Pra sempre com voce
Se existo devo a ti meu respirar
« 3 4 5 6 7 »

AMOR E ODIO - PARTE 2

  • Passado o fim de semana fui flutuando pra escola, só com a voz dele na mente.
  • Procurei, procurei e nada.
  • Eu: ue cade ele? É dia de prova.
  • Pam: ta falando sozinha amiga?
  • Eu: pensando alto. Mas me fala como foi a prova.
  • Pam: ih nem me fala. Passa la em casa mais tarde.
  • Eu: ta.
  • Volto pra sala pensando nele e na prova que ainda nem estudei nada.
  • ...
  • Eu: mãe vou estudar na casa da Pam.
  • Mae: assim?
  • Eu: como assim? Eu vou na casa da vizinha.
  • Mae: mas num é mais criança ne? Coloca uma roupinha melhor.
  • Eu nunca fui muito de ficar arrumada, mas mamae pegava no meu pé, acho que ela queria uma bonequinha.
  • Coloquei um vestidinho soltinho, prendi metade do cabelo e coloquei um brinquinho de perola.
  • Mae: nooossa! Agora sim!
  • Eu: vou la. Beijo.
  • Fui despretenciosa com intençao mesmo de estudar quando me deparo com aquela perfeição.
  • Penso: que ele ta fazendo aqui?
  • Pam: vai ficar ai parada? Entra. O Luan faltou a prova e eu falei pra ele vir ja que cê tambem ia estudar. Algum problema?
  • Eu: nao.
  • Pam: Luan num sei se ja viu essa é a (seu nome) ela estuda no 2B.
  • Luan: eu vou fazer a prova na sua sala.
  • Apenas sorri sem saber o que falar ou como reagir.
  • Pam: senta ai amiga.
  • Nunca tinha ficado tao proxima a ele.
  • Eu juro que tentei me concentrar no que Pam falava mas nao consegui.
  • Fui pra casa pensando em cada detalhe dele, do aparelho, o jeito que mexe no cabelo, o som da gargalhada, mas fisica... nada.
  • Mae: estudou muito?
  • Eu: demais.
  • Mae: que bom. Quero ver nota boa hein.
  • Eu: uhum!
  • Corri pro quarto pra estudar de verdade, estudei tanto que acabei dormindo por cima dos livros.
  • No outro dia nao tinha como eu disfarçar quando cheguei na escola ele ja tava cercado de meninas e eu morri de ciumes. Mas senti que dessa vez foi diferente, ele me olhou, notou quando olhei pra ele e fiquei chateada. Agora eu nao era apenas mais uma aluna, agora eu tinha o minimo da atencao dele, mesmo cercado foi pra mim que ele olhou e isao me deixou super ansiosa pro intervalo.
  • Eu: 3, 2, 1 - tocou- finalmente.
  • Sai e ele ja tava com aquele violao pensei em me aproximar mas ai ia parecer que era mais uma daquelas meninas, mas o destino resolveu me ajudar e Pam foi pro circulo e eu como nao queria nada fui falar com ela.
  • Pam: oi miguxa.
  • Eu: oi. - falo com Pam olhando pra ele que sorri.
  • Pam: comecou a gostar das musicas?
  • Eu: é ele nao canta tao mal assim.
  • Ele cantava olhando pra mim e eu me segurei pra nao demonstrar que ja estava em suas maos.
  • Renato: oia quem ta aqui... nao acredito. Minha princesa junto dessa plebe prestigiando esse cantorzinho.
  • Luan visivelmente morre de raiva. Renato era um riquinho que amava esnobar os demais e eu odiava isso, mas ele vivia no meu pé, se dizia apaixonado por mim. O que agora ia ser um problema porque eu tava apaixonado justo por aquele que ele mais implicava. Luan se dava bem com toda a escola menos com Renato e sua turminha, eu nao podia perder o pouquinho de atencao que ganhei por causa de Renato.
  • Eu: que ridiculo Renato o que cê falou.
  • Renato: só achava que você não era dessas de se encantar com besteira.
  • Eu: e não sou, vim falar com uma amiga. E nao fala mais ta todo mundo olhando.
  • Renato: o que é que tem?
  • Eu: eles querem ouvir os cantores e não você.
  • Acabei saindo de lá parecendo maior patricinha e Renato veio atras.
  • Eu: sai do meu pé. Ja nao basta a vergonha que acabei de passar.
  • Renato: eu nao vou desistir de você.
  • Eu: ta fazendo tudo errado. Eu vou estudar pra prova.
  • Renato: boa sorte princesa.
  • Deu ate vontade de chorar pensando no que Luan tinha achado disso.
  • Sorte que logo o intervalo acabou e me forcei a prestar atenção na aula. Quando foi na hora da saida pensei em falar com Luan pedir desculpas, mas pra variar ele ja estava cercado de meninas.
  • Penso: que odio! Fui gostar logo de um cara que vive cercado de muié, enquanto tem oto que da tudo por mim. Coração burro.
  • - será que Luan ficou achando que você é uma patricinha metida, coisa que ele detestava e você perdeu as chances com ele???
  • Hora da prova Luan entra na minha sala e procura um lugar eu que nao sou besta ja tinha planejado pra ele ficar do meu lado.
  • Luan: tem alguem aqui?
  • Eu: nao.
  • Ele joga as coisas e senta meio sem querer papo comigo.
  • Eu: Luan, eu... eu queria pedir desculpas por ontem.
  • Luan: nao sabia que era amiga dele.
  • Nem deu tempo de responder o professor chegou e foi logo colocando ordem e entregando a prova.
  • Eu: boa sorte e qualquer coisa da um toque.
  • Ele da um sorrisinho que me faz deterreter.
  • Professor: mudou de lugar? Ta se sentindo muito preparada ou nao estudou nada?
  • Eu: nem oito nem oitanta profe.
  • Eu fazia a prova e olhava pra Luan, em um determinado momento ele olhou.
  • Luan sussurra: que alguma?
  • Eu sussurro: vamo conferir.
  • Ele balançou a cabeça que sim e bem discretamente fomos coferindo e fazendo igual toda a prova.
  • Luan sussurra: pronto.
  • Eu sussurro: vou entregar.
  • Levantamos quase juntos. Eu fiquei na porta esperando.
  • Luan: valeu!
  • Eu: era bom que estudasse aqui.
  • Luan: ai cê num ia prestar atençao na aula.
  • Ele disse aquilo e senti meu rosto ficar vermelho.
  • Penso: sera que ele percebeu que to a fim dele?
  • Luan: vou pra sala ainda tenho ota prova hoje.
  • Eu: boa sorte.
  • Eu tava que nao aguentava de felicidade. Mas que nunca eu precisava ir nesse show.
  • ...
  • Eu: mae a Pam me chamou pra um show nesse fim de semana, posso ir?
  • Mae: que show?
  • Eu: é de um amigo dela, uma galera da escola vai.
  • Mae: o Renato vai?
  • Penso: claro que nao.
  • Minha mae era "fã" do Renato, ele era o genro dos sonhos pra pra ela.
  • Eu: e ai posso?
  • Mae: se for com alguem conhecido tudo bem.
  • Eu: valeu mae.
  • Ia falar com a Pam mas antes quis acalmar pra nao da bandeira tanta euforia.
  • Acabei nao indo e esperando por ela na escola.
  • Eu: amiga falei com minha mae e ta de pe pra ir no show.
  • Pam: nem sei mais se vou amiga.
  • Eu: que? Por que?
  • Acho que mostrei um pouco de desespero.
  • Pam: nao sabia que tava tao a fim de ir.
  • Continuaaaa

AMOR E ODIO -PARTE 3

  • Eu: queria apenas sair e quando fico interessada cê muda de ideia.
  • Pam: nao sou eu é minha mae que ta implicando porque nao fui bem nas provas.
  • Eu: num creio. Fala com ela.
  • Pam: ta. Vou tentar mas ja sei a resposta dela.
  • Penso: e agora.
  • Passei o dia angustiada e so na no outro dia Pam veio me da uma resposta.
  • Pam: ah miguxa num vai da mesmo. Fica pra proxima.
  • Penso: Ah nao! Eu preciso ir.
  • Ia meio desolada pra sala quando esbarro no Renato.
  • Renato: pensativa?
  • Eu: triste.
  • Renato: por que?
  • Eu: eu ia pra um show amanha e nao vou mais.
  • Renato: por que?
  • Eu: falta de companhia
  • Renato: num seja por isso. Eu te levo.
  • Penso: é claro! Com Renato minha mae vai deixar na hora.
  • Renato: que show?
  • Eu: nem fala merda hein.
  • Renato: nem falei nada.
  • Eu: é do Luan.
  • Renato: que?que mesmo ir pra um show desse dai? Ja nao basta escutar ele aqui?
  • Eu: ah! Deixa pra la. Foi besteira minha achar que podia contar com você.
  • Renato: ei. Espera. Se é o que quer eu te levo.
  • Eu: serio?
  • Renato: quando?
  • Eu: amanha.
  • Renato: passo na sua casa. Mas esse show num é numa casa que so pode maior de 16?
  • Eu: nao sabia. Mas eu to com você que tem quase 18.
  • Renato: isso sim. Ta comigo ta com Deus.
  • Penso: que nao faço pra ver o Luan num palco.
  • Fui pra casa radiante, a tarde fui comprar um vestido so pra ir pro show, minha mae tava feliz por eu ir com Renato e me ajudou a arrumar o vestido mais lindo e ate me pagou salao com direito a tudo.
  • - sábado à noite -
  • Mae: que lindo Renato. Juizo com minha princesa.
  • Pai: so ta indo porque confio em você.
  • Renato: pode deixar sogrinho.
  • Eu: que historia é essa de sogrinho?
  • Renato: como ta linda!
  • Pai: vao logo antes que eu mude de ideia.
  • Dei um beijo e um abraço em meu pai e minha mae e fui planejando uma forma de falar com Luan depois do show, queria que ele visse aquela producão e quem sabe... melhor nao sonhar demais.
  • O show foi lindo. Nao sei se todos acharam isso mas eu achei mais que perfeito. Principalmente porque ele olhava pra mim quando começava aquelas musicas romanticas.
  • Eu: Renato eu vi uma amiga e vou ali.
  • Renato: vou com você.
  • Eu: nao. Me deu uma sede, compra algo.
  • Renato: beleza.
  • Nao perdi tempo e corri pra ver se falava com Luan e pra minha sorte ele tava saindo.
  • Eu: Luaaan!
  • Como descrever aquele sorriso que ele deu ao me ver. Quase gritei.
  • Luan: gostou do show?
  • Eu: muito.
  • Luan: quando te vi com o Renato pensei que nao gostasse de sertanejo.
  • Eu: na verdade eu nao gostava.
  • A fisionomia dele muda
  • Luan: cês tao namorando?
  • Eu: nao. Eu vinha com a Pam, mas ela nao pode vir so me sobrou o Renato ele foi minha passagem pra felicidade.
  • Luan: felicidade é?
  • Eu: acho que falei demais.
  • Luan: cê fica linda de vestido.
  • Eu: serio?
  • Luan: mal prestei atencao no que a Pam ensinava. E hoje ta perfeita demais.
  • Tava na cara que os dois tavam a fim mas Luan tinha um jeito timido e nao se abria assim na frente de todos e eu nao era de me da de bandeja mesmo que estivesse com os 4 pneus arriados.
  • Como ficamos em silencio resolvi ir embora ate porque deixei Renato esperando por mim.
  • Eu: boa sorte na sua carreira.
  • Dei uma meia volta quando senti aquela mao pegar no meu braço.
  • Luan: espera.
  • Ele me puxou mai pro canto.
  • Luan: obrigado por ter vindo.
  • Pensei: irei aonde você for.
  • Eu: tive que vir ne vai que um dia cê fica famoso ai digo que te acompanhei desde o começo - do um riso meio forcado de tao
  • nervosa por ter ele tao perto.
  • Nao me segurei e dei um beijo no rosto dele, que dizer ia ser assim se ele nao virasse e me beijasse na boca.
  • Agora sim eu tava sem chao, sem ar.
  • Eu: nao pense que sou uma dessas que vive te cercando se que so umas pegadas.
  • Luan: eu sei que é diferente.
  • Olhei pra ele e vi verdade, entao nos beijamos novamente era tao intenso que pensei que tava no céu ate senti um frio descer pela espinha...
  • Renato (seu nome)!
  • Eu: que ta fazendo aqui?
  • Renato: o que você ta fazendo aqui?
  • Luan: quem cê pensa que é pra falar com ela assim?
  • Renato da um riso debochado.
  • Renato: só porque ganhou um beijinho dela acha que ganhou a princesa? Caras que nem você sao apenas passatempo pra princesas como ela, podem ate confundir elas mas no fim elas terminam com caras como eu.
  • Sinto Luan me soltar como sr acreditasse em algo que Renato falava.
  • Eu: eu tenho nojo de você Renato. Nao ligue pra ele Luan.
  • Renato: cê nao sabe o que ta falando. Vamos embora.
  • Eu: eu num vou com você.
  • Renato: você veio comigo e volta comigo.
  • Eu: eu vou voltar com o Luan.
  • Olho pra ele com cara de choro e medo. Medo de perde-lo antes mesmo de te-lo.
  • Amarildo: a gente ja ta atrasado, vamos?
  • Luan: eu tenho que ir pra outro show - fala triste e incerto de me deixar com Renato.
  • Renato: ta vendo ele ja começou te deixando.
  • Sinto o meu peito apertar e a lagrima cair, mas enxugo com rapidez.
  • Fui pra casa sem falar nada pra nao abrir minha intimidade pra Renato, nao abro pra ninguem e nao iria abrir logo pra ele. Em compensaçao escutei o caminho inteiro, na verdade nem ouvi direito.
  • Eu: pode me deixar aqui.
  • Renato: nao. Eu quero falar com seus pais.
  • Eu: isso nao é hora. Alem do mais vai falar o que?
  • Renato: que ta entregue.
  • Claro que ele queria falar sobre Luan, nao podia deixar senao minha vida ia se tornar um inferno.
  • Eu: Renato por favor esquece o que cê viu. Num foi nada demais.
  • Renato: só se me der uma chance.
  • Eu: que?
  • Renato: se o beijo com ele nao foi nada, entao me beija tambem.
  • Eu: ta pensando que sou o que?
  • Renato: ta pode ate nao aceitar agora, mas eu vou esperar cê ainda vai ser minha.
  • Eu: eu pensei que podiamos ser amigos.
  • Renato: e somos, pode sempre contar comigo, mas nao vou desistir da mulher que amo.
  • Eu: é melhor eu entrar. Obrigada!
  • Renato: nao ganho nem um beijinho no rosto?
  • Eu ia da um beijo nele mas lembrei que quando fui beijar Luan ele se virou, vai que Renato faz o mesmo, nao quis correr o risco, queria dormir com o doce sabor do beijo do meu principe e nao com o amargo do arrependimento.
  • Continuuua

AMOR E ODIO - PARTE 4

  • Demorei bastante pra dormir lembrando do beijo, lembrando de tudo que foi perfeito ate Renato chegar. Queria ve-lo agora, saber o que ele ta pensando e se ta sentindo o mesmo que eu.
  • Acordei super tarde e pensei que iria passar o resto do dia pensando em ontem quando Pam chega la em casa.
  • Eu: oi.
  • Pam: sua mae disse que foi pro show e ai como foi.
  • Eu: foi otimo.
  • Pam: e esse brilho no olhar e o sorriso de boba quer dizer o que?
  • Eu: nada
  • Tentei mas nao dava pra esconder a felicidade.
  • Pam: sua mae disse que ce foi com Renato. Ficou com ele?
  • Eu: claro que nao.
  • Pam: nao é tao obvio assim, ele é um gato, bom partido e é arriado por você. Mas se nao foi ele... o Luan?
  • Nao falei nada, acho que meu sorriso cresceu e ela matou a charada.
  • Pam: eu sabia que hora outra ia rolar, mas nao imaginei que fosse tao rapido.
  • Eu: como sabia?
  • Pam: de repente você me aparece toda interessada nas musicas dele e ele ficou todo besta com você la em casa, quando cê foi embora ele me fez um interrogatorio. Vi tambem que ele ficou de olho quando chegou no outro dia e como ele cantava mais empolgado quando você chegou.
  • Eu: e você nao me fala nada.
  • Pam: ele tambem ficou falando depois da prova que você era isso e aquilo.
  • Eu: isso e aquilo o que?
  • Pam: ah! Que quando te viu com Renato tinha achado que era metidinha mas viu que nao é assim.
  • Eu: é amor Pam.
  • Pam: cê é muito nova pra falar com tanta certeza.
  • Eu: ja tive minhas paixoes desenfreadas mesmo que silenciosas, mas agora é diferente tenho vontade de gritar pro mundo o que sinto e que Luan é tao especial, por ele tenho coragem de enfretar o mundo sabe, ate mim mesma.
  • Pam: nossa!
  • Eu: é amor pra vida inteira.
  • Pam: e você me fala com essa cara de tristeza.
  • Eu: ai Pam sempre achei que amor assim nao existisse e se existisse eu nao queria pra mim.
  • Pam: por que? Todo mundo sonha com um amor de verdade, você diz que encontrou e nao quer.
  • Eu: amar é sofrer. A gente se prende de certa forma e como você disse sou muito nova, tenho tanta coisa pra viver e por cima ele é muito diferente do que sonhei pra mim. Pra mim ja to vendo a gente brigando por causa das meninas atras dele e os shows... sem falar que Renato nao gostou nada.
  • Pam: ai amiga a gente nao pode comecar nada desse jeito pessimista. Se acha que vai brigar por causa das meninas nao esquente ja sabe como elas sao mesmo e ele so da bola porque ta sorteiro, ota sao os shows isso é hoje amanha ele pode nem cantar mais. E o Renato? Bem, paciencia ele vai tr que aceitar que te perdeu.
  • Eu: na verdade nunca me teve ne.
  • Pam: entao relaxa e curtr o momento. E qualquer coisa eu te ajudo.
  • Eu: eeeeh! Vai ser minha madrinha.
  • Pam: o que perdi ontem?
  • Eu: como assim?
  • Pam: ja ta falando em casamento.
  • Eu: que Luan nao escute pra nao se achar e tambem pra nao se assustar - risos - mas eu sei que é com ele que quero casar, ter filhos. Pam: ai meu Deus ta arriada e eu nunca pensei em te ver assim.
  • Eu: ta vendo como ele é diferente dos outros.
  • Pam: vocês fazem um casal lindo to torcendo por vocês amiga.
  • Eu: obrigada!
  • Jogamos conversa fora ate tarde.
  • Pam: perdia a hora. Amanha vamo juntas?
  • Eu: claro.
  • Pam: boa noite sonhe com o amor.
  • Eu: pode deixar.
  • Fomos pra escola conversando o caminho todo sobre... Luan é logico.
  • Pam: olha ele ali.
  • Ia em direçao a ele quando vejo Renato me olhando.
  • Eu: Pam me ajuda pede pro Luan me encontrar la na pracinha na hora do intervalo, mas sem ninguem perceber.
  • Pam: pode deixar.
  • Pam sai pra falar com Luan e Renato se aproxima.
  • Renato: fugindo de mim?
  • Eu: por que faria isso?
  • ...
  • Pam: Luan vem ca.
  • Luan: oi.
  • Pam: to sabendo hein! Oia a (seu nome) que encontrar com você na pracinha na hora do intervalo, ah, mas toma cuidado pra ninguem ver.
  • Luan: por que? Com o Renato ela fica no meio de todos e pra falar comigo tem que ser escondido.
  • Pam: isso mesmo ela so ta conversando com ele e com você ela quer algo mais.
  • Isso fez tirar a carinha de raiva pra brotar um sorriso em Luan.
  • - intervalo -
  • Cheguei la e ele ja me esperava.
  • Luan: queria falar comigo.
  • Tive vontade de correr pra seus braços mas me contive.
  • Eu: acho que a gente precisa conversar.
  • Luan: por que tem que ser escondido? Cê tem ou nao tem algo com o Renato?
  • Eu: eu nao tenho nada com ele, nunca tive e nunca vou ter, mas ele fica no pe e meus pais, bem, meus pais confiam muito nele, nao quero que ele venha atrapalhar nao agora.
  • Luan: como sabe que nunca vai ter nada com ele?
  • Eu: porque apesar de nova eu sei que ja encontrei a pessoa certa pra minha vida.
  • Luan sorri e me puxa, deixando meu corpo colado ao dele.
  • Luan: e por um acaso essa pessoa sou eu?
  • Eu: num sei. Deixa eu ver.
  • Olho pra sua boca com tanto desejo que o mundo poderia parar ali quando nossos labios se encontrassem. Quando senti a mesma intensidade vindo dele senti um misto de euforia e medo. Eu tava perdida ali, ele ainda nao sabia mas podia ter tudo de mim quando quisesse.
  • Luan: desculpa nao poder te levar pra casa naquele dia.
  • Eu: tudo bem.
  • Luan: que foi? Aconteceu alguma coisa?
  • Eu: desculpa a sinceridade mas nao sei ficar enrolando.
  • Luan: fala.
  • Eu: cê é acostumado a ficar com todas e eu nao queria que fosse assim.
  • Luan: e se eu disser que quero algo serio com ocê.
  • Eu: serio tipo...
  • Luan: quer namorar comigo?
  • Eu: nao acha que ta apressando muito as coisas, a gente mal se conhece.
  • Luan: pensei que era isso que cê queria.
  • Eu: e é. Eu sinto que é lra sempre e por isso nao precisa ter pressa, nao quero te pressionar so nao quero que me trate como as outras
  • Luan: se tem certeza pra que esperar? Vou perguntar de novo de uma forma que cê vai entender.
  • Quer namorar comigo?
  • Balance a cabeça e diz que sim
  • Abre um sorriso e vem pra mim
  • Me dê um sinal, me chama que eu vou
  • Quer namorar comigo?
  • Vou me dar com loucura pra você
  • Hoje eu criei coragem pra dizer
  • Que o que eu sinto por você é amor
  • Faz algum tempo que você vive em meus sonhos
  • E eu esperando esse momento chegar
  • Você tem um minuto pra pensar
  • Apenas um segundo pra falar
  • E a vida inteira pra mostrar que me quer
  • Você tem um minuto pra pensar
  • Apenas um segundo, eu te digo
  • O que eu mais quero é te fazer feliz
  • Quer namorar comigo?
  • E emocionada apenas sorri e o beijei.
  • Continuuuua

AMOR E ODIO - PARTE 5

  • Nao demorou muito o intervalo acabou e tivemos que voltar.
  • Eu: Luan eu tenho medo do que Renato possa falar pra meus pais.
  • Luan: eu to do seu lado pra o que der e vier.
  • Luan pega na minha mao pra gente voltar pra sala.
  • Eu: quero so ver hein se aquelas meninas vao continuar te cercando.
  • Luan: sao minhas fas uai.
  • Eu: vai aproveitando antes que tudo acabe.
  • Luan: no show cê disse que eu ia ficar famoso agora ja dz que tudo vai acabar.
  • Eu: num vamo falar sobre isso agora ne.
  • Sentia que todos olhavam pra gente.
  • Luan: ta entregue.
  • Eu: te vejo na saida?
  • Luan: claro. Mas antes - ele me puxa e me beija fazendo toda minha sala gritar - so pra todo mundo saber que a princesa tem dono agora.
  • Eu: ei nao sou objeto nao viu. Mas esse beijo era pra ser no patio pra suas "fãs" verem.
  • Luan cai na gargalhada.
  • Eu: que foi?
  • Luan: é lidim cê com ciumes.
  • Eu: eu com ciumes? Ta maluco. So to cuidando do que é meu.
  • Luan: sou objeto nao hein - falando com ironia por eu ter falado antes.
  • Eu: você nao, mas seu coracao sim e ele vai ser todinho meu.
  • Luan: só se o seu for todinho meu.
  • Penso: ja é.
  • Professor: atrapalho o casal?
  • Eu: to indo professor desculpa.
  • Foi dificil largar dele mesmo que por algumas horas.
  • Na saida eu esperava por ele quando vejo ele cercado pelas meninas.
  • Penso: que odio. Sera que vai ser sempre assim?
  • Ele se aproxima e eu nem falo nada.
  • Luan: ta com ciumes minha linda?
  • Faço bico e olho de lado.
  • Luan: num fica assim. Olha pra mim.
  • Eu: cê gosta ne Luan?
  • Luan: eu vo mostrar do que gosto.
  • Ele me beija ali na frente de todos, minha raiva passa em milesimos de segundo e correspondo o doce beijo.
  • Luan: vou te levar em casa.
  • Eu: é do outro lado da sua.
  • Luan: e dai? Num posso?
  • Eu: claro que pode vou amar.
  • A gente foi indo de maos dadas e se beijando, quando de repente ele para e me encosta num muro, senti minha respiraçao ficar mais ofegante.
  • Luan: queria namorar um pouquinho antes de te deixar em casa.
  • Esse pouquinho demorou em torno de uma hora.
  • Eu: ai caramba Luan preciso ir.
  • Escuto a barriga dele roncar.
  • Luan: é ta na hora mesmo de ir.
  • Começo a rir.
  • Eu: palhaco.
  • Luan grita ja se afastando.
  • Luan: tambem te amo.
  • Mal pude acreditar nos meus ouvidos corri pros bracos dele e o beijei mais uma vez antes de nos despedirmos.
  • Cheguei em casa radiante, encontro minha mae desesperada.
  • Eu: que foi mae?
  • Mae: que foi? Olha a hora. Você some e nao da noticia.
  • Eu: eu perdi a hora desculpa.
  • Mae: tantas coisas acontecendo e você nunca se atrasa pro almoço.
  • Eu: calma mae.
  • Mae: é que o Renato ligou procurando por você e disse que fazia tempo que voce tinha saido da escola.
  • Eu: por que ele nao ligou pra mim? Ele tem meu celular.
  • Mae: ele disse que tentou e voce nao atendeu e por isso fiquei preocupada.
  • Penso: ele fez de proposito.
  • Eu: ele falou mais alguma coisa?
  • Mae: nao. Mas com quem você tava?
  • Eu: com um amigo.
  • Mae: com o Luan?
  • Engulo seco.
  • Eu: como sabe?
  • Mae: o Renato falou. Filha cuidado com essas amizades.
  • Eu: o Renato veio infernizar mesmo ne?
  • Mae: ele cuida de voce.
  • Eu: eu nao preciso de segurança.
  • Mae: ele deve ta com ciumes.
  • Eu: num tem do que.
  • Mae: (seu nome) a gente precisa conversar.
  • Eu: a gente num ja ta conversando?
  • Mae: uma conversa sobre o futuro.
  • Eu: tenho tanto futuro pela frente que essa conversa vai demorar e eu to morrendo de fome.
  • Mae: ta come, toma um banho e depois a gente conversa.
  • Fugi o quanto pude, disse que ia dormir mais cedo na esperança dela esquecer tudo, mas sabe como é mae, nunca esquece.
  • Mae: meu amor sabe que a gente sempre te deu tudo que quis, respeitou seu espaço, suas decisões.
  • Eu: e espero que continue assi.
  • Mae: mas chega uma fase que a gente fica confusa, tentada a viver certas coisas que nos faz arrepender la na frente.
  • Eu: onde quer chegar?
  • Mae: eu nao posso mandar em seu coração.
  • Eu: nem eu.
  • Mae: ai que ta. Você pode.
  • Nao sabia bem onde ela queria chegar com aquilo.
  • Mae: onde ta seus planos de estudar fora do Brasil? De ter sua idependencia? Ja sabe que carreira quer seguir?
  • Eu: nao tenho pensado nisso. Ainda falta mais de um ano.
  • Mae: e passa tao rapido, tem que se preparar.
  • Eu: por que essa conversa agora?
  • Mae: porque o coraçao as vezes nos pega uma peça.
  • Penso: o que sera que ela sabe sobre o Luan?
  • Continuua

AMOR E ODIO - PARTE 6

  • A verdade é que ela sabia bem mais do que a verdade sobre ele. Renato nao perdeu tempo com medo de me perder de vez. Ele sabia que todas paqueras que tive antes do Luan nao significaram nada mas agora era diferente estava escrito no meu olhar, no meu sorriso, no tom de voz quando falava o nome dele, todos podiam ver que era amor.
  • Mae: so promete uma coisa nunca coloque uma paquera a frente de sua vida, de seus planos, sua carreira, sua liberdade.
  • Eu: fala como se fosse errado se apaixonar. Fosse uma prisao.
  • Eu achava isso tambem talvez porque vi minha vida inteira minha mae falar assim. Mas qual era o problema se eu tiver presa a esse amor e feliz? O importante mesmo num é ser feliz?
  • Mae: sei que ta passando muitas coisas ai por sua cabeça. Por que nao divide comigo? Eramos tao amigas.
  • Eu: ainda somos.
  • Mae: e por que preciso saber das coisas pelos outros?
  • Eu: porque nao tinha bem o que te contar.
  • Mae: e namorar escondido nao diz respeito a mim?
  • Ela tinha rodeado rodeado, mas chegou ao ponto.
  • Eu: eu nao to namorando escondido.
  • Mae: usou Renato pra se encontrar com ele no show, demorou a chegar em casa, te dei oportunidade de falar e você mentiu.
  • Eu: nao menti, falei que tava com um amigo.
  • Mae: amigo?
  • Eu: a gente nao tinha nada ate hoje. Mal comecou ja queria que eu chegasse aqui falando.
  • Mae: nao mente mais pra mim.
  • Eu: nao to mentindo.
  • Mae: desde semana passada você anda estranha.
  • Eu: mas eu te juro a gente comecou a namorar hoje.
  • Mae: entao realmente é namoro?
  • Eu: é. Mas ...
  • Mae: quando ia contar?
  • Eu: fala como se eu tivesse fazendo algo errado.
  • Mae: esse menino nao é pra você.
  • Sinto o desespero chegar perto de mim, sempre concordei com meus pais e nao queria enfrenta-los agora, mas ela nao tava dando outra opçao.
  • Eu: quem é? O Renato? Ele que ta fazendo isso. Causando intriga entre a gente.
  • Mae: você pode nao ama-lo hoje, mas no futuro - eu a interrompo
  • Eu: nem termina antes que eu sinta nojo pela senhora.
  • Ela fica abismada com o que falei, mas eu nao acreditava que ela ia fazer isso comigo me empurrar pra um cara que nao gosto so porque ela acha conveniente. Eu posso escolher quem amo, quem quero ficar, o que quero da minha vida, mesmo que quebre a cara depois.
  • Mae: é impossivel conversar com você, olha o que a influencia dele ta fazendo.
  • Eu: o Luan nao tem culpa de nada o unico culpado aqui é o Renato.
  • Mae: dorme e amanha acorda com a cabeça no lugar. E nao esquece de casa pra escola da escola pra casa e nao adianta mentir eu vou saber a verdade.
  • Querendo esconder o choro acabei alterando minha voz e piorando a situacao.
  • Eu: é claro, você tem um capacho. Agora eu tenho que me sentir presa e vigiada. Isso nao é vida e eu nao mereço isso.
  • Mae: enquanto nao voltar a ser quem era cê ta proibida de ver esse rapaz.
  • Eu: ce so pode ta louca.
  • Mae: como é?
  • Enfio minha cara no travesseiro e choro, ela sai do quarto revoltada com nossa conversa e eu fico com a certeza que aquele pesadelo so começou porque se mamae ja tava com opniao formada sobre Luan agora era dificil mudar e pior era que agora ela ia falar com o papai e juntos vao tentar de tudo pra me afastar de Luan. Mas nao vao conseguir, nao vou deixar eles destruirem minha vida assim.
  • Acordo me sentindo uma estranha dentro de minha propria casa, vou pra escola pensando uma forma de falar com Luan, com Renato e pedir a juda de Pam, mas parece que tudo deu errado. Pam faltou, Luan demorou e Renato nao tirava os olhos de mim, tinha vontade de pular no pescoço dele.
  • Quando de renpente sinto aquelas maos pegando minha cintura e um cheiro no pescoço que me faz perder os sentidos.
  • Eu: Luan eu preciso falar com você.
  • Luan: bom dia namorada.
  • Senti o choro descer rasgando. Como dizer pra e que ele nao servia pra mim?
  • Peguei as maos dele e tirei de mim.
  • Luan: que foi? - sem entender nada.
  • Me viro e ele entende menos ainda quando ver meu rosto inchado de tanto chorar.
  • Ele ia me abraçar, mas o impedi e aquilo doeu muito em mim, o que mais precisava era um abraço mas nao ali na frente do Renato.
  • Luan: que ta acontecendo.
  • Tocou e eu tinha prova.
  • Eu: nao da pra falar agora. So nao esquece de uma coisa - falei no ouvido dele - te amo.
  • E sai sem ao menos da um selinho.
  • Luan pensa: que sera que aconteceu? Num to entendendo nada, ate parece que ela ia terminar tudo e depois fala que me ama.
  • Nao consegui me concentrar e Luan muito menos. No meio da prova lembrei de Isa. Isa nao era muito minha amiga mas a era uma das melhores amigas de Pam, ela dervia me ajudar.
  • Sai da sala correndo e vi procurei por ela.
  • Eu: Isa!
  • Isa: oi (seu nome).
  • Eu: cês num tem prova hoje?
  • Isa: nao, acabou ontem.
  • Eu: por isso a Pam faltou.
  • Isa: ela amanheceu com dor de cabeca.
  • Eu: Isa eu posso te pedir um favor?
  • Isa: claro.
  • Eu: nao conta pra ninguem, so a Pam sabe.
  • Isa: pode confiar.
  • Eu: chama o Luan pra mim. Pede pra ele me encontrar na sorveteria.
  • Isa: ta.
  • Eu: mas é pra agora.
  • Isa: vai cabuetar aula?
  • Eu: nao to com cabeça e preciso muito falar com ele.
  • Isa: cês tao namorando ne? Por que fazer tanto segredo se todos ja sabem?
  • Eu: é uma longa historia. Depois Pam te explica.
  • Isa: tudo bem.
  • Eu: ah! Tem mais um favor.
  • Isa: qual?
  • Eu: pra nao dar mais bandeira eu vou direto daqui. Passa na sala e pega meu caderno e entrega pro Luan. Eu so trouxe isso mesmo
  • Isa: ok. Mas alguma coisa?
  • Eu: nao. Desculpa e obrigada.
  • Isa: nao por isso.
  • Pedi um mega milk shake de ovomaltine pra ver se esfriava enquanto esperava Luan.
  • Penso: ai caramba sera que ele nao vem?
  • Moça: seu milk shake quer mais alguma coisa?
  • Eu: nao, obrigada.
  • Pago enquanto dou aquela chupada.
  • Luan: eita que essa muie ta estranha hoje.
  • Eu: ate que fim chegou.
  • Agora sim, sem ninguem por perto pulo nos braços dele fazendo ele derrubar os cadernos, nao seguro o choro.
  • Luan: calma, ja to aqui. Que foi?
  • So conseguia chorar e falar uma coisa "Te amo... te amo... te amo..."
  • Continuuua

AMOR E ODIO -PARTE 7

  • Luan: to ficando preocupado... me da aqui esse milk shake.
  • Comecei a rir com o jeito dele.
  • Luan: ja gostei.
  • Eu: vamo sair daqui. Quero ir pra bem longe da escola, bem longe de qualquer pessoa conhecida.
  • Luan: eu ja sei onde. Mas antes sera que posso ganhar um beijo?
  • Eu: so se for agora.
  • Luan: geladinho?
  • Eu: gostinho de bao.
  • Luan: eu sei que meu beijo é demais.
  • Eu: se acha ne? Eu tava falando do ovomaltine.
  • Fomos abraçados e conversamos sobre outras coisas.
  • Luan: é aqui.
  • Eu: ja trouxe quantas pra ca?
  • Luan: amo esse ciuminho. Relaxa cê é a primeira.
  • Eu: vou fingir que acredito.
  • Luan: agora fala que ta acontecendo.
  • Eu: é dificil.
  • Luan me abraça.
  • Luan: to aqui. Nao precisa ter medo.
  • Eu: esse é o problema. Ate quando, ate onde vai me defender, me suportar, me proteger.
  • Luan: sempre.
  • Eu: sabe que o Renato...
  • Luan: sabia que tinha esse playboy no meio.
  • Eu: deixa eu falar tudo de uma vez.
  • Luan: ta.
  • Eu: nao fica com essa cara por favor.
  • Luan: é que sempre tem que ter ele, parece ate que...
  • Eu: ele gosta de mim e meus pais gostam dele.
  • Luan: ja entendi.
  • Eu: mas eu amo você. A gente comecou ontem, mas eu sei que to certa em querer lutar por nós. Mas eu preciso muito de você, de sua compreensao, sua paciencia, do seu amor.
  • Luan: pode contar comigo. A gente enfrenta todos.
  • Eu: eu nao quero enfrentar meus pais. Eu passei a noite toda pensando... o Renato fez a cabeça da minha mae contra você e com certeza ela ja contaminou meu pai, ela ja proibiu de te ver e disse que era da escola pra casa. Com certeza Renato e os amigos dele vao me vigiar.
  • Nossa! A cara que Luan fazia era um misto de raiva e tristeza, era de dar dó.
  • Eu: Luan nao é isso que eu queria mas a unica saida é a gente namorar escondido.
  • Luan: so me fala uma coisa. Ele tem chance?
  • Eu: que? Claro que nao. A gente, nada.
  • Luan: ces ja ficaram.
  • Eu: nao.
  • Luan: entao voces o que?
  • Eu: a gente sempre foi muito amigo e ate confidentes, todos diziam que a gente ia namorar, a gente pensava igual em relacao a tudo, mas um dia tudo mudou, eu passei a nao gostar mais da companhia dele e foi que ele se declarou, mas ai foi pior porque eu nao queria nem ficar perto dele.
  • Luan: num acha que tem muito " a gente" nessa conversa?
  • Eu: você so escutou isso? Eu disse que nao gosto dele, nao suporto ele.
  • Luan: isso é passo pro amor.
  • Eu: endoidou Luan??
  • Luan: amor e odio estao a um passo.
  • Eu: eu to começando a te odiar sabia? Caramba, me escuta. Eu nao quero nada, nada com o Renato porqur eu te amo, amo. Ta entendendo agora?
  • Luan parece se acalmar mais.
  • Eu: eu preciso saber se aceita.
  • Luan: ser o oto.
  • Eu: que oto menino?
  • Luan: eu ja vi tudo.
  • Eu: vamo tentar?
  • Luan ia abrir mao de toda a liberdade pra no fim nao poder falar que tava namorando.
  • Luan: nao é de ontem que to a fim de ocê, mas nao sei se vai dar certo.
  • Eu: entao é o fim antes mesmo de comecar.
  • Minhas lagrimas rolavam e via que Luan tava triste tambem.
  • Eu: eu preciso ir.
  • Pego meu caderno e saio sem olhar pra traz, mas escuto um fungado, ele devia ta chorando tambem e aquilo acabou comigo.
  • ...
  • Mae: ta dormindo?
  • Eu: nao. Pode entrar.
  • Mae: a Pam ligou pra ca e pediu pra você ir la. Ela ta doente e precisa de um assunto.
  • Eu nao tinha cabeca pra estudo, mas era melhor sair um pouco, ve as estrelas.
  • Eu: por que todo mundo liga pra ca? Ate parece que nao existe celular.
  • Mae: é que eles ligam e você nao atende.
  • Ontem Renato nao tinha ligado pra mim e Pam tambem nao tinha ligado hoje.
  • Penso: Todos querem mesmo é falar com a mamae mesmo.
  • Mesmo sem entender eu vou sem demora pra casa da Pam.
  • Eu: oi tia.
  • Tia: a Pam ta no quarto te esperando. Vai corre la.
  • A mae da Pam sempre foi uma amigona tambem, mas agora ela tava com um sorrisinho. Chegando no quarto da Pam entendo tudo.
  • Eu: Luan?
  • Pam: eu vou deixar vocês a sós. Mas juizo hein, respeitem meu quarto.
  • Eu: sua besta.
  • Luan: desculpa por deixar você sair daquele jeito. Foi dificil digerir tudo. Mas mais dificil ver que ia ter perder.
  • Nem tinha mais lagrimas.
  • Luan: se ainda quiser eu aceito namorar escondido.
  • Eu: se ainda tem duvidas.
  • Abraço ele forte e ele retribui me deixando protegida.
  • Luan: eu vou sempre ta do seu lado.
  • Eu: a gente tem pouco tempo, nao quero perder falando.
  • Ele me beija e sinto meu corpo arder de desejo. Ele me encosta na parede.
  • Eu: calma. A gente ta indo rapido demais.
  • Luan: eu perco os limites perto de ocê.
  • Eu: eu sei, mas ainda nao é hora.
  • Luan: eu sei.
  • Nunca pensei que pudesse desejar tanto uma coisa. Sempre achei que iria me segurar mais, mas pelo visto minha primeira vez tava com os dias contados.
  • Luan: olha as estrelas elas querem ser testemunhas do nosso amor.
  • Eu: me derreto com isso. Cê sabe me deixar louca.
  • Luan: que fiz?
  • Eu: cê sabe. Cê é meio timido,meio romantico e ao mesmo tempo meio safado.
  • Luan: cê que me deixa assim.
  • Eu: sei.
  • Olho nos olhos dele e me vejo, vejo a felicidade.
  • Luan: como vai ser?
  • Eu: a gente se encontra antes das aulas comecarem e no fim tambem. Ao menos um beijo. A Pam e Isa pode ajudar a gente. O importante é que nada chegue a minha mae.
  • Luan: ou seja o Renato nao pode saber.
  • Eu: nao se aproveite disso pra ficar com suas "fãs".
  • Luan: só você mesmo pra ter ciumes numa hora dessas.
  • Se pudesse ficaria a noite inteira assim, mas Pam chegou pra acabar com com nossa felicidade.
  • Pam: desculpa mas ta ficando tarde.
  • Eu: cuidado meu amor.
  • Luan: meu pai vem me pegar.
  • Eu: ate amanha.
  • Luan: vou combinar tudo com a Pam.
  • Eu: tudo bem. Amo vocês.
  • Minha mae nem desconfiou e assim esqueci a tristeza e dormi mega feliz e sonhando com o Luan.
  • Continuuua

AMOR E ODIO -PARTE 8

  • Ficamos um tempo assim as escondidas.
  • Luan: ate quando a gente vai ficar assim?
  • Eu: acha que to gostando? É tao pouco tempo. Sem falar que as meninas nao saem do seu lado.
  • Luan: quer que eu diga o que pra elas? E o Renato tambem que nao sai do seu lado. Ele ta se aproveitando.
  • Eu: parece que ele que da uma tregua, quer ser meu amigo de novo.
  • Luan: e você acredita nisso?
  • Eu: nao. Na verdade nem sei. Ele anda ficando com a Malu.
  • Luan: acho que ta te testando.
  • Eu: eu to rezando pra eles namorarem assim me livro dele.
  • Luan: nem ele nem ninguem vai conseguir separar a gente e sabe por que?
  • Eu: porque é amor de verdade.
  • Luan: é. E é pra sempre.
  • Enquanto o mundo era nosso só era felicidade, mas nao tinha como esconder esse namoro pra sempre.
  • Luan: daqui a pouco é ferias e vou passar um tempo viajando, fazendo shows. Ia ser tao bom se viesse comigo.
  • Eu: como?
  • Luan: nao sei.
  • Eu: ah nao ser que...
  • Luan: que?
  • Eu: seus pais sabem da gente ne?
  • Luan: sabe.
  • Eu: e toparia me acobertar?
  • Luan: ta pensando em que?
  • Eu: ficar viajando por ai é dificil mas ce disse que ia passar uns dias la na casa de seus tios ne, eu podia tentar ir.
  • Luan fica mais feliz que nunca.
  • Eu: marca tudo direitinho com eles que eu vou da um jeito.
  • Parece que o mundo resolveu nos ajudar.
  • Mae: tenho uma novidade que você vai amar.
  • Eu: o que?
  • Mae: seu pai vai viajar a trabalho e nos vamos com ele.
  • Eu: quando?
  • Mae: quando você ficar de ferias. É o mes todo.
  • Eu: poxa eu pensei em ir pra uma colonia de ferias com umas amigas.
  • Mae: mas essa viagem é pro EUA, um mes nos Estados Unidos nao é o que sempre sonhou?
  • Era realmente tentador, mas o que era melhor, um mes de compras ou um mes nos braços do meu amor. Nao tive duvidas.
  • Eu: realmente é um sonho, mas eu ainda fiquei tentada de ficar com as meninas. É que pela primeira vez eu ia ficar sozinha. Ia ser bom pra mim. Pra amadurecer. E tambem pode ser minhas ultimas ferias aqui.
  • Toquei no ponto fraco da mamae, morar fora do Brasil depois do 3 ano.
  • Eu: amor eu tenho a melhor noticia do mundo.
  • Luan: que foi?
  • Ele ja vem me beijando, mal me deixa falar.
  • Eu: falou com seus pais?
  • Luan: falei.
  • Eu: e ai?
  • Luan: fala logo a boa noticia.
  • Eu: depende do que eles falaram senao tudo vai por agua a baixo.
  • Luan: eles disseram que te levam e cuidam de você.
  • Eu: perfeito.
  • Luan: conseguiu uns dias de folga?
  • Eu: melhor, o mês todo.
  • Luan: como?
  • Eu: meus pais vao viajar pra fora do país e disse que ficaria pra participar de uma colonia de ferias.
  • Luan: é isso mesmo? Vai passar as ferias toda comigo?
  • Eu: se quiser.
  • Luan: ta de brincadeira ne? É claro.
  • Eu: se prepara vai ser uma test drive pro nosso casamento.
  • Luan: fui pedido em casamento?
  • Eu: seu besta.
  • Luan: vai ter lua de mel?
  • Ele me olha com aquela cara de safado.
  • Eu: depende de você.
  • Luan: ja to contando os dias.
  • Eu: mas num preciso falar que ninguem pode saber ne.
  • Luan: eu sei. Mas vai ser melhor.
  • Eu: o que é proibido é mais gostoso ne?
  • Luan: agora vem ca que to muito feliz.
  • Eu: nao mais que eu.
  • A gente fica um pouco e corro pra casa. Nao podia me atrasar um segundo e por tudo a perder.
  • ...
  • E como um sonho o dia chegou.
  • Mae: vai ficar bem mesmo?
  • Eu: claro.
  • Minha mae falou com a mae de Pam que prometeu cuidar de mim.
  • Minha mae viajou tranquila e amanha seria eu.
  • Pam: vai dormir aqui?
  • Eu: acha que sua mae ia achar ruim se eu dormisse em casa?
  • Pam: juizo hein?
  • Eu: pode deixar.
  • Pam: eu vou falar com minha mae.
  • Corri pra casa e liguei pra Luan.
  • Luan: oi amor.
  • Eu: meus pais viajaram e eu nao queria passar a noite sozinha.
  • Luan: opa. Tem certeza que posso ir ai?
  • Eu: tranquilo.
  • Eu falei tranquilo e meu coraçao tava a mil, eu sentia que era aquela noite. Queria que tudo fosse perfeito, com ele de qualquer forma ia ser perfeito.
  • Passei o resto do dia arrumando minha mala e me arrumando pra noite.
  • Luan: eu trouce a pizza. Cade você?
  • Eu: entra. - falei escondida atras da porta.
  • Ele entrou meio curioso mas tambem cauteloso.
  • Luan: cê ta linda.
  • Eu: toda pra você.
  • Coloquei a pizza na mesa e Luan me seguiu com os olhos.
  • Eu: ta com fome?
  • Luan: muita. Mas a pizza pode esperar.
  • Volto pra sala, pego na mao dele e o levo pra meu quarto.
  • Um beijo e nada mais foi preciso pra eu ter certeza que era a hora. Tirei sua blusa, mas depois nao soube o que fazer, ele me beijou e aos poucos foi baixando a alça do meu vestido, o beijo quente percorrendo meu corpo, aumentava meu desejo, em pouco tempo eu tava ali na frente dele só de lingerie.
  • Ele passou a mao pelas minhas costas enquanto me beijava e tentou abrir meu sutiã e de repente eu travei.
  • Eu: espera.
  • Luan: nao quer?
  • Eu: quero, mas nao me sinto preparada, nao sei. Eu quero muito mas...
  • Luan: cê ta tensa. É sua primeira vez.
  • Olhei pra baixo envergonhada. Ele levantou minha cabeça com delicadeza.
  • Eu: cê deve saber tanta coisa e eu nem sei por onde ir.
  • Luan: e se eu disser que é minha primeira vez tambem?
  • Fiquei mais tranquila.
  • Luan: mas tudo bem. A gente tem a vida toda.
  • Ele passa a mao no meu cabelo, tirando do rosto e eu o abraço meio triste e envergonhada e ele me afaga os cabelos me dando todo o apoio.
  • Penso: se fosse outro a historia podia ser diferente. A cada dia cê me mostra que é um principe mesmo merece todo o amor do mundo.
  • Luan: vamo comer a pizza? - fala quebrando o gelo.
  • Eu: vamo.
  • Ele pega a blusa dele e estende pra mim. Sempre achei sexy a mulher usar a camisa do homem depois do amor, nesse caso nada rolou, mas foi fofo demais da parte dele.
  • Comemos a pizza assistindo tv, rimos muito e fizemos planos pra viagem.
  • Luan: amanha a gente acorda bem cedo.
  • Eu: se eu conseguir dormir. To mega ansiosa.
  • Luan: eu tambem.
  • Fomos pro meu quarto. Luan olha pra aquela cama pequena e fica sem saber onde vai dormir.
  • Eu: que tal dormir abraçadinho com sua princesa. Agora tem que ser bem abraçadinho mesmo se nao quiser cair.
  • Ele sorriu e me beijou.
  • Luan: nao é tao pequena assim.
  • Eu: pode tirar a calça. Eu vou procurar uma bermuda do meu pai.
  • Luan: eu trouxe.
  • Eu: cara previnido gostei.
  • Ficamos ali abraçadinhos pensando no futuro.
  • Eu: bora tentar dormir ja ta tarde.
  • Nossos corpos colados e quentinhos, dei um beijo de boa noite que foi um convite.
  • Continuuua

AMOR E ODIO - PARTE 9

  • Aos poucos a timidez e o medo foi dando lugar ao desejo e ao prazer. Foi meio sem jeito, um pouco mais complicado do que tinha imaginado, mas mesmo assim foi perfeito. Ele foi tao carinhoso e paciente apesar de seu desejo exigir pressa.
  • Quando terminamos deite no peito dele ee senti o seu coraçao acelerado, o meu tambem tava assim, mais uma vez estamos na mesma sintonia.
  • Eu pensava ja estar dormindo por estar sonhando acordada ate sentir um beijo na cabeça.
  • Luan: te amo, muito!
  • Levanto a cabeça e olho pra ele.
  • Eu: você sempre vai ser a pessoa mais importante da minha vida. Aquela que me ensinou a amar e prosseguir mesmo com medo por me sentir segura com vovê ao lado. Te amo pra sempre.
  • Nos beijamos, fechamos os olhos e mal deu tempo de cochilar o despertador chama a gente.
  • Eu: ja?
  • Luan: a gente tem que ir. Tenho umas coisas pra arrumar antes de viajar.
  • Fico com vergonha de me levantar e como sempre ele acha graça, mas me entende.
  • Luan: eu vou tomando um banho.
  • Eu: e eu vou pegar algo pra gente comer.
  • Luan: sabe que ta parecendo?
  • Balanço a cabeça negativamente.
  • Luan: que a gente casou. E quer saber mais?
  • Eu: que?
  • Luan: eu to amando isso.
  • Eu: que bom, porque eu tambem.
  • Nao demorou muito pra gente ja ta prontos pra sair.
  • Eu: to com vergonha dos seus pais, eu nem os conheco e ja vou passar um mes com eles.
  • Luan: relaxa eles ja conhecem você e tanto que falo.
  • Eu: sera que da tempo de mais um beijo aqui. So nos dois.
  • Luan: claro.
  • Mas acabou nao sendo so um beijo. Era impossivel
  • parar. Ainda mais agora que a gente tava se descobrindo.
  • Ainda tavamos ofegantes quando o pai de Luan ligou dizendo que tava na porta.
  • Eu: ai caramba agora sim que morro de vergonha.
  • Luan: ele ja teve nossa idade.
  • Eu: e sabe bem o que a gente tava fazendo. Isso nao ajuda.
  • Tomamos banho juntos pra agilizar, quase foi uma má ideia, tomar banhos juntos era uma tentaçao.
  • Luan: oi pai.
  • Amarildo: quase desisto de esperar vocês.
  • Eu: desculpa, a gente foi dormir tarde.
  • Falo meio escondida atras de Luan. Seu Amarildo começa a rir.
  • Luan: que foi pai?
  • Amarildo: acho que a pressa fez vocês nem perceberem, mas Luan cê vestiu a blusa ao contrario e sua ta pelo avesso.
  • Olho pra Luan e ele pra mim e começamos a rir.
  • Luan: perai pai.
  • A gente fecha a porta na cara do sogrinho e nos arrumamos ali mesmo.
  • Eu: como a pessoa passa tanta vergonha num dia só e olha que o dia so ta começando e nem vi sua mae ainda.
  • Luan só faz rir.
  • Luan: prontinho. Bora?
  • Chegando na casa de Luan dona Marizete me deixou super a vontade.
  • Marizete: preparada pra passar um mes com a gente?
  • Balancei a cabeca que sim e sorri.
  • Eu: Luan nao me contou como seria toda a programação.
  • Marizete: e você topou mesmo assim.
  • Eu: é as ferias toda com ele e isso me basta.
  • Marizete: a gente vai passar maior parte dos dias na casa da familia, mas alguns dias da semana Luan tem show.
  • Eu: deve ser muito divertida essa vida. To ansiosa.
  • Marizete: na verdade é muito dificil, mas é o sonho dele e a gente acredita muito nele.
  • Eu: por que dificil?
  • Marizete: você vai ver.
  • Mesmo assim nao desanimei.
  • Bruna: me ajuda arrumar a mala.
  • Marizete: depois que eu terminar aqui.
  • Eu: quer que eu ajude?
  • Bruna: pode ser.
  • O dia passou tranquilo, mas a noite nao foi bem que eu esperei.
  • Eu: a gente vai dormir todo mundo no mesmo quarto?
  • Luan: so hoje, amanha a gente vai pra casa do meu tio.
  • Eu nao tinha pensado nisso, ia ia ficar muito caro se todo lugar que fossemos eu dormisse num quarto com Luan.
  • A hora foi boa mas fora isso eu tive que me segurar quando vi umaa meninas gritando por ele e ele sorrindo e indo falar com elas. Elas abraçavam ele e tiravam fotos.
  • Eu: é sempre assim?
  • Marizete: é so o começo se Deus quiser.
  • Eu nao ia aguentar aquilo.
  • Ja pensou, por onde eu passar as mulheres desejando meu marido? E nunca ter paz porque a midia fica em cima de gente famosa. Espero que seja so passatempo de epoca de escola e depois ele faça uma faculdade.
  • Eu nao podia aparecer com Luan, tinha medo que alguma foto saisse no jornal da cidade eu notinha na net e alguem conhecido visse.
  • A noite foi pessima, a gente juntou as camas. Dormiu seu Amarildo, Luan, Bruna, eu e dona Marizete, nessa ordem. Poxa, bem que Luan podia trocar de lugar com Bruna. Eu sei, nao ia da pra gente fazer nada, a gente podia morrer de tentaçao, mas eu queria ter dormido do lado dele.
  • Luan: que carinha é essa?
  • Eu: pensei que a gente ia dormir abraçadinhos.
  • Luan: hoje a gente fica assim. Nao garanto dormir assim.
  • Eu: por que?
  • Luan: assim por mais que meus saibam eles nao vao concordar que a gente fique juntos.
  • Eu: entendo.
  • Chegando na casa dos tios de Luan morri de vergonha a familia tava toda reunida e todos olharam pra mim.
  • Luan: aqui vai ser bem legal, deixa eu apresentar todo mundo.
  • Era bonitinho ver ele com a familia, mas eu ainda nao senti que aquele era meu lugar. Acho que foi muita novidade pra pouco tempo.
  • Nao que eu seja uma patricinha mas tava pensando no hotel que meus pais estavam nos estados unidos e eu ali dormindo com todo mundo. Eles no primeiro mundo e eu no meio do mato.
  • Mas eu via aquele sorriso e tudo valia a pena.
  • Bruna: sabe pescar?
  • Eu: eu ja fui a um pesque e pague, mas nunca tentei pescar nada.
  • Bruna: a gente vai acordar bem cedo pra ir pescar.
  • Eu: acordar bem cedo em plenas ferias e pra ir pescar. Eu mereco.
  • Luan: vem eu vou te mostrar um lugar.
  • Era um lugar lindo, meio afastado e ali a gente teve um pouco mais de privacidade Luan: é nosso segundo dia de ferias cê ja ta com a carinha de cansada. Nao ta gostando?
  • Eu: to.
  • Luan: nao acreditei.
  • Eu: é que eu tava pensando uma outra coisa. Viajar pelo Brasil, ficar em hoteis e claro coladinha em você.
  • Luan: oh amor um dia eu vou chegar la, mas por enquanto é sufoco.
  • Eu: ate quando?
  • Luan: num sei. Espero ganhar o Brasil. Mas nao da pra saber quando.
  • Eu: ate quando vai cantar?
  • Aquela pergunta fez Luan me soltar, a fisionomia dele mudou e percebi que nao devia ter feito aquela pergunta.
  • Continuuua

AMOR E ODIO -PARTE 10

  • Eu: esquece mor, vamo aproveitar pra namorar.
  • Mas o clima ja nao era o mesmo.
  • ...
  • Os dias passaram mais rapido que imaginei, tinha horas que tive vontade de chorar mas tinha outras que queria que o mundo parasse ali.
  • Luan viajou pra outros shows mas nao me levou, disse que nao sabia como seria as coisas e era melhor eu ficar com a mae dele. Aquilo me deixou triste e com raiva, sei que ele fez isso pensando em mim, realmente tinha situacoes que nao eram nada confortaveis e outra eu era muito nova pra ficar em certos lugares, mas ele tambem fez isso porque ficou chateado com minha reaçao com relacao aos shows.
  • Depois de um tempo me senti tao a vontade com a familia dele que amava tudo aquilo, ate acordar cedo pra pescar. Mas a melhor parte era as nossas fugidinhas, a gente namorava naqueles lugares lindos e umas vezes escondidos no quarto quando todos saiam. Os momentos em que eramos so um eram os mais perfeitos.
  • Luan: daqui a dois dias a gente volta.
  • Eu: vou sentir saudades.
  • Luan: cê mal falou com seus pais, eles voltam quando?
  • Eu: é ruim mentir pra eles.
  • Pelas minhas contas so daqui a 3 ou 4 dias. Ainda vou precisar de companhia.
  • Era o ultimo show das ferias e todos iriamos ate porque era caminho de casa.
  • ...
  • Luan: cê ta linda.
  • Eu: sou a namorada do cantor tenho que ta a altura.
  • La tava indo tudo bem ate um carinha me chamar pra dançar.
  • Eu: nao obrigada.
  • Thiago: so uma danca.
  • Eu: ta vendo o cantor? É meu namorado.
  • Luan via aquilo e sem saber o que rolava na conversa nao tava gostando nada.
  • O pai dele percebeu e seguiu o seu olhar e chegou ate mim.
  • Amarildo: algum problema aqui?
  • Eu: esse carinha que veio me chamar pra dancar, mas ja disse a ele que Luan é meu namorado e ele continua no meu pe.
  • Thiago: o senhor é o pai dela?
  • Amarildo: nao. Sou o pai do namorado dela.
  • Seu Amarildo passou o braço pelo meu ombro deixando Luan mais tranquilo e fazendo Thiago se tocar e ir embora.
  • Eu: obrigada.
  • Amarildo: nao se afasta da gente.
  • Eu: eu so fui no banheiro.
  • O show acaba e vou falar com Luan mas ele desvia.
  • So era que me faltava ele ficar com raiva de mim, que foi que eu fiz?
  • Fiquei de olho de longe e vejo Luan todo todo pro lado de umas meninas.
  • Penso: ele deve ta fazendo isso de proposito.
  • Nao ia ficar ali parada olhando, se fosse outro lugar ia mostrar pra elas que ele tem dona e cortar as asas dele, mas ali com os pais dele de olho nao tive coragem. Dei meia volta e sai.
  • Bruna: vai onde?
  • Eu: eu nao vou ficar aqui vendo seu irmao da toda atencao pra outras. Vou pro carro.
  • Começou a chover e ai Luan lembra de mim.
  • Luan: cade a (seu nome)?
  • Bruna: ficou chateada porque cê tava com aquelas meninas.
  • Luan logo pensa que eu tava dando trela pro Thiago pra fazer ciumes.
  • Bruna: ela foi pro carro.
  • Luan: nessa chuva?
  • Luan vai ate la e quando me ve fica ate com pena. Eu parecia um pinto molhado, desolada, sozinha, sentada no capô do carro.
  • Luan: que ta fazendo aqui? Sai da chuva.
  • Eu: eu nao vou voltar pra la.
  • Os pais de Luan ja vinham.
  • Amarildo: entrem logo.
  • Eu nao falei nada no caminho pro hotel. Luan falou com o pai e conseguiu descolar um quarto pra nós. A gente precisava conversar e ter um pouco de privacidade.
  • Luan: vem. A gente vai pra oto quarto.
  • Nem tinha cara pra ficar ali mesmo. So foi Luan jogar as malas no chao, fechar a porta que a briga começou.
  • Luan: que foi aquilo?
  • Eu: eu que pergunto.
  • Luan: elas sao sobrinhas do contratante.
  • Eu: e por isso precisava ficar se derramando por elas.
  • Luan: e você com aquele carinha.
  • Eu: eu tava na minha, vendo show e ele chegou.
  • Luan: por que nao tava com meus pais??
  • Eu: fui ao banheiro e na volta fiquei ali porque dava pra ver melhor.
  • Luan: você é uma patricinha mimada.
  • Eu: ah! É isso? E você que se acha o gostosao so porque canta e tem umas meninas aos seus pes.
  • Luan: eu nao to te reconhecendo. Foi so tirar você do reinado que se mostrou ser igual ao Renato.
  • Eu: ah nao! Depois de tudo que a gente passou você vem falar de Renato.
  • Luan: quando vai assumir a gente?
  • Sabia que ele tinha razao nisso entao calei.
  • Luan: é melhor ir dormir.
  • Fiquei paralizada. Era nossa ultima noite e num quarto so nosso e ao inves de ser só love mais parecia que tudo tinha acabado.
  • Luan deitou e dormiu ou fingiu dormir. Eu sentei e chorei calada. Depois que relaxei um pouco fui tomar um banho, ainda tava molhada da chuva e naquele ar condiocionado eu tava congelada.
  • Agora mais quentinha e cabeça fria, olhei pro Luan e deu uma vontade de abraçar, beijar, dizer que eu o amava e tudo aquilo era pequeno perto do nosso amor. E foi o que fiz.
  • Cheguei devagar, dei um beijo demorado na buchecha dele. Ele abriu o olho, mas nao falou nada.
  • Eu: amor, te amo tanto, tanto, nao queria passar nossa ultima noite assim. Me desculpa por tudo.
  • Ele olhou pra mim meio chateado mas tambem cheio de vontade da gente ficar na boa. Eu o beijei e ele nao resistiu.
  • Eu: me faz sua - sussurrei.
  • Foi tao magico. Nao era mais a primeira nem a segunda vez. Nesse mes o que mais tinha rolado era isso, mas a primeira vez teve toda a tensao de ser a primeira e as demais era sempre uma adrenalina em lugares escondidos e na expectativa de alguem nos flagrar. Dessa vez foi diferente, tinhamos mais intimidade e todo tempo do mundo, pude conhecer cada parte do corpo dele e ele o meu, fizemos amor ate cansarmos.
  • Eu: caramba acho que nao aguento pegar um copo d'agua. - rir
  • Luan: tambem. Mas to morto de fome.
  • Eu: tambem queria comer.
  • Olhamos um pro outro e pro frigobar e atacamos sem pensar, depois dormimos abraçadinhos.
  • Luan: amor ja ta na hora de ir. Nossa meu pai vai é falar da gente ter zerado esse frigobar.
  • Luan se levanta animado apesar de dormir pouco, vai se arrumando e eu nem mexo.
  • Luan: acorda minha preguiçosa.
  • Ele beija minha testa e se assusta.
  • Luan: amor acorda. Acorda por favor.
  • Luan interfona pro quarto dos pais.
  • Luan: mae a (seu nome) ta queimando de febre, ela nem acorda. - preocupado.
  • Marizete: calma eu to indo prai.
  • Luan: ela ta falando algo aqui. Mas acho que ela ta delirando.
  • Luan desliga e fica tentando entender o que eu to balbuciando.
  • Continuuua

AMOR E ODIO -PARTE 11

  • Luan: oi amor to aqui.
  • Eu: Luan! Luan!
  • Minha voz era fraca mas dava pra sentir uma afliçao.
  • Luan: oh meu amor deve ter sido a chuva, cê ficou toda molhada aqui no ar condionado. Eu devia era ter cuidado de você e nao brigado.
  • Dona Marizete bate na porta e Luan corre pra abrir.
  • Marizete: ela ta muito quente mesmo. Eu trouxe anti termico mas é bom passar em um hospital antes de seguir viagem.
  • Luan: por que ela nao acorda? - abafa uma vontade de chorar.
  • Marizete: acho que ela ta com mais de 40graus.
  • Luan: ela parece ta tendo um pesadelo.
  • Marizete: num se preocupe. Me ajuda aqui a vestir ela.
  • Luan: nao vai da o remedio?
  • Marizete: fica dificil dela engolir algo assim.
  • Rapidamente ja estavamos no hospital.
  • Luan: e ai doutor ela vai ficar bem?
  • Medico: a febre logo vai comecar a ceder. É uma inflamaçao na garganta provavelmente por causa da chuva que você falou. Ela ja deveria estar com uma baixa imunidade e por isso foi tao forte.
  • O medico sai e Luan fica triste ao meu lado.
  • Marizete: ela vai ficar bem. O que houve?
  • Luan: ela parece tao fragil. Ele disse que ela nao vinha bem. Eu nao cuidei bem dela.nessa viagem.
  • Marizete: nao é verdade meu filho, essas coisas acontecem. Vem, deixa ela descansar, vem comer algo.
  • Luan: nao quero sair do lado dela, quando ela acordar quero estar aqui.
  • Marizete: tudo bem. Eu vou pegar algo.
  • Umaa horas depois eu recebo alta.
  • Eu: eu so passo vergonha mesmo.
  • Marizete: cê ta bem e isso que importa. Vai ficar la em casa hoje.
  • Eu: nao. Desculpa mas queria ir pra casa. Fica comigo la mor, eu falo com a mae da Pam pra fazer uma comidinha pra gente.
  • Luan: claro.
  • Marizete: ia achar melhor você la em casa, mas entendo que queira sua casa.
  • Chegamos e eu tava louca pra cair na cama. Tava me sentindo bem melhor, mas ainda tava febril e dor de cabeça.
  • Amarildo: tem certeza que vai ficar?
  • Eu: tenho sim. Eu so vou deitar um pouco e ligar pra Pam.
  • Marizete: qualquer coisa liga que a gente vem aqui.
  • Luan: pode ir pai.
  • Abro a porta e dou de cara com minha mae. Senti minha cabeça explodir, meus pes gelarem e meu rosto queimar.
  • Eu: mae?
  • Mae: que bom apareceu. Eu fiquei preocupada, liguei pra todas as suas amigas e nenhuma sabia dessa colonia de ferias. Mas deveria ter imagiando que tava com esse ai.
  • Eu: olha como fala com ele mae. Por favor. - minha voz falha.
  • Mae: cê ta doente?
  • Luan: ela levou chuva ontem e ficou com a garganta inflamada mas a gente ja levou ela no hospital.
  • Eu: eu to bem.
  • Mae: ta com febre. Eu nao acredito que mentiu assim pra mim. Desde quando? Desde quando tao juntos? E iam fazer o que aqui sozinhos? É por que pela sua cara de surpresa nao imaginava que tinhamos chegado. Nao me diga. Vocês... eu nao acredito filha. Sorte que seu pai so chega semana que vem.
  • Começo a chorar. Ainda tava com as malas do lado de fora e Luan ainda tava na porta, eu so tinha dado alguns passos.
  • Luan: por favor nao briga com ela, ela ja ta doente...
  • Mae: eu deixo uma menina saudavel e cheia de vida e chego encontro uma desconhecida e toda fragil. O que fez com ela?
  • Eu: ele nao fez nada. - entre lagrimas- eu o amo e você sabe disso e nada vai separar a gente, nem você.
  • Minha mae quase cai ao escutar aquilo.
  • Eu: eu quero descansar, posso?
  • Ela ficou calada e eu fui entrando com Luan.
  • Mae: e você vai onde?
  • Eu: preciso dele aqui.
  • Mae: precisa é comer e dormir.
  • Luan: é melhor eu ir mesmo.
  • Eu: ja ta tarde mae, deixa ele ficar por favor.
  • Mae: nao. Vou chamar um taxi.
  • Luan: nao precisa eu vou ligar pros meus pais.
  • Eu: maaae.
  • Mae: amanha a gente conversa.
  • Eu: amor desculpa. Volta amanha.
  • Mae: nao.
  • Eu: mae se nao aceitar meu namoro fala logo que aproveito as malas prontas e vou embora com Luan.
  • Luan tava do meu lado, mas ao mesmo tempo assustado com aquilo.
  • Mae: eu nao te reconheco mesmo deve ser a febre. Vai pro quarto amanha a gente conversa.
  • Eu: nao. Me fala. Vai ou nao vai deixar?
  • Tentando nao perder a cabeça e vendo que eu nao tava bem, ela permite o namoro.
  • Eu: obrigada mae.
  • Mae: agora vai pro quarto e você liga logo pra seus pais.
  • Nem espero os pais de Luan chegar tomo um remedio e vou pro quarto mas percebi que eles nao demoraram muito.
  • Sms: mor como foi ficar sozinho com minha mae? Vou dormir. Amanha quero você aqui. Te amo!
  • Apesar de Luan ver logo a mensagem ele demora pra responder.
  • Sms: amor nao se preocupe com nada. Durma bem. A gente se fala amanha. Te amo!
  • Acordei com o som da mensagem, olhei, sorri e voltei a dormir. Quando acordei ja me sentia bem melhor.
  • Mae: bom dia.
  • Na hora pensei fingir que ainda tava mal, mas nao dava pra adiar aquela conversa.
  • Eu: mae eu sei que errei em muitas coisas, me desculpa. Mas é que me deixou sem saida, nao queria me ouvir, queria me impor um cara que nao gosto e nem deu a chance de te apresentar o que amo.
  • Mae: eu ja tive sua idade meu amor e entendo que tudo parece intenso e duradouro. Eu te conheço bem e sei que esse namoro nao vai adiante so quis te poupar. Mas vejo que fiz errado. Realmente a gente deveria ter conversado.
  • Eu: você ate pode achar que é passageiro, mas eu tenho certeza que nao. E se for... deixa eu ser feliz por esse curto espaço de tempo, deixa eu ter minhas experiencias, é minha vida.
  • Mae: você fala como se ja fosse de maior.
  • Eu: eu nao sou adulta mas tambrm nao sou criança ja vou fazer 16 e preciso viver o que sinto. Sei que ainda tenho muito o que escutar e seus conselhos serao bem vindos, mas nao me sufoca, nao me prende, nao tenta trilhar a minha vida.
  • Vejo a dor e decepcao no rosto de minha mae.
  • Eu: mae, eu te amo. Amo mais que tudo.
  • Mae: mas o que sente por aquele garoto ainda é mais forte.
  • Eu: primeiro nao fala assim, chama ele de Luan. E nao é que seja mais forte do que sinto por você, sao amores diferentes.
  • Mae: eu sei porque ta assim. Você se entregou pra ele num foi?
  • Nao consigo falar nada. Aquilo era tao intimo meu e se ainda fossemos aquelas melhores amigas eu teria mais liberdade em falar.
  • Continuaaa