fina.
  • Lucas: é lindo aqui ne?
  • Eu: demais.
  • Lucas: que parar um pouco pra ver o por do sol?
  • Eu: pode ser.
  • Lucas amarrou os cavalos e ficamos admirando a paisagem.
  • Lucas: faltou o violao agora.
  • Eu dei aquele sorriso forçado.
  • Lucas: que foi?
  • Eu: lembranças.
  • Lucas: o pai do seu filho tambem tambem gosta de violao.
  • Eu: vamos deixar ele de fora?
  • Lucas: tudo bem. Cê ainda gosta dele ne?
  • Caramba acho que tava escrito na minha cara, eu tinha que apagar aquilo.
  • Lucas: vamo falar sobre outra coisa. Faz faculdade de que?
  • Eu: Biologia.
  • Lucas: que massa.
  • Eu: mas as vezes eu penso em mudar.
  • Lucas: pra qual?
  • Eu: comunicacao e publicidade.
  • Lucas: apoiado assim pode trabalhar comigo.
  • Quanto mais eu fujo mais eu acho.
  • Os demais dias foram otimos teve momentos que nao lembrei do Luan.
  • Manu: meninas o Lucas passou todos esses dias a fim da ( seu nome) e ela nao deu brecha.
  • Pam: iiiih acho que nem vai da.
  • Manu: poh so uns beijinhos.
  • Pam: ela nao é assim.
  • Dhu: vamo arrumar algo pra eles.
  • Manu: era isso. Queria ajuda de vocês.
  • As meninas arrumaram tudo e me deixaram sozinha com Lucas num clima romantico.
  • Olhei pra ele sem acreditar.
  • Lucas: eu nao tenho culpa, mas nao vou mentir que amei.
  • Eu: olha Lucas amanha a gente vai embora. Eu gostei tanto de sua amizade nao estraga tudo.
  • Lucas: so um beijo pra eu guardar de recordacao
  • Tive medo de beija-lo e apagar o gosto do beijo do Luan. Ora, olha o que eu tava pensando, a essa altura Luan ja beijou metade do Mato Grosso do Sul, só um beijo nao ia me arracar pedaço.
  • Lucas: tudo bem. Nao quero te assustar nem perder o que conquistei.
  • Eu: desistiu facil.
  • Lucas: ia me beijar?
  • Eu: beijo nao é coisa que se peça.
  • Ele entendeu direitinho e foi logo me beijando. Ele beija bem, nao sei como descrever, mas eu nao senti nada. Nao que eu queria me apaixonar, mas ao menos sentir algo. Algo que me fizesse pensar nesse beijo e esquecer o Luan. Que odio desse amor que carrego no peito.
  • Lucas: cê é linda demais.
  • Eu: cê tambem, ne a toa que é modelo.
  • Lucas: vamo manter contato?
  • Eu: eu moro em Sampa e você por aqui ne. Dificil encontro.
  • Lucas: nao pra aquele que tem interesse.
  • Eu: Lucas deixa eu falar uma coisa. Cê acertou o pai do meu filho gosta de um violao, gosta de cantar e eu... ainda gosto dele sim. E algumas coisas me lembram ele. E por isso na rola.
  • Lucas: cês so deram um tempo?
  • Eu: nao. É pra sempre.
  • Lucas: entao...
  • O interrompo com os dedos em seus labios.
  • Eu: cê é tao bonito e legal merece alguem melhor que eu e gostei de sua amizade nao queria estragar isso.
  • Lucas: respeito sua decisao.
  • No outro dia nos despedimos sem trocar contatos, mas lembrando que ele era primo de Mani que era amiga de Dhue que é amiga da Pam entao se ele quisesse ele saberia onde me achar.
  • Lucas: que o destino venha nos juntar de novo.
  • Dou um abraço e um beijo no rosto.
  • Continuuuua

AMOR E ODIO - PARTE 25

  • Pam: e ai como foi com o Lucas?
  • Eu: sinceramente?
  • Pam: claro
  • Eu: nao senti nada.
  • Pam: mas ele é um gatinho
  • Eu: e gente fina tambem, mas nada mais que amizade. Eu nunca mais falei com Lucas, ele deve ter me achado uma louca ou chata. Tudo bem, vai que foi melhor assim.
  • Davi tava crescendo tao rapido, tao esperto. Crescendo ainda mais rapida era a carreira de Luan. Ele ja era um fenomeno nacional. Estourou como um meteoro e saiu devastando coraçoes. Isso era natural, ele era bonito, chamoso, atencioso. Ele sabia cuidar bem da carreira e das fãs.
  • Um dia chego en casa e escuto Davi falar papai, quando chego mais perto vejo que ele ta diante a tv, batendo na tela onde passava o dvd do Luan. Fiquei paralizada.
  • Tia: desculpa filha, mas ele precisava de alguem pra chamar de pai e quem melhor que o pai dele?
  • Luan teve uma facilidade imensa em conquistar crianças ate o proprio filho.
  • Tia: vejo Luan com fãs mirins é tao lindo. Ele...
  • Eu: daria um otimo pai, seria todo babao, so em Davi olhar ele ja estaria se derretendo todo.
  • Tia: é uma pena ele nao puder curtir o proprio filho.
  • Ela parecia um cd arranhado, mas repetir aquilo nao ia me fazer mudar de ideia ainda mais agora que ele ja ganhou o mundo. Ia parecer interesse.
  • Eu me perguntava se ele pensava em mim quando cantava aquelas musicas. E qual delas. Com certeza nao era meteoro nem sinais, provavelmente você nao sabe o que amor ou minha boca você nao beija mais.
  • Resolvi mudar de faculdade, Davi começou a frequentar uma creche
  • escola e minha vida pareceu fluir mais facilmente.
  • Um dia vi uma reportagem que Luan iria se mudar, minha primeira reaçao foi boa, assim eu poderia aparecer na minha cidade mas por outro lado morri dd medo de ser pra Sampa, mas foi pra londrina.
  • Eu ficava abismada como era arrebatadora a fama de Luan. Nao so a fama como cantor mas tambem como pegador.
  • Num piscar de olhos acabou 2011.
  • Davi tava um rapazinho lindo, tao espeto. Mexia em tudo e perguntava tudo tambem.
  • Luan ja tinha lançado outro dvd e ja estava prestes a lancar mais um cd. Ele era febre nacional. Me emcionava ao ver como ele ainda era aquele menino de anos atras. Apesar de agora ser famoso e rico, ele continuava muito humilde e solidario. Via umas fotos de Bruna e ela tava tao linda. Eu a via cheia de sonhos e lembrava de mim.
  • Nesses anos Luan teve algumas namoradas, mas foi tao rapido que mal deu pra sentir. Eu acreditava que nada dava certo porque ele ainda me amava, eu ainda morava naquele coraçao como ele morava no meu.
  • Eu escutava amar nao é pecado e tentava dizer isso pra mim e me convencer a gritar para o mundo o que eu sentia. Tanto tempo se passou e eu ainda vivo aquele menino, sera que todos nao estavam certos? Eu deveria ir atras de Luan? Mas chegar como? Dizendo o que?
  • Demorei demais.
  • Comecei a ver fotos de Luan por aqui. Ele ate abriu uma boate. Era uma boa chance de encontra-lo o problema é que tinha outra no meu lugar. É, segundo Luan ele tinha encontrado a mulher da vida dele. Eu senti um soco no estomago. Uma dor que nunca pensei sentir. Ele me esqueceu e a vida dele seguiu. Isso me fez chorar, sentir uma dor que nem sabia que existia. Eu o odeio nao faz sentido.
  • Nao queria ficar pensando naquilo mas era mais forte que eu. Devia esquece-lo mas ao inves disso eu me pego escutando os cds dele.
  • Taquipariu que cd foi esse "Quando chega a noite" escuto -promete- e imagino ele dizendo isso pra mim, era bem a cara de nossas conversas, eu prometi e vai ver que é por isso que ainda sou dele. - esqueci de te esquecer - tambem lembra nossa historia e pergunto sera que ele esqueceu de me esquecer como eu esqueci de esquecer dele? Momento certo- cara aquela era pra mim com certeza. E - você de mim nao sai- sera que ainda to gravada nele como ele em mim?
  • Mas a que mais me faz chorar é com certeza - TE VIVO- eu sinto cada palavra daquela musica e as emocoes me inundam, mas lembro que ele ta com outra e que essa outra gosta dessa musica, imagino ele cantando pra ela, palavras que deveriam ser ditas pra mim. Promessas que eram nossas. E agora era ela quem fazia parte do coraçao e dos sonhos dele, era ela quem o aquecia e enlouquecia de prazer e pra mim so restaram lembranças e Davi claro nosso presente maior.
  • Resolvi colocar tudo pra fora numa carta que depois vou rasgar, mas preciso escrever.
  • CARTA
  • O que é a dor da despedida? Nem houve de fato uma despedida. Me pergunto o que doi mais perder alguem pra vida ou pra morte? Pra morte é terrivel nao ha possibilidades de volta ou mudar a realidade. Mas perder pra vida tambem doi muito, ver aquela pessoa ali e nao poder toca-la, nao poder beija-la, nem ouvir sua voz... ta eu escuto sua voz quando ponho seu cd... mas nao é a mesma coisa. Preciso me despedir de vez de você, mas como se a cada vez que olho pra Davi lembro de tudo que vivemos. As vezes nao sei se é amor ou odio. As vezes acho que te amo e me odeio por isso. Mas agora você é realmente um passado ou melhor eu sou um passado na sua vida. Como te odeio por isso, por me esquecer assim. Me despedir... esse era o foco... ADEUS MEU AMOR.
  • Eu: preciso acreditar nisso. Que tudo terminou. E por que terminar com AMOR?
  • Pam: falando sozinha de novo?
  • Eu: acho que vou ficar maluca.
  • Aquilo me abalava mais a cada dia e a menina sonhadora e amorosa morria dentro de mim. Eu sempre disse que o odiava mas era da boca pra fora, mas agora eu sentia uma raiva verdadeira, raiva pela felicidade dele sem mim.
  • Davi interrompe esses pensamentos ruins.
  • Davi: mamae! Mamae!
  • Eu: oi meu amor!
  • Davi: eu quero o papai.
  • Olho pra ele sem entender.
  • Eu: como?
  • Davi corre pra tv e aponta e ai entende que ele se referia ao dvd. Ele via o pai pulando alto, voando e eu ficava tendando decifrar o que ele pensava, será que ele achava que o pai era um tipo de super heroi? Sera que ele sabe o que significa a palavra papai? Talvez ele tenha tanto carinho e o chame assim pensando ser o nome de Luan, ele era tao pequeno e eu ja mentia pra ele, furtei a oportunidade dele saber o que é ter um pai. Nem Luan nem outro ocupara esse lugar.
  • Sera que eu devia dizer pro meu filho a verdade? Sera que eu devia explicar o que era ser um pai? Ou deixar a vida ensinar a ele? Mas e no dia em que ele de fato descobrir e me questionar quem é o pai dele, se é mesmo o Luan, por que deixe ele chamar Luan assim por tanto tempo e por que Luan apesar de gostar tanto de crianças nao gosta dele??? O que irei responder?
  • Continuuua

AMOR E ODIO - PARTE 26

  • Pam: chega de sofrer.
  • Eu: ah?
  • Pam: aguentei todo esse tempo mas agora chega.
  • Eu: ta ensaiando alguma coisa? Ta me achando com cara de espelho? Ah! Acha que to fazendo psicologia e quer se analizar.
  • Pam: nao amiga. Antes fosse. Antes tudo isso nao passe de um conto porque no fim eu teria a certeza que o casal teve final feliz. Esperei todos esses anos e nada. Te vejo ai tomando decisoes erradas, sofrendo. Ate quando vai esperar pra ser feliz?
  • Eu: você tem razao. Razao em tudo. So que agora é tarde, ele tem outra.
  • Pam: pode ser tarde pra vocês mas nao pro Davi.
  • Eu: eu sei que to errada mas acho que nao tenho coragem pra falar.
  • Pam: entao vamos um passo de cada vez. Se despede dessa (seu nome) e agora vem comigo.
  • Eu: pra onde?
  • Pam: se arrumar pra ir pra um show e nem vemdar desculpas, mamae vai ficar com Davi.
  • Eu: show? Show de quem?
  • Pam: surpresa, mas relaxa que nao é do Luan.
  • Eu: nao to gostando nada disso.
  • Pam: mas vai amar.
  • Quando cheguei perto vi um outdoor e nao acreditei.
  • Eu: é quem eu penso? Esse Lucas Lucco é o primo da Manu?
  • Pam: uhum!
  • Eu: num era Lucas Correa?
  • Pam: acho que quis mudar, nome artistico. Ele ta ainda mas gato ne?
  • Eu: caramba ne que ele virou cantor mesmo?
  • Pam: e todos preveem sucesso. Amiga se muitos soubessem tratavam de se aproximar de você.
  • Eu: nao entendi.
  • Pam: menina o Luan tinha sonho de ser famoso, namorou com você e boom estorou, o Lucas tinha o mesmo pensamento, te beijou e boom.
  • Eu: deixa de ser besta Pam.
  • A gente cai na gargalhada.
  • Pam: Manu ta ai, vamos conseguir ir falar com ele no camarim.
  • Eu: falar o que?
  • Pam: ah! Sei la. Desejar sucesso.
  • Eu: eu vou morrer de vergonha.
  • Pam: ta com medo de nao resistir e desejar um beijo dele e ele nao querer mais?
  • Eu: ai meu Deus esqueceu de tomar o remedio mesmo hein.
  • Pam: ele ta ainda mais lindo e soube que ele tem uma pegada.
  • Eu: meu Deus quero distancia de você. Andou bebendo?
  • Pam so tava atiçando e rezando pra eu mudar minha rotina e quem sabe ter algo com o Lucas.
  • Manu: cês vieram.
  • Pam: mah é claro.
  • Manu: vem, vou levar vocês a ele.
  • Eu: ele nem deve lembrar da gente.
  • Sinceramente era o que eu achava mas foi so a gente entrar no camarim que vi aquele sorriso largo vir ao meu encontro.
  • Lucas: ta linda. Cade o Davi?
  • Eu: Gzuis cê lembra ate do nome do meu filho?
  • Lucas: certas coisas a gente nao esquece, mesmo depois de muitos anos.
  • Fiquei receosa, mas logo relaxei.
  • Lucas: eu aprendi e nao vou repetir o erro.
  • Eu: oi?
  • Lucas: só amigos.
  • Eu: ah! Sim.
  • Senti que ele queria me abraçar mas nao sabia minha reacao. Entao tomei a iniciativa e o abracei.
  • Eu: to muito feliz pela surpresa de te ver aqui realizando seus planos.
  • Lucas: e eu pela supresa de ter aqui vindo me prestigiar.
  • Eu: amigos sao pra isso.
  • Leandro: ei num quero atrapalhar nada nao mas ta na hora.
  • Eu: eu que nao quero atrapalhar. Boa sorte!
  • Lucas: valeu!
  • Ali nos retomamos contato, na verdade mais que isso nos tornamos amigos. Eu nao sentia mais que amizade, mas era uma amizade tao verdadeira que me fazia muito bem estar e conversar com ele. Ate ele tentar desconbrir meus segredos.
  • Eu: você é quase perfeito, mas as vezes é chato.
  • Lucas: so quero te ajudar.
  • Eu: obrigada! Mas eu preciso é esquecer.
  • Lucas: é sua historia, e tem seu filho, cê nunca vai esquecer, tem que aprender a conviver.
  • Eu: nunca tinha pensado assim.
  • Lucas: porque cê precisa de mim.
  • Eu: ta muito convencido hein.
  • Lucas: so falo a verdade.
  • Eu: cade a modestia senhor bonzao?
  • Lucas me enche de cocegas.
  • Lucas: senhor bonzao é?
  • Eu: para. Vou morrer sem ar.
  • Lucas: vem comigo.
  • Eu: pra onde?
  • Lucas: me acompanha nos shows.
  • Eu: esqueceu de Davi?
  • Lucas: nao, leva ele. Cês dois estao de ferias.
  • Eu: melhor nao.
  • Lucas: por que?
  • Eu: tenho varios motivos.
  • Lucas: me fala um.
  • Eu: eu sei o que vou encontrar nessas viagens e nao quero.
  • Lucas: o que ou quem?
  • Eu: as duas coisas.
  • Lucas: a gente passa tao pouco tempo juntos e é tao gostoso ficar pertinho de você.
  • Eu: vou pensar com carinho na sua proposta.
  • Lucas: se algo te assustar eu to aqui pra te proteger.
  • Eu: faz assim quando for pra sampa fica la no nosso apt.
  • Lucas: ja é um bom começo.
  • Eu: palhaço.
  • Lucas: do que tem medo?
  • Eu: das lembranças, da midia...
  • Lucas: da midia?
  • Eu: ta ficando famoso cara.
  • Lucas: mas por que ela te assusta. O que tem a esconder?
  • Eu: vamo parar por aqui ne?
  • Lucas ja sabia que meu ex gostava de musica mas pelo jeito nao era alguem que so gostava, era alguem que tinha dado certo no ramo e eu tinha medo de encontrar ou que ele me encontrasse. Lucas tava certo em seus pensamentos e pra nao me ver fugindo resolveu juntar as peças desse quebra cabeça sozinho, ficando atento a tudo.
  • Enquanto isso Luan curtia seu momento...
  • Luan: Ga vamo pro show de Bruno e marrone?
  • Jade: vamos Ga.
  • Luan: é amanha.
  • Jade nao sabia nada sobre nós, pelo menos nao da importancia que tive na vida dele, ela pensava ser mais uma ex namoradinha do passado, mas de uns tempos pra ca ela veio observando certas coisas que a fez desconfiar que alguem vivia no pensamento de Luan, alguem que nao era ela, pior, ela temia que essa pessoa nao estivesse apenas nos pensameentos e tambem no coraçao.
  • Eles chegaram feliz no show, mas algo começou a me fazer presente naquele lugar. E a cada trecho de musica Luan se lembrava mais, se sentia incomodado e ate emotivo.
  • Trechos das musicas:
  • ¤ Toda vez que vai sair o sol eu estou
  • Esperando por você aqui, meu amor
  • A distância não consegue nunca afastar
  • A esperança de mais uma vez poder te amar
  • Só você, só você que conhece meu jeito de sentir
  • Meu jeito de sorrir e até meu jeito de chorar
  • Só você me conhece, amor
  • Só você sabe bem quem sou
  • Quando estou sozinho em casa fico a pensar
  • Se existe um outro alguém tomando meu lugar
  • Se um dia alguma coisa triste acontecer
  • O que existe em nós só Deus consegue desfazer
  • Continuuuua