Pra sempre com voce
Se existo devo a ti meu respirar
« 3 4 5 6 7 »

AMOR E ODIO - PARTE 23

  • Marizete nao esperava por aquela recepcao. E agora como da essa noticia pro filho?
  • Luan: e ai mae?
  • Marizete: a mae dela me atendeu.
  • Luan: ela deve ta morrendo de raiva de mim. E a ( seu nome)?
  • Marizete: meu filho. As vezes acontecem coisas na vida da gente ...
  • Ela nem terminou e ele ja sabia e segurava o choro
  • Marizete: a mae dela nao é de muita conversa mas falou que ela se casou sim.
  • Luan sai chutando tudo. Bruna ia atras.
  • Marizete: ele prrcisa ficar sozinho.
  • Nao ia ser facil pra Luan superar essa. Agora nao tinha jeito ele tinha que tirar de uma vez esse amor do peito. O que era dificil ja tudo lembra nossa historia, ate as musicas ele cantava pensando em mim.
  • Passado alguns dias sem comer direito, Luan pareceu ter caido na real.
  • Amarildo: como ta?
  • Luan: bola pra frente. Agora nada mais me impede de seguir carreira. Agora vai ser eu e minhas fãs.
  • E com aquela dedicacao e foco pra poder crescer e ainda mais esquecer o acontecido, Luan estoura no Brasil.
  • ...
  • Eu: olha Davi, ele conseguiu. Papai agora ta realizado, ele lutou muito e agora o Brasil ta reconhecendo o talento dele. Meu reizinho me perdoa por você nao conhecer a pessoa maravilhosa que é seu pai. Espero que um dia entenda.
  • Como ele iria entender? Como iria me pedoar se nem eu conseguia aquilo.
  • Penso: como fui chegar aqui? Com um filho, sem o Luan. Como te odeio Luan. Odeio por nao ter me escutado, por nao ter dado a chance de me explicar. Odeio por ter feito a gente terminar. Você fez sua escolha e nao me colocou nos seus planos. A verdade é essa. Se realemente me amasse as coisas nao teriam chegado a esse ponto.
  • Davi chora.
  • Eu: oi meu amor. Vamo dormir um pouquinho. Deixa eu colocar uma musica pra você.
  • Procurando o cd de musicas de ninar encontro aquele que fez tudo começar " o gurizinho".
  • Eu: escuta o papai. É como ele tivesse aqui cantando pra você.
  • Coloco o cd, sento na cadeira de balanço e nino ate ele adormecer.
  • Pam: amiga...
  • Eu: shiii! Davi ta dormindo.
  • Pam: era o Luan cantando?
  • Eu: era. Eu vi uns videos dele na net e ele ta bombando.
  • Pam: é eu vi tambem. E a Isa me disse umas coisas tambem.
  • Eu: o que?
  • Pam: amiga. Me fala uma coisa o que sente pelo Luan?
  • Eu: nada. Nao restou nada.
  • Pam: você mente muito mal. Procura ele . O Davi precisa de um pai e a gentr sabe que Luan ia babar mais que tudo.
  • Eu: o que sabe sobre ele?
  • Pam: que ele vai gravar um cd.
  • Eu: e os sonhos se tornam realidade. Ele nao vai fazer faculdade e naa horas vagas cantar em um bar. Ele vai ser cantor famoso como ele sempre sonhou.
  • Pam: você fala com orgulho e tristeza. Mas no fundo ta feliz por ele.
  • Eu: ai Pam eu nao posso mentir pra você. Eu tenho orgulho sim, ele ta crescendo na vida por merito dele, correndo atras dos sonhos e lembro do dia que ele me falou com o brilho nos olhos como era cantar em um palco e ver aquelas pessoas cantando com ele. Eu sei que ainda num estouro. Mas ele ta bem mais conhecido e sei que vai chegar la. O que me deixa triste é que nao to com ele.
  • Pam: mas poderia ta.
  • Eu: nao. Pam por favor nao conta pra ninguem que to aqui. Nao conta nem pra Isa. Ninguem pode saber desse bebê.
  • Pam: olho pra esse reizinho e nem acredito que ele ta aqui. Ele é tao lindo, parece com você. Mas eu nao paro de pensar no Luan.
  • Eu: pensa como ele ta feliz com a carreira. Ele escolheu ela.
  • Pam: nao. Ele nao teve o direito de escolha.
  • Eu: teve sim.
  • Pam: ele nao sabe do Davi. No dia em que ele souber tenho certeza que vai fazer de tudo pra ser pai de verdade. Nesse dia se ele der as costas pra você e pro Davi ai sim eu digo que foi escolha dele.
  • Sim, eu tava na casa de Pam. Na epoca do fuzuê eu nao quis casar com Renato e meus pais queriam forçar ameaçando a vida do Davi. Corri pra casa de Pam com tudo que pude carregar e a tia me acolheu. Dois dias depois viemos pra Sampa pra Pam estudar. Meus pais nao gostaram da idea, mas eles nao iam amedrontar a tia e como eles preferiam eu sozinha do que com Luan, permitiram minha vinda. Depois que sai de casa nunca mais falei com meus pais, eles nem quiseram saber do neto.
  • O tempo voou Davi ja ia fazer um ano e as noticas eram cada vez melhor sobre a carreira de Luan. Tô de cara, o novo cd dele ja vendia por todo Brasil. E mesmo tentada a me afastar, acabei comprando, algumas musicas eu sentia como se fosse pra mim, como essa mesmo To de cara, mas a que eu mais amava era Somos apenas um. Bateu saudades daquele tempo, daqueles momentos que fomos apenas um. Ja fazia mais de um ano que eu nao sentia seu beijo, nem seu toque, mas eu lembrava bem como era.
  • Pam: vai fazer o que nas ferias?
  • Eu: eu que devia perguntar isso pra você.
  • Pam: eu pensei em viajar. Ir pro Pantanal.
  • Eu: nem pensar. La tem familia do Luan e vira e mexe ele ta la.
  • Pam: verdade.
  • Eu: mas cê pode ir amiga. Mas se por acaso ver alguem conhecido e perguntarem por mim so diga que to bem. Que a gente nao tem se falado muito, essas coisas assim.
  • Pam: deixa pra la. Uma amiga me chamou pra fazenda da tia dela em Minas. Vamo pra la?
  • Eu: fazenda é? O Davi ia amar.
  • Pam: entao fechou, vamo pra fazenda.
  • Tia: nao acredito filha cê conseguiu vai tirar essa menina de casa.
  • Eu: só você mesmo tia. Outra pessoa nao ia reclamar se eu so estudasse e cuidasse do filho.
  • Tia: amor nao é porque você é mae quem tem que perder sua vida. Tudo bem nao vai sair por ai comonse tivesse completamente livre ate porque tem essa vidinha aqui que é responsabilidade sua, mas cê é muito nova tem que namorar, sair um pouco. A vida nao é so estudos. E sabe que quando precisar to aqui pra ficar com o Davi.
  • Eu: obrigada tia.
  • Tia: ah! Outra coisa. Eu sei que você olha pra o Davi e lembra do Luan. Foi por causa de sua indecisao que tudo ficou assim. Você tem direito de tomar decisoes na sua vida, mas se tomar tem que acarcar com essa escolha.
  • Eu: nao entendi.
  • Tia: você amava o Luan, mas nao queria abrir mao de suas conviccoes.
  • Eu: meus pais nao iam aceitar.
  • Tia: como nao aceitaram eaaa gravidez.
  • Eu: é diferente eu fugi e você me acolheu, a solucao sempre seria fugir gravida ou nao, mas ele nao me queria la.
  • Continuuua

AMOR E ODIO - PARTE 24

  • Tia: vai ver que ele nao pensava que seus pais te forçaria a ir embora. De qualquer forma cê se viu dividida e acabou nem ficando com ele nem indo pro Canada.
  • Minhas insistentes lagrimas voltavam a cair. Eu pensava que elas parariam com o tempo, mas elas so vao oarar quando Luan sair do meu coração, ou seja, quando eu morrer.
  • Tia: eu sei que doi, mas eu preciso falar. Agora eu sei que ainda ama ele,você tentar ser feliz com ele. Procurar, conversar e se ele duvidar faz um teste é simples. Mas você ta escolhendo deixa-lo de lado. Se é isso mesmo que quer tudo bem, mas entao o deixe de lado de verdade e siga sua vida.
  • Eu: obrigada tia.
  • Essas ferias iam ser boas. Seriam minhas primeiras ferias de verdade. Antes eu tava gravida de mudança pra ca, depois no meio do ano Davi nasceu e ja no fim eu podia ate ter saido de casa, mas eu ainda tava muito abalada com tudo.
  • Pam: tomara que tenha gatinhos.
  • Eu: eu so quero que tenha cavalos. Quero me sentir livre, viva.
  • ...
  • Eu: que lugar lindo. Olha Davi como é lindo.
  • E mesmo sem querer lembrei de Luan, um dia planejamos ter uma fazenda.
  • Pam: amiga essa aqui é a Dhu.
  • Eu: oi Dhu, prazer e desculpa ai a invasao.
  • Dhu: sem essa. Minha tia gosta de ver a cada cheia. Que indo seu filho, a Pam fala muito dele.
  • Eu: ela é uma dinda babona.
  • Dhu: vem eu vou apresentar uma amiga e os primos dela.
  • Pam: hmmm primos.
  • Dhu: o Lucas e o Leo.
  • Eu: gosto desse nome Lucas.
  • Pam: nem viu e ja ta se incherindo.
  • Eu: eu nao.
  • Mas quando eu o vi... nossa que cara lindo.
  • Dhu: ele é modelo.
  • Manu: mas gosta de dar uma de cantor.
  • Penso: ah nao! Um cantor na minha vida de novo nao. Sera que nessa vida nao tenha um homem interessante que goste de uma profissao normal?
  • Lucas: que lindinho seu irmao é sua cara.
  • Fiquei toda sem jeito.
  • Pam: na verdade ele é filho dela.
  • Lucas: filho?
  • Penso: pronto ja se assustou, mas tambem modelo ou cantor, nao me interessa.
  • Lucas: Manu cê conhece a ( seu nome)?
  • Manu: nao. Ta interessado é?
  • Lucas: ela é linda.
  • Manu: ve se toma juizo ela ja tem um filho.
  • Lucas: é isso que quero saber se ela tem namorado ou algo assim. Cade o pai?
  • Manu: pelo que as meninas falaram ela ta solteira. O pai nao deu certo, eles nem se veem.
  • Lucas morde a boca.
  • Manu: oh safado mas tambem nao quer dizer que a menina se de o desfrute e queira algo com você.
  • Lucas: tu é uma estraga prazer. Oh priminha vai la. Sonda mais.
  • Manu: ta bom.
  • Logo fiquei amiga da Manu, da Dhu e do Leandro, mas o Lucas eu fiquei com pé atras. Ele parecia aqueles caras que se acha e que é rodeado de muié. Bem, por essa eu ja passei e olha que na epoca do Luan ele era um pivete o Lucas apesar de so ter 19 ele tem um tipao. Ah muleke sai pra la que to vacinada.
  • Pam: amiga cê disse que queria andar a cavalo e ainda nao foi.
  • Eu: verdade.
  • Dhu: ai tem uns cavalos mansinhos.
  • Pam: eu fico com o Davi.
  • Eu: cês num vao?
  • Dhu: eu tenho medo. Mas acho que a Manu vai.
  • Depois que eu ja tava em cima do cavalo descubro que so o Lucas ia.
  • Penso: ai caramba, desisto do passeio? Nao ne? Ele tambem nao é nenhum tarado nao vai me atacar.
  • Pra minha surpresa Lucas se mostrou bem gente fina.
  • Lucas: é lindo aqui ne?
  • Eu: demais.
  • Lucas: que parar um pouco pra ver o por do sol?
  • Eu: pode ser.
  • Lucas amarrou os cavalos e ficamos admirando a paisagem.
  • Lucas: faltou o violao agora.
  • Eu dei aquele sorriso forçado.
  • Lucas: que foi?
  • Eu: lembranças.
  • Lucas: o pai do seu filho tambem tambem gosta de violao.
  • Eu: vamos deixar ele de fora?
  • Lucas: tudo bem. Cê ainda gosta dele ne?
  • Caramba acho que tava escrito na minha cara, eu tinha que apagar aquilo.
  • Lucas: vamo falar sobre outra coisa. Faz faculdade de que?
  • Eu: Biologia.
  • Lucas: que massa.
  • Eu: mas as vezes eu penso em mudar.
  • Lucas: pra qual?
  • Eu: comunicacao e publicidade.
  • Lucas: apoiado assim pode trabalhar comigo.
  • Quanto mais eu fujo mais eu acho.
  • Os demais dias foram otimos teve momentos que nao lembrei do Luan.
  • Manu: meninas o Lucas passou todos esses dias a fim da ( seu nome) e ela nao deu brecha.
  • Pam: iiiih acho que nem vai da.
  • Manu: poh so uns beijinhos.
  • Pam: ela nao é assim.
  • Dhu: vamo arrumar algo pra eles.
  • Manu: era isso. Queria ajuda de vocês.
  • As meninas arrumaram tudo e me deixaram sozinha com Lucas num clima romantico.
  • Olhei pra ele sem acreditar.
  • Lucas: eu nao tenho culpa, mas nao vou mentir que amei.
  • Eu: olha Lucas amanha a gente vai embora. Eu gostei tanto de sua amizade nao estraga tudo.
  • Lucas: so um beijo pra eu guardar de recordacao
  • Tive medo de beija-lo e apagar o gosto do beijo do Luan. Ora, olha o que eu tava pensando, a essa altura Luan ja beijou metade do Mato Grosso do Sul, só um beijo nao ia me arracar pedaço.
  • Lucas: tudo bem. Nao quero te assustar nem perder o que conquistei.
  • Eu: desistiu facil.
  • Lucas: ia me beijar?
  • Eu: beijo nao é coisa que se peça.
  • Ele entendeu direitinho e foi logo me beijando. Ele beija bem, nao sei como descrever, mas eu nao senti nada. Nao que eu queria me apaixonar, mas ao menos sentir algo. Algo que me fizesse pensar nesse beijo e esquecer o Luan. Que odio desse amor que carrego no peito.
  • Lucas: cê é linda demais.
  • Eu: cê tambem, ne a toa que é modelo.
  • Lucas: vamo manter contato?
  • Eu: eu moro em Sampa e você por aqui ne. Dificil encontro.
  • Lucas: nao pra aquele que tem interesse.
  • Eu: Lucas deixa eu falar uma coisa. Cê acertou o pai do meu filho gosta de um violao, gosta de cantar e eu... ainda gosto dele sim. E algumas coisas me lembram ele. E por isso na rola.
  • Lucas: cês so deram um tempo?
  • Eu: nao. É pra sempre.
  • Lucas: entao...
  • O interrompo com os dedos em seus labios.
  • Eu: cê é tao bonito e legal merece alguem melhor que eu e gostei de sua amizade nao queria estragar isso.
  • Lucas: respeito sua decisao.
  • No outro dia nos despedimos sem trocar contatos, mas lembrando que ele era primo de Mani que era amiga de Dhue que é amiga da Pam entao se ele quisesse ele saberia onde me achar.
  • Lucas: que o destino venha nos juntar de novo.
  • Dou um abraço e um beijo no rosto.
  • Continuuuua

AMOR E ODIO - PARTE 25

  • Pam: e ai como foi com o Lucas?
  • Eu: sinceramente?
  • Pam: claro
  • Eu: nao senti nada.
  • Pam: mas ele é um gatinho
  • Eu: e gente fina tambem, mas nada mais que amizade. Eu nunca mais falei com Lucas, ele deve ter me achado uma louca ou chata. Tudo bem, vai que foi melhor assim.
  • Davi tava crescendo tao rapido, tao esperto. Crescendo ainda mais rapida era a carreira de Luan. Ele ja era um fenomeno nacional. Estourou como um meteoro e saiu devastando coraçoes. Isso era natural, ele era bonito, chamoso, atencioso. Ele sabia cuidar bem da carreira e das fãs.
  • Um dia chego en casa e escuto Davi falar papai, quando chego mais perto vejo que ele ta diante a tv, batendo na tela onde passava o dvd do Luan. Fiquei paralizada.
  • Tia: desculpa filha, mas ele precisava de alguem pra chamar de pai e quem melhor que o pai dele?
  • Luan teve uma facilidade imensa em conquistar crianças ate o proprio filho.
  • Tia: vejo Luan com fãs mirins é tao lindo. Ele...
  • Eu: daria um otimo pai, seria todo babao, so em Davi olhar ele ja estaria se derretendo todo.
  • Tia: é uma pena ele nao puder curtir o proprio filho.
  • Ela parecia um cd arranhado, mas repetir aquilo nao ia me fazer mudar de ideia ainda mais agora que ele ja ganhou o mundo. Ia parecer interesse.
  • Eu me perguntava se ele pensava em mim quando cantava aquelas musicas. E qual delas. Com certeza nao era meteoro nem sinais, provavelmente você nao sabe o que amor ou minha boca você nao beija mais.
  • Resolvi mudar de faculdade, Davi começou a frequentar uma creche
  • escola e minha vida pareceu fluir mais facilmente.
  • Um dia vi uma reportagem que Luan iria se mudar, minha primeira reaçao foi boa, assim eu poderia aparecer na minha cidade mas por outro lado morri dd medo de ser pra Sampa, mas foi pra londrina.
  • Eu ficava abismada como era arrebatadora a fama de Luan. Nao so a fama como cantor mas tambem como pegador.
  • Num piscar de olhos acabou 2011.
  • Davi tava um rapazinho lindo, tao espeto. Mexia em tudo e perguntava tudo tambem.
  • Luan ja tinha lançado outro dvd e ja estava prestes a lancar mais um cd. Ele era febre nacional. Me emcionava ao ver como ele ainda era aquele menino de anos atras. Apesar de agora ser famoso e rico, ele continuava muito humilde e solidario. Via umas fotos de Bruna e ela tava tao linda. Eu a via cheia de sonhos e lembrava de mim.
  • Nesses anos Luan teve algumas namoradas, mas foi tao rapido que mal deu pra sentir. Eu acreditava que nada dava certo porque ele ainda me amava, eu ainda morava naquele coraçao como ele morava no meu.
  • Eu escutava amar nao é pecado e tentava dizer isso pra mim e me convencer a gritar para o mundo o que eu sentia. Tanto tempo se passou e eu ainda vivo aquele menino, sera que todos nao estavam certos? Eu deveria ir atras de Luan? Mas chegar como? Dizendo o que?
  • Demorei demais.
  • Comecei a ver fotos de Luan por aqui. Ele ate abriu uma boate. Era uma boa chance de encontra-lo o problema é que tinha outra no meu lugar. É, segundo Luan ele tinha encontrado a mulher da vida dele. Eu senti um soco no estomago. Uma dor que nunca pensei sentir. Ele me esqueceu e a vida dele seguiu. Isso me fez chorar, sentir uma dor que nem sabia que existia. Eu o odeio nao faz sentido.
  • Nao queria ficar pensando naquilo mas era mais forte que eu. Devia esquece-lo mas ao inves disso eu me pego escutando os cds dele.
  • Taquipariu que cd foi esse "Quando chega a noite" escuto -promete- e imagino ele dizendo isso pra mim, era bem a cara de nossas conversas, eu prometi e vai ver que é por isso que ainda sou dele. - esqueci de te esquecer - tambem lembra nossa historia e pergunto sera que ele esqueceu de me esquecer como eu esqueci de esquecer dele? Momento certo- cara aquela era pra mim com certeza. E - você de mim nao sai- sera que ainda to gravada nele como ele em mim?
  • Mas a que mais me faz chorar é com certeza - TE VIVO- eu sinto cada palavra daquela musica e as emocoes me inundam, mas lembro que ele ta com outra e que essa outra gosta dessa musica, imagino ele cantando pra ela, palavras que deveriam ser ditas pra mim. Promessas que eram nossas. E agora era ela quem fazia parte do coraçao e dos sonhos dele, era ela quem o aquecia e enlouquecia de prazer e pra mim so restaram lembranças e Davi claro nosso presente maior.
  • Resolvi colocar tudo pra fora numa carta que depois vou rasgar, mas preciso escrever.
  • CARTA
  • O que é a dor da despedida? Nem houve de fato uma despedida. Me pergunto o que doi mais perder alguem pra vida ou pra morte? Pra morte é terrivel nao ha possibilidades de volta ou mudar a realidade. Mas perder pra vida tambem doi muito, ver aquela pessoa ali e nao poder toca-la, nao poder beija-la, nem ouvir sua voz... ta eu escuto sua voz quando ponho seu cd... mas nao é a mesma coisa. Preciso me despedir de vez de você, mas como se a cada vez que olho pra Davi lembro de tudo que vivemos. As vezes nao sei se é amor ou odio. As vezes acho que te amo e me odeio por isso. Mas agora você é realmente um passado ou melhor eu sou um passado na sua vida. Como te odeio por isso, por me esquecer assim. Me despedir... esse era o foco... ADEUS MEU AMOR.
  • Eu: preciso acreditar nisso. Que tudo terminou. E por que terminar com AMOR?
  • Pam: falando sozinha de novo?
  • Eu: acho que vou ficar maluca.
  • Aquilo me abalava mais a cada dia e a menina sonhadora e amorosa morria dentro de mim. Eu sempre disse que o odiava mas era da boca pra fora, mas agora eu sentia uma raiva verdadeira, raiva pela felicidade dele sem mim.
  • Davi interrompe esses pensamentos ruins.
  • Davi: mamae! Mamae!
  • Eu: oi meu amor!
  • Davi: eu quero o papai.
  • Olho pra ele sem entender.
  • Eu: como?
  • Davi corre pra tv e aponta e ai entende que ele se referia ao dvd. Ele via o pai pulando alto, voando e eu ficava tendando decifrar o que ele pensava, será que ele achava que o pai era um tipo de super heroi? Sera que ele sabe o que significa a palavra papai? Talvez ele tenha tanto carinho e o chame assim pensando ser o nome de Luan, ele era tao pequeno e eu ja mentia pra ele, furtei a oportunidade dele saber o que é ter um pai. Nem Luan nem outro ocupara esse lugar.
  • Sera que eu devia dizer pro meu filho a verdade? Sera que eu devia explicar o que era ser um pai? Ou deixar a vida ensinar a ele? Mas e no dia em que ele de fato descobrir e me questionar quem é o pai dele, se é mesmo o Luan, por que deixe ele chamar Luan assim por tanto tempo e por que Luan apesar de gostar tanto de crianças nao gosta dele??? O que irei responder?
  • Continuuua

AMOR E ODIO - PARTE 26

  • Pam: chega de sofrer.
  • Eu: ah?
  • Pam: aguentei todo esse tempo mas agora chega.
  • Eu: ta ensaiando alguma coisa? Ta me achando com cara de espelho? Ah! Acha que to fazendo psicologia e quer se analizar.
  • Pam: nao amiga. Antes fosse. Antes tudo isso nao passe de um conto porque no fim eu teria a certeza que o casal teve final feliz. Esperei todos esses anos e nada. Te vejo ai tomando decisoes erradas, sofrendo. Ate quando vai esperar pra ser feliz?
  • Eu: você tem razao. Razao em tudo. So que agora é tarde, ele tem outra.
  • Pam: pode ser tarde pra vocês mas nao pro Davi.
  • Eu: eu sei que to errada mas acho que nao tenho coragem pra falar.
  • Pam: entao vamos um passo de cada vez. Se despede dessa (seu nome) e agora vem comigo.
  • Eu: pra onde?
  • Pam: se arrumar pra ir pra um show e nem vemdar desculpas, mamae vai ficar com Davi.
  • Eu: show? Show de quem?
  • Pam: surpresa, mas relaxa que nao é do Luan.
  • Eu: nao to gostando nada disso.
  • Pam: mas vai amar.
  • Quando cheguei perto vi um outdoor e nao acreditei.
  • Eu: é quem eu penso? Esse Lucas Lucco é o primo da Manu?
  • Pam: uhum!
  • Eu: num era Lucas Correa?
  • Pam: acho que quis mudar, nome artistico. Ele ta ainda mas gato ne?
  • Eu: caramba ne que ele virou cantor mesmo?
  • Pam: e todos preveem sucesso. Amiga se muitos soubessem tratavam de se aproximar de você.
  • Eu: nao entendi.
  • Pam: menina o Luan tinha sonho de ser famoso, namorou com você e boom estorou, o Lucas tinha o mesmo pensamento, te beijou e boom.
  • Eu: deixa de ser besta Pam.
  • A gente cai na gargalhada.
  • Pam: Manu ta ai, vamos conseguir ir falar com ele no camarim.
  • Eu: falar o que?
  • Pam: ah! Sei la. Desejar sucesso.
  • Eu: eu vou morrer de vergonha.
  • Pam: ta com medo de nao resistir e desejar um beijo dele e ele nao querer mais?
  • Eu: ai meu Deus esqueceu de tomar o remedio mesmo hein.
  • Pam: ele ta ainda mais lindo e soube que ele tem uma pegada.
  • Eu: meu Deus quero distancia de você. Andou bebendo?
  • Pam so tava atiçando e rezando pra eu mudar minha rotina e quem sabe ter algo com o Lucas.
  • Manu: cês vieram.
  • Pam: mah é claro.
  • Manu: vem, vou levar vocês a ele.
  • Eu: ele nem deve lembrar da gente.
  • Sinceramente era o que eu achava mas foi so a gente entrar no camarim que vi aquele sorriso largo vir ao meu encontro.
  • Lucas: ta linda. Cade o Davi?
  • Eu: Gzuis cê lembra ate do nome do meu filho?
  • Lucas: certas coisas a gente nao esquece, mesmo depois de muitos anos.
  • Fiquei receosa, mas logo relaxei.
  • Lucas: eu aprendi e nao vou repetir o erro.
  • Eu: oi?
  • Lucas: só amigos.
  • Eu: ah! Sim.
  • Senti que ele queria me abraçar mas nao sabia minha reacao. Entao tomei a iniciativa e o abracei.
  • Eu: to muito feliz pela surpresa de te ver aqui realizando seus planos.
  • Lucas: e eu pela supresa de ter aqui vindo me prestigiar.
  • Eu: amigos sao pra isso.
  • Leandro: ei num quero atrapalhar nada nao mas ta na hora.
  • Eu: eu que nao quero atrapalhar. Boa sorte!
  • Lucas: valeu!
  • Ali nos retomamos contato, na verdade mais que isso nos tornamos amigos. Eu nao sentia mais que amizade, mas era uma amizade tao verdadeira que me fazia muito bem estar e conversar com ele. Ate ele tentar desconbrir meus segredos.
  • Eu: você é quase perfeito, mas as vezes é chato.
  • Lucas: so quero te ajudar.
  • Eu: obrigada! Mas eu preciso é esquecer.
  • Lucas: é sua historia, e tem seu filho, cê nunca vai esquecer, tem que aprender a conviver.
  • Eu: nunca tinha pensado assim.
  • Lucas: porque cê precisa de mim.
  • Eu: ta muito convencido hein.
  • Lucas: so falo a verdade.
  • Eu: cade a modestia senhor bonzao?
  • Lucas me enche de cocegas.
  • Lucas: senhor bonzao é?
  • Eu: para. Vou morrer sem ar.
  • Lucas: vem comigo.
  • Eu: pra onde?
  • Lucas: me acompanha nos shows.
  • Eu: esqueceu de Davi?
  • Lucas: nao, leva ele. Cês dois estao de ferias.
  • Eu: melhor nao.
  • Lucas: por que?
  • Eu: tenho varios motivos.
  • Lucas: me fala um.
  • Eu: eu sei o que vou encontrar nessas viagens e nao quero.
  • Lucas: o que ou quem?
  • Eu: as duas coisas.
  • Lucas: a gente passa tao pouco tempo juntos e é tao gostoso ficar pertinho de você.
  • Eu: vou pensar com carinho na sua proposta.
  • Lucas: se algo te assustar eu to aqui pra te proteger.
  • Eu: faz assim quando for pra sampa fica la no nosso apt.
  • Lucas: ja é um bom começo.
  • Eu: palhaço.
  • Lucas: do que tem medo?
  • Eu: das lembranças, da midia...
  • Lucas: da midia?
  • Eu: ta ficando famoso cara.
  • Lucas: mas por que ela te assusta. O que tem a esconder?
  • Eu: vamo parar por aqui ne?
  • Lucas ja sabia que meu ex gostava de musica mas pelo jeito nao era alguem que so gostava, era alguem que tinha dado certo no ramo e eu tinha medo de encontrar ou que ele me encontrasse. Lucas tava certo em seus pensamentos e pra nao me ver fugindo resolveu juntar as peças desse quebra cabeça sozinho, ficando atento a tudo.
  • Enquanto isso Luan curtia seu momento...
  • Luan: Ga vamo pro show de Bruno e marrone?
  • Jade: vamos Ga.
  • Luan: é amanha.
  • Jade nao sabia nada sobre nós, pelo menos nao da importancia que tive na vida dele, ela pensava ser mais uma ex namoradinha do passado, mas de uns tempos pra ca ela veio observando certas coisas que a fez desconfiar que alguem vivia no pensamento de Luan, alguem que nao era ela, pior, ela temia que essa pessoa nao estivesse apenas nos pensameentos e tambem no coraçao.
  • Eles chegaram feliz no show, mas algo começou a me fazer presente naquele lugar. E a cada trecho de musica Luan se lembrava mais, se sentia incomodado e ate emotivo.
  • Trechos das musicas:
  • ¤ Toda vez que vai sair o sol eu estou
  • Esperando por você aqui, meu amor
  • A distância não consegue nunca afastar
  • A esperança de mais uma vez poder te amar
  • Só você, só você que conhece meu jeito de sentir
  • Meu jeito de sorrir e até meu jeito de chorar
  • Só você me conhece, amor
  • Só você sabe bem quem sou
  • Quando estou sozinho em casa fico a pensar
  • Se existe um outro alguém tomando meu lugar
  • Se um dia alguma coisa triste acontecer
  • O que existe em nós só Deus consegue desfazer
  • Continuuuua

AMOR E ODIO - PARTE 27

  • Ele confundia o pensamento imaginando a gente, eu falando aquelas palavras pra ele e outras ele pra mim.
  • ¤Quando a noite cai
  • É que eu sinto a falta
  • Que você me faz
  • Saudade em quem não passa
  • E nem me deixa em paz
  • A sombra de um amor
  • Que já brilhou demais...
  • Você foi prá mim
  • A coisa mais bonita
  • Que me aconteceu
  • Não pode imaginar
  • Os sonhos que me deu
  • E quanta insegurança
  • Me deixou o adeus...
  • Amei você
  • Sem truque
  • Sem maldade
  • Fiz o meu papel
  • Eu quis lhe oferecer
  • O que ninguém me deu
  • Você não acredita
  • Mas eu fui fiel...
  • Amei você
  • Mas hoje posso ver
  • Que foi melhor assim
  • Preciso te esquecer
  • Prá me lembrar de mim
  • A vida continua...
  • Jade: ta acontecendo alguma coisa?
  • Ele tentava segurar a emoçao, pensou descontar na bebida, queria o silencio da Jade, dos pensamentos e quem sabe ate da musica mas aquela parte ecoava em sua mente " Você não acredita
  • Mas eu fui fiel... " com minha voz e como se ele me visse ali na sua frente, naquele dia em que ele nao quis me escutar. Quando de repente mais uma toca...
  • ¤Tanto tempo a gente não se vê
  • Me pergunto se já me esqueceu
  • Será que tem alguém no meu lugar?
  • Desfrutando o sonho que era meu
  • Teu sorriso, teu desejo, o doce do seu beijo
  • Onde foi que a gente se perdeu
  • Quanta coisa eu tinha pra falar,
  • Pena que você não quis ouvir
  • Já sofri demais vem me buscar
  • Nada existe sem você aqui
  • Não me deixe é tempo ainda,
  • Salva a minha vida,
  • Não me deixe tão sozinho aqui
  • Vem pra me dizer
  • Que ainda existe uma esperança
  • De recomeçar,
  • Vem diga que sim
  • Diz que me ama e que vai voltar pra mim.
  • Luan: vem vamo bora.
  • Jade: por que?
  • Ele nem responde, nao tinha condicoes de falar. Apenas a puxa pra longe dali
  • Pelo caminho Luan nao falou nada. Mas quando chegou no hotel ela nao aguentou.
  • Jade: que ta havendo?
  • Luan: nada.
  • Jade: ja faz tempo que vejo você assim meio disperso e hoje foi o cumulo. É outra nao é?
  • Luan fica calado.
  • Jade: ta gostando de outra pessoa acaba cara e vai atras dela mas nao me engana.
  • Luan: é passado.
  • Jade: entao tem mesmo outra pessoa.
  • Luan: so lembranças.
  • Jade: se sao lembranças tao fortes e que te deixa assim é que ainda ama ela.
  • Luan pensa: mas ela nao me ama.
  • Jade: vai atras dela.
  • Luan pensa: nao posso, ela ta casada, com filho, familia formada e com certeza ja me esqueceu.
  • Jade: ta me escutando?
  • Luan: Jade por favor hoje nao.
  • Jade percebe que perdeu aquela parada, entra no banheiro pra se esconder e chorar ou na esperança de escutar as suplicas de Luan dizendo que a amava e que aquele amor do passado nao tinha importancia, mas ele nao se manifestou. Pelo contrario ficou ainda mais envolvido com as lembranças e com a lembrança de nossa noite juntos naquela festa ele adormeceu e sonhou comigo.
  • No outro dia ele acorda com Jade fazendo as malas.
  • Luan: a gente so vai mais tarde tem tempo de arrumar depois, vem dormir.
  • Jade: teve um sonho bom?
  • Luan ficou sem saber o que dizer.
  • Jade: fala Luan com o que sonhou?
  • Luan: com um show, algo assim nao lembro direito.
  • Jade: um show inesquecivel.
  • Luan: acho que sim.
  • Jade: para de mentir. Pelo menoss nao mente pra você.
  • Luan: do que ta falando?
  • Jade: você sussurrou o nome dela a noite toda. (Seu nome). É sua namorada da escola nao é?
  • Luan: desculpa.
  • Jade: pensei que era algo do passado sem importancia mas tanto tempo se passou e você ainda a ama.
  • Luan: senta aqui. Deixa eu explicar.
  • Jade: explicar o que?
  • Luan: como tudo aconteceu. Quem é ela.
  • Jade nao sabia se queria escutar, mas ouviu, ouviu tudo e aquilo so provou que ela nao tinha mais o que fazer ali.
  • Jade: acabou Luan.
  • Luan: mas...
  • Jade: nao ta com ela porque ela tem outro e ta comigo pra esquece-la.
  • Luan: num é verdade, eu te amo.
  • Jade: nao como a ama. So vai conseguir amar alguem de verdade quando ela sair do seu coracao.
  • Nesse periodo Luan gravou um dvd dos sonhos e eu tava louca pra te-lo em maos. Nao tava la no dia mas acompanhei como pude. Eu nao tinha o esquecido mas atava aprendendo a conviver como Lucas estava me ensiando.
  • Falando em Lucas ele tambem tava bombando e vez ou outra ele prometia vir aqui. Ele vinha fazer shows mas nunca dava pra ficar aqui...
  • Eu: você é maluco mesmo ter um dia folga e escolher ficar aqui num apt.
  • Lucas: escolhi ficar com você uai e com esse molecao que nao vai faz tempo. Ta grandao hein cara. Toca aqui.
  • Lucas logo conquistou Davi e depois de um tempo...
  • Davi: cê conhece meu papai?
  • Eu nao tava perto e Lucas ve a oportunidade de matar de vez com a charada.
  • Lucas: quem é seu papai?
  • Davi corre e pega o dvd de Luan.
  • Lucas: caramba nao acredito.
  • Eu: nao acredita em que hein? Esse meu menino é bom de historias todo criativo.
  • Lucas: o pai dele é o Luan.
  • Eu tava com umas coisas na mao que acabam caindo no susto.
  • Lucas: por que nunca me disse?
  • Eu: nao é ele.
  • Lucas: nao mente pra mim. Tudo se encaixa.
  • Olho pra Davi e fico sem saber o que fazer.
  • Lucas: vem ca campeao, vamo colocar esse dvd pra eu ver .
  • Lucas distrai Davi e vem falar comigo.
  • Eu: ele nao sabe o que fala.
  • Lucas: pode ate nao saber mesmo mas é o Luan nao é?
  • Eu: é.
  • Lucas: divide comigo o que aconteceu. Ele é tao gente boa, sou fa dele, ja o conheci e nao entendo por que ele te deixaria gravida.
  • Desvio o olhar.
  • Lucas: ele nao sabe do Davi ne? Ele tem o direito de saber.
  • Eu: eu vou te contar tudo.
  • Parece que os segredos e sentimentos que guardamos por tanto tempo agora nao conseguiamos segurar. Jade ja sabia e agora Lucas. Por quanto tempo mais ficariamos sem saber de fato noticias um sobre o outro eu nao sei, por quanto tempo evitariamos nos esbarrar tambem nao da pra saber. So sei que um dia a gente iria se reencontrar e eu devia ta preparada pra aquilo.
  • Continuuua

AMOR E ODIO - PARTE 28

  • A cada dia que passava eu me apegava mais ao Lucas e Davi tambem. Era bom ter um homem pra ele ter referencias. Mas é claro que em meus momentos de carencia eu ainda pensava en Luan ainda mais agora que ele terminou o namoro.
  • Ate hoje nao entendo por que tudo terminou eles pareciam ta bem. Pelo menos era o que ele tentava passar. Olho pra ele e me pergunto o quanto daquele gurizinho ainda vive ali.
  • Eu estava sozinha ou achava que estava, coloquei o dvd O nossl tempo é hoje e fiquei deslumbrada diante tanta beleza, me exaltei e cantei como se tivesse em um show e morri de vergonha ao ser flagrada.
  • Eu: Paaaaam! Nao acredito que tava ai todo esse tempo.
  • Pam: eu realmente ia sair mas acabei pegando no sono, dai escutei o dvd e pensei que Davi ja tinha chegado. Eu tinha um convite pra te fazer mas depois mudei de ideia mas agora vejo que deveria ter feito.
  • Eu: fala logo Pam ta me deixando curiosa.
  • Pam: vamos pra um show do Luan?
  • Eu: ta maluca ne?
  • Pam: cê curte ele e ele nao precisa saber que cê ta la. Vai ter tanta gente que você nao corre riscos.
  • Pensei: sera? Por que nao?
  • Pam: admita que quer ve-lo pessoalmente mesmo de longe.
  • Eu: tudo bem. So pra ficar claro em mim que nao sinto mais nada por ele. O show é muito bom e por que nao ir?
  • Pam: isso ai garota.
  • Nao conseguia pensar em outra coisa a nao ser nesse show. Pam pensou numa mega produçao pra mim como se eu fosse ficar cara a cara com ele. Nao tinha passado tanto tempo assim, nem eu tinha mudado tanto, mas que ele me reconheceria?
  • Chegamos relativamente cedo, tentei nao rodar tao proximo ao palco, mas as nossas amigas ficaram por la.
  • Pam: relaxa que Luan nao vai aparecer por aqui agora.
  • Alguem da producao apareceu e vi algumas fas se aproximarem pra pedir pra entrar no camarim, pra ser garota lepo lepo ou donzela, enquanto elas se aproximavam eu me afastei.
  • Senti um misto de emoçoes na contagem regressiva pra ele entrar e a cada musica eu pirava mas nao esperava por aquilo, na hora em que ele foi chamar a donzela olhou pra mim, vieram me chamar. Claro que paralizei e Pam me empurrou.
  • Pam: vai menina.
  • Eu: nao. Vai você.
  • Pam: ele escolheu você.
  • As outras que estavam com a gente nao entendeu nada.
  • O carinha tentou me apressar porque ja ia comecar a musica e tinha que ir la pra frente.
  • Que nem uma louca de anos atras sai correndo batendo em todos.
  • Ninguem entendeu nada nem Luan que tentou nao ficar focando no acontecido.
  • Pam: Leh vai você.
  • O cara levou Leticia, ela é muito bonita e na hora Luan nao ligou por causa da troca.
  • Pam tentou vir atras de mim mas nao achou, eu tinha pego um taxi pra ir pra casa. Por que tinha outro detalhe muito importante. Luan agora morava em sao paulo tambem e eu nao queria correr o risco de encontra-lo depois.
  • ...
  • Ja em casa no meio da madrugada Luan tava paralizado olhando o aquela foto.
  • Bruna que tinha visto umas postagens veio perguntar se Luan sabia de algo.
  • Bruna: Luan. Eu vi... Luan? Ta tudo bem?
  • Ela se aproximou e viu a foto mas nao entendeu nada.
  • Bruna: quem é ela?
  • Luan: nao ta reconhecendo? É a (seu nome).
  • Bruna: caramba! Onde ela tava?
  • Luan: no show. Cê acredita que no meio de todas eu escolhi justamente ela. Na hora nao reconheci, ela tava linda em destaque no meio do publico, mas quando foram chamar ela, ela correu. Na hora nao entendi mas o Bertom tinha feito uma foto dela antes do comecinho do show, quando a vi, pra poder mostrar quem era a menina. Depois pedi a foto a ele. Nao acredito Bruna é ela. Ela ta tava la.
  • Bruna: sera que ela tava acompanhada?
  • Luan: com o Renato? Eu nao vi. So vi muie do lado dela. Mas deve ter sido por causa dele que ela nao aceitou.
  • Bruna: acho que nao. Acho que ela nao queria que você soubesse que ela tava la.
  • Luan: por que ela foi?
  • Bruna: vai ver que... ah nao sei .
  • Luan: ela ta ainda mais linda.
  • Bruna: sera que ela ta morando aqui?
  • Luan: pode ta de ferias.
  • Bruna: quer que eu procure saber?
  • Luan: melhor nao.
  • Ele olhava e sentia um misto de saudade com tristeza e amor.
  • Enquanto Luan conversava com Bruna e pensava em mim, Pam quase me mata porque ter tido aquela reaçao e ter deixado ela sem noticias.
  • Eu: desculpa amiga.
  • Pam: por que aquilo tudo?
  • Eu: ainda pergunta por que? Se eu chegasse la ele iria me reconhecer.
  • Pam: amiga acho que ele ja te reconheceu. Procura ele.
  • Eu: nao. Hoje vi que nao tenho coragem.
  • Uns dias passam e Luan nao descobre nada sobre mim ate....
  • Rodrigo: Luan olha num é aquela muié que tu chamou pra donzela e correu?
  • Luan nao acreditou.
  • Luan: ela conhece o Lucas?
  • Rodrigo: acho que eles tao ficando ela ta sempre nos shows dele e com muita intimidade com todos. Eu ja tinha visto ela mas nao associei na hora.
  • Luan fica palido, parado...
  • Rodrigo: ta bem cara?
  • Luan: tem certeza que é ela?
  • Rodrigo: nao acha que seja a mesma?
  • Luan: a dessa foto e do meu show sim, mas é ela mesmo qe sempre ta com Lucas?
  • Rodrigo: é. Por que?
  • Luan: me passa essa foto. E se tiver outras me passa tambem.
  • Rodrigo: agora tem uma coisa. Ela gosta de aparecer, ele tira fotos com ela mas nunca posta e ja percebi que quando a midia aparece ela se esconde. Por isso acho que tao ficando mas nao querem chamar atencao, cê sabe como é.
  • Ainda bem que nao dia de show, era so uma reuniao porque Luan ficou sem rumo, foi pra casa louco pra saber se Bruna sabia algo.
  • Bruna: eu tambem to sem acreditar o Lucas nunca falou nada.
  • Luan: namorando com o Lucas. Com o Lucas piroca!
  • Bruna: cê nao sabe se eles tao namorando. E outra que tem se é o Lucas?
  • Luan: cê nao entende? O motivo das nossas brigas era porque ela nao gostava dessa vida e agora ta com um cantor.
  • Bruna: vai ver que muita coisa mudou na vida dela.
  • Luan: eu nao consigo entender.
  • Bruna: o Lucas deve saber de você por isso nunca contou nada.
  • Luan: ate quando eles vao esconder isso?
  • Luan tava visivelmente transtornado.
  • Luan: fala pra ele que nao precisa esconder eu ja sei de tudo e que ele se cuide nao se apaioxone porque nao vai ser duradouro.
  • Bruna: que quer dizer com isso?
  • Continuuuuua

AMOR E ODIO - PARTE 29

  • Bru: vai Luan. Fala!
  • Luan: ela vai deixar ele.
  • Bru: cê vai atras dela? Vai tentar ...
  • Luan: ta louca? Ela me deixou, me traiu, casou com outro, tem um filho ou filha e agora ta com o Lucas.
  • Bru: por que entao falou isso?
  • Luan: sei la.
  • Luan sai e deixa Bruna pensativa. Ela nao perde tempo e liga pra Lucas.
  • ¤ LIGAÇÃO ¤
  • Lucas: Oi Bruh.
  • Bru: Lucas?
  • Lucas: oi. Que vozinha é essa?
  • Bru: eu tenho umas coisas pra falar mas nao sei como começar. A gente é amigo num é?
  • Lucas: somos. Falaê muié.
  • Bru: cê ta namorando?
  • Lucas começa rir.
  • Lucas: ate você ta acredianto em boatos?
  • Bru: é serio. Cê ta ficando com alguem?
  • Lucas: que investigaçao é essa muie?
  • Bru: é importante pra mim.
  • Lucas: eu to aqui em Sampa ainda vem aqui no hotel pra gente conversar, cê ta estranha.
  • Bru: que horas posso passar ai?
  • Lucas: pode vir agora.
  • Bru: to indo.
  • Lucas: ta fico esperando. Beijo
  • Bru: beijo.
  • Bruna pensa em chamar Luan mas resolve ir so.
  • Lucas: veio voando. Que foi?
  • Pelo jeito é serio mesmo.
  • Bruna: hoje eu descobri que ce conhece uma pessoa que... bem, soube que voces tao ficando.
  • Lucas: ta falando de quem?
  • Bru: (seu nome).
  • Lucas fica sem saber o que falar.
  • Bru: é verdade num é? E você sabe quem ela é por isso nao fala dela.
  • Lucas: o que quer saber exatamente?
  • Bru: nao sei. So fala. Cês tao namorando?
  • Lucas: nao. A gente so é amigo.
  • Bru: ela ainda ta casada?
  • Lucas nao sabia ate que ponto ele podia falar.
  • Bru: fala Lucas.
  • Lucas: olha Bru a gente é muito amigo, num quero mentir pra você mas a ( seu nome) tem um laço com o Luan e ela me pediu pra nao aparecer... eu nao sei o que posso te falar.
  • Bru: eles tiveram um laço, acabou.
  • Lucas: mas pelo jeito Luan ainda nao esqueceu ne? Senao cê nao estaria aqui.
  • Bru: ele nao adimite mas eu acho que ainda gosta dela. Foi uma historia mal resolvida.
  • Lucas: entedo.
  • Como telepatia ou a mao de Deus escrevendo aquele encontro eu ligo pra Lucas e Luan liga pra Bruna na mesma hora.
  • Lucas olha pra Bruna...
  • Bru: é o Luan.
  • Lucas: chama ele aqui.
  • Bru: por que?
  • Lucas: so chama confia em mim.
  • Bruna convence Luan a ir pro hotel e Lucas me convence a ir la tambem com Davi.
  • Bruna: ele vem. Mas... eu nao entendio o por que.
  • Lucas: nao posso falar muito. Mas eles precisam conversar por um ponto final vai que assim a vida deles segue.
  • Bru: ela ainda gosta dele?
  • Lucas: ele ainda é muito presente na vida dela pode-se assim dizer.
  • Bru: fala mais. Ah quanto tempo se conhecem? E Renato?
  • Lucas: eu vou falar como a gente se tornou amigo, mas sobre o coraçao dela e sobre Renato so ela pode falar.
  • Lucas vai contando tudo quando eu ligo pra dizer que to chegando.
  • Lucas: Bru ela ta chegando eu nao quero que de cara ela te veja. Eu vou pra garagem e lá vou preparando ela pra esse encontro.
  • Bru: como vai ser?
  • Lucas: Ainda nao sei. Mas vou tentae achar uma forma dela ficar aqui ate Luan chegar.
  • Bru: nao vai ser facil convencer ao Luan tambem.
  • Lucas desce e ja me pega eatacionando.
  • Lucas: oi cara!
  • Davi: oi.
  • Eu: qual o segredo? Ele ficou ansioso.
  • Lucas: vamos subir e la te explico.
  • Ja tava pra subir quando lembro que esqueci de pegar umas coisas no carro.
  • Eu: vai subindo com ele que vou pegar aqui umas coisas que esqueci.
  • Lucas: ta.
  • Chego no carro e pego as coisas e quando saiu dou de cara com Luan. Ele tava no celular ainda escuto ele falar " to aqui em baixo, desce Bruna" depois disso ele me viu e paralizou.
  • Ficamos um segundo olhando um pro outro meio surpresos mas logo
  • uma raiva toma Luan, ele pensou que eu tava la pra ver Lucas e tava mas nao da forma que ele pensava.
  • Luan: veio ver o namorado?
  • Eu: oi. Tudo bem e você como ta?
  • Desconverso e dou uns passos mas ele segura meu braço me fazendo virar pra ele, sempre imaginei que quando o visse teria vontade de abraça-lo, pedir desculpas e ate beija-lo mas vendo aquele olhar de raiva me deu raiva tambem.
  • Quando Lucas chega la em cima Bruna conta que Luan ta na garagem.
  • Lucas: fudeo porque a (seu nome) ta la.
  • Bruna: vamo la. E esse menino? Nao diz que é o filho dela?
  • Lucas: é o Davi.
  • Bruna: é a cara da mae.
  • Lucas: nem parece que tem pai.
  • Bruna rir.
  • Lucas: mas com o tempo você acha o jeitinho do pai.
  • Bruna: entao voce conhece o pai dele.
  • Lucas: nao fala sobre isso na frente dele.
  • - enquanto isso-
  • Eu: da pra me soltar?
  • Luan: por que voltou? Um cantor. Olha como é o destino me ignorou e agora ta com um cantor. E seus pais que nem gostavam de mim e apoiavam Renato so porque era rico, agora sou mais rico que ele.
  • Eu: você é um idiota que nao sabe o que diz. Parece que o tempo nao passou e vejo aquele menino ciumento e intolerante, nunca escuta as coisas e ja vai julgando.
  • Luan: vai mentir que ta com Lucas?
  • Eu: nao é da sua conta. Nao entendo sua raiva nao faz muito tempo cê tava ai dizendo ter achado a mulher da sua vida. Cade ela? Por que acabou?
  • Na hora escuto aquela vozinha que amo...
  • Davi: papaaaaaai - euforico ele corre em nossa direçao.
  • Na hora Luan achou que era com ele ate porque nao saia quem era aquele menino e depois nao entendeu o que Davi tinha falado direito.
  • Foi tudo muito rapido. So me lembro daquele carro entrando com tudo como se fosse um louco numa formula um e nao em uma garagem, vejo Davi voar e um grito sai de mim, mas nao era um grito comum, ele vinha de dentro, um desespero, uma dor, um vazio. Lucas, Bruna e Luan ficam chocados com tudo e eu corro pro lado dele.
  • Lucas chamou uma ambulancia e Luan me segurou.
  • Luan: nao mexe nele.
  • Eu nao conseguia falar. Luan me aperta contra seu peito como se assim pudesse diminuir meu desespero e minha dor.
  • Bruna: ele morreu? - fala com a voz tremula.
  • Lucas toca delicadamente aquele meu pequeno. E olha pra Luan.
  • Lucas: tira ela daqui Luan.
  • Quando escutei aquilo nao sei dizer o que senti, mas acho que morri ali.
  • Continuaaa

AMOR E ODIO - PARTE 30

  • Luan ficou sem reaçao e quando finalmente ia me tirar dali eu reagi.
  • Eu: nao. Me solta Luan, eu vou ficar aqui. É meu filho.
  • Me ajoelho do lado dele e olho pra Lucas.
  • Lucas: ele ta vivo mas...
  • Eu: mas nada Lucas ele vai sair dessa. Ne meu amor?
  • A ambulancia foi rapida fez o primeiro socorro ali.
  • Eu: vou na ambulancia.
  • Lucas: vai com ela Luan.
  • Luan entrega a chave do carro dele pra Lucas.
  • Lucas: vem Bruna vamos no carro do Luan.
  • No caminho Bruna tava tao nervosa que nem perguntou mais nada. Luan tambem tava chocado, mas pegava na minha mao pra me da força. Com a outra mao eu pegava na maozinha de Davi.
  • Eu: cê vai ficar bem amor.
  • Ele tava muito mal. A nossa sorte que chegamos logo ao hospital. Ele foi levado as pressas e ai sim caio num choro.
  • Luan me abraça e tenta me acalmar mas ele nao sabia o que falar. Lucas e Bruna logo chegam. Luan tentou explicar como Davi tava ate ser levado e nessa hora um medico chega pra falar que ele precisava operar...
  • Medico: é uma operaçao de risco, podemos perde-lo na mesa.
  • Lucas: e se nao operar?
  • Medico: tambem nao posso garantir nada. Preciso da autorizacao dos pais.
  • Eu: eu sou a mae dele.
  • Luan procura acalmar Bruna. Quando medico sai ele fala meio sem jeito.
  • Luan: nao vai avisar ao pai?
  • Olho pra Lucas.
  • Lucas: o pai ja sabe, ele so nao sabe que é o pai.
  • Demora um minuto pra Luan conseguir juntar as coisas. E entre lagrimas ele olha pra mim sem acreditar, meu indignado por so saber agora e com uma dor imensuravel por saber que tem um filho que esta prestes a morrer.
  • Luan: quando ia me falar?
  • Fico apenas chorando. E ele se altera.
  • Luan: QUANDO IA ME DIZER?
  • Lucas: calma cara nao é hora.
  • Luan me pega forte pelo braço.
  • Luan: eu tinha o direito de saber.
  • Eu: EU FUI CONTAR E VOCÊ NAO QUIS SABER. VOCÊ ESCOLHEU SUA CARREIRA, SUA CARREIRA E NOS ABANDONOU.
  • Luan me soltou e desnorteado saiu andando pelo corredor do hospital. Lucas ficou comigo e Bruna correu atras de Luan.
  • Entre lagrimas...
  • Luan: meu filho Bruna. Meu filho. Ele nao pode morrer.
  • Bruna: ele nao vai.
  • Luan: ele parecia tao fragil.
  • Bruna: mas ele é forte ele resistiu ate agora.
  • Luan: por que ele saiu correndo daquele jeito?
  • Bruna: nao teve como conter ele quando ele te viu.
  • Luan: que?
  • Bruna: a ultima coisa que ele disse enquanto correu foi... papai. Cê nao escutou?
  • Luan nao aguentou escutar aquilo e tombou na parede e escorregou ate sentar no chao.
  • Bruna: você nao sabia. Nao se culpa.
  • Luan nem falava mais nada, nem pensava em nada certo tentou apenas lembrar da vozinha de Davi, ele queria lembrar dele falando papai.
  • Luan Pensa: eu nunca escutei meu filho chamar papai e sua ultima palavra foi essa. Ele ia correr pra mim. Pra mim... ele me amava antes mesmo de me conhecer. Deus por favor nao me pune atraves dele. Salva ele, salva meu filho por favor. Tira o que quiser de mim, mas ele nao.
  • Bruna ligou pra os pais que foram o mais rapido possivel.
  • Bruna: eu quero te deixar aqui. Vem Luan.
  • Ele nao tinha forças pra se levantar.
  • Bruna: Luan, vem.
  • Ela puxava no braço dele, mas ele nao reagia.
  • Ja eu... eu recusei, mas Lucas acabou me convencendo a tomar um calmante. Ele me deixou sentada no sofa na sala de espera e foi atras de Bruna e Luan. Encontrando o amigo daquele jeito ele o apiou nos ombros e levou pra sala de espera tambem.
  • Lucas: vou chamar uma enfermeira ele precisa de um calmante tambem.
  • Marizete: a gente veio o mais rapido. Meu filho.
  • Em prantos ela abraça Luan que so sabia repetir...
  • Luan: ele é meu filho, meu filho mae, meu filho.
  • Lucas e Bruna me deram um pouco de atençao.
  • Eu: eu quero ir na capela nao vou aguentar ficar aqui.
  • Luan: eu tambem vou.
  • Marizete me abraçou.
  • Marizete: nessa hora vocês precisam ter força e se unir. Rezem juntos.
  • Mas eu nem conseguia olhar pra cara do Luan, era como se ele tivesse culpa de tudo se ele ficado comigo ha anos, se tivesse me escutado... ele tambem tava com raiva de mim por ter escondido tudo e ele nao puder desfrutar da compania do filho todos esses anos.
  • Bruna, Lucas, Luan e eu fizemos uma corrente de oracao. Marizete e Amarildo ficaram esperando noticias.
  • Foram muitas horas que pareceram dias.
  • Lucas e Luan ja tinham desmarcado os shows por pelo menos uma semana.
  • Amarildo: a cirurgia terminou.
  • Luan: como ele ta?
  • Amarildo: eles fizeram o possivel agora é esperar.
  • Luan: era pra ter feito o impossivel.
  • Amarildo: calma filho, cê tem tanta fé, nao perca agora.
  • Eu: eu posso ir ver ele.
  • Amarildo: acho que ainda nao.
  • Mas nao demorou muito o medico disse que os pais poderiam entrar, um de cada vez.
  • Eu fui maa nao aguentei ficar muito tempo, ele parecia ta dormindo, mas aqueles tubos me deixaram muito nervosa.
  • Enfermeira: é melhor sair.
  • Eu: eu quero ficar.
  • Enfermeira: mas cê ta muito nervosa ainda e ele nao pode ter visita por muito tempo.
  • Quando sai Luan tava esperando pra entrar.
  • Eu: quem disse que você pode entrar?
  • Luan: eu sou o pai e nada vai impedir.
  • Nao tava com forças pra brigar, na verdade nem era certo, ele realmente tinha direito.
  • Luan passou a mao na cabeça dele e emocionado falou baixinho.
  • Luan: oi pequeno aqui é o papai.- tenta ser mais forte pra poder continuar - a gente mal se conhece mas desde que soube que sou seu pai algo nasceu aqui no peito. É amor, amor por você. Sai logo daqui. Seu anjinho da guarda ta aqui do seu lado nao tenha medo.
  • A enfermeira entrou.
  • Luan: ja to indo. Eu preciso dizer so mais uma coisa.
  • Ela se retirou.
  • Luan: Davi, meu filho, a partir de hoje a gente nao vai mais se separar... eu te amo.
  • Apesar de querer ficar ele sw retirou.
  • Lucas: e ai cara como ta?
  • Luan: ce sabia. Por que nao me disse?
  • Lucas: eu nao tinha esse direito.
  • Luan: por que ela se casou? Ela enganou os dois.
  • Lucas: ela nao enganou ninguem Luan. Ela nunca teve nada com o tal Renato. E eles nunca se casaram ela saiu de casa porque os pais nao apoiaram e ela foi morar com a Pam. Luan sei que nao ta sendo facil pra você, mas tambem nao foi nada facil pra ela.
  • Continuuua

AMOR E ODIO - PARTE 31

  • Depois de incansaveis horas começamos a nos reversar.
  • Iamos em casa tentavamos dormir um pouco, comer algo e la estavamos novamente. Pam e Lucas sempre ao meu lado, a familia de Luan sempre ao lado dele.
  • Nunca ficavamos sozinhos.
  • Graças a Deus Davi estava reagindo bem, mas ainda nao tinha acordado. Os medicos acharam melhor poupar ele e deiram em coma induzido.
  • Lucas: Pam eu preciso ir.
  • Pam: eu entendo. Vai la. Obrigada por tudo.
  • Lucas se despede de mim apesar de me sentir mais confortavel com ele do lado eu entendo que ele nao pode parar a vida dele.
  • Bruna: Pam se quiser ir tambem nao se preocupe a gente fica com a (seu nome).
  • Pam era tudo pra mim, mais que uma amiga, uma irmã, mas a vida dela tinha que seguir ainda mais agora... ela tinha ganho uma bolsa pra ir pro exterior. Ela precisava agilizar tudo, nao queria me deixar muito menos a Davi, mas ficar ali nao mudaria nada no quadro de Davi. Aos poucos mae dela me contou.
  • Eu: fico feliz por ela tia, ela ta crescendo. Eu queria muito ela aqui, mas entendo que precise ir. Davi ta bem e eu tambem.
  • Sem eu saber Pam e a mae falaram com os pais de Luan pra me darem todo o apoio, contou tudo o que aconteceu nesses anos e eles me acolheram de braços abertos.
  • Finalmente Davi acordou : D
  • Eu: Luan. Ele nao sabe que você é pai dele.
  • Luan: mas...
  • Eu: ele te chama de papai desde sempre, ele sempre viu seus dvds, mas eu... eu nunca tive coragem de explicar a ele. Nao sei exatamente que passa naquela cabecinha, ele ainda nem fez 5 anos Luan: cê ta querendo dizer o que com isso?
  • Eu: vai com calma. Quando ele sair daqui eu explico tudo.
  • Luan: ele nao precisa de explicacao ele precisa sentir que eu to aqui amo demais ele.
  • Eu: desculpa - sussurro- desculpa por...
  • Luan: por ter roubado meu filho? Por ter nao so impedido a ele de saber o que ter um pai mas como a mim de saber que tenho o que mais sonhei na vida?
  • Ele podia ter razao em tudo, mas nao sabia o quanto sofri tambem, ele deveria entender.
  • Enfermeira: nao briguem aqui. Daqui a pouco vocês vao poder entrar e ver o filho de vocês mas vocês tem que estar calmos senao os medicos nao liberam a visita.
  • Afasto-me um pouco pra poder me acalmar e em poucos minutos eu estava ali diante do meu pequeno rei Davi. Ainda emcionada, mas controlada, explico a ele o que tinha acontecido, mas digo que vai ficar tudo bem, apesar de ainda ta na uti ele parecia ja estar bem ativo o que foi um alivio pra mim.
  • Eu: amor cê lembra do Luan?
  • Ele franze a testa como se tivesse pensando, isso ele fazia igual ao pai.
  • Eu: o cantor do dvd... o pa...
  • Davi: O papai? - pergunta euforico.
  • Eu: é, mas se acalme.
  • Sabia que ele gostava de Luan mas nao imaginei o que ele amasse assim, quando falei "papai" o coraçaozinhondele chegou a disparar e fiquei preocupada com esse encontro.
  • Eu: entao. Ele veio te ver.
  • Davi: serio? Eu ver ele quando?
  • Eu: daqui a pouquinho quando a mamae sair.
  • Eu vejo os dele brilhando um sorriso tao grande, fofo e ingenuo a se abrir de tanta felicidade.
  • Eu: eu vou chamar ele ta? Mamae te ama.
  • Davi: te amo mamae.
  • Ele fica ansioso, quando saiu encontro Luan mais ansioso ainda.
  • Eu: Luan, eu falei que você ia entrar. Qualquer coisa chama os medicos por favor.
  • Luan: claro. Mas por que?
  • Eu: ele ta ansioso pra te conhecer.
  • Revejo aquela cena, o mesmo brilho no olhar e o sorrisao mas agora no rosto de Luan.
  • Peço pra ficar na sala, mas Luan queria um primeiro encontro sozinho, entao olho pela janela e que cena mais linda...
  • Davi: papai?!
  • Luan: oi meu amor.
  • Luan nao aguenta e chora, passa a mao na cabecinha dele e o beija.
  • Luan: papai te ama. Entende isso?
  • Davi apenas sorria sem acreditar que aquele homem tava ali.
  • Luan: cê é forte hein campeao?
  • Davi: como é que ce ta aqui?
  • Luan: como assim?
  • Davi: cê saiu da tv?
  • Luan ri: mais ou menos.
  • Luan passava a mao nele sem acreditar que tava diante do filho, queria abraça-lo, colocar no colo mas ainda nao podia.
  • Luan: cê sabe quem eu sou?
  • Davi: o papai.
  • Luan: o seu papai. Sabe o que é isso? Sabe o que significa?
  • Davi: sei. Meus amiguinhos tem mamae e papai. Cê é como a mamae mas é menino.
  • Luan sorri todo bobo. E a lagrima escorre outra vez.
  • Davi: nao chora. Eu to bem, mamae disse que logo logo eu vou sair daqui. Cê ainda vai ta aqui?
  • Luan: eu vou ta sempre do seu lado. Nunca mais a gente vai se separar.
  • Davi: obaaa!
  • Luan precisava sair, as visitas ainda eram breves.
  • Luan: eu tenho que ir, mas to ali na sala do lado com a mamae ta bom? Papai te ama.
  • Davi: eu te amo papai.
  • Davi estica os braços e mesmo por cima de aparelhos, um leve e primero abraço aconteceu.
  • Luan saiu do quarto um novo homem, um pai.
  • Luan: pai ele é tao esperto e diss que sabia quem eu era e que me ama.
  • Seu Amarildo o abraçou e parabenizou. Eu fiquei de escanteio vendo tudo e dona Marizete se aproximou de mim.
  • Mari: nao se sinta excluida você é da familia. É um momento tao lindo esse
  • Eu: desculpa por tudo. Me sinto culpada por ele ter essa familia linda de vocês, ainda bem que ele teve a Ana ( mae da Pam) porque se nao ele tambem nao saberia o que é ter uma vó.
  • Mari: eu entendo que nao foi facil, sua mae, me desculpe mas é uma bruxa fui la atras de você quando soube de sua gravidez e ela disse que você tinha casado. A culpa nao foi toda sua, você era muito jovem se sentindo acuada e rejeitada pelos pais e pelo Luan que nao te deu chances de explicacoes.
  • Eu: obrigada.
  • Mari: agora a gente vai ter todo o tempo do mundo pra ama-lo e mima-lo.
  • Eu: que?
  • Mari: Ana disse que daqui uns dias Pam ta de mudança e ela vai voltar pra Campo Grande. Cês vao ficar la em casa.
  • Eu: nao.
  • Mari: cê nao tem condicoes de ficar sozinha com ele.
  • Eu: mas la nao é nosso lugar.
  • Mari: você ate pode achar que nao é o seu, mas é o de Davi.
  • Eu: cês nao podem roubar ele de mim.
  • Mari: ninguem vai fazer isso por isso cê vai com ele.
  • Eu: eu nao vou ficar na mesma casa que Luan, eu voltar pra Campo Grande com a tia.
  • Mari: você ja nos privou todo esse tempo, nao justo que va embora agora. Nao justo com Luan nem com Davi. De uma chance a vocês
  • Eu: eu nao amo mais o seu filho. Eu o odeio.
  • Mari: o odio e o amor caminham juntos as vezes a gente nao consegue distinguir por orgulho.
  • Continuuua

AMOR E ODIO - PARTE 32

  • Davi ja tava no apartamento e logo ia ter alta. Eu aproveite meus ultimos dias na casa de Pam. Tia Ana me aconselhou bastante e mudei temporariamente pra casa de Luan no dia em que Davi teve alta.
  • Dona Marizete deve ter conversado muito com Luan, ele tava bem mais calmo pro meu lado, chegava ate ser carinhoso, eu gostava mas quando percebia ja tava dando uma "patada" nele, mesmo assim ele andava bem paciente.
  • Luan: sinta-se em casa.
  • Eu: é temporario.
  • Luan: eu queria saber mais sobre ele ver fotos dele pequeno.
  • Eu: qualquer dia desses eu mostro. Cê num vai mais voltar a fazer shows nao?
  • Luan: vou. Queria ta hoje aqui em casa pra recebe-lo, mas amanha viajo.
  • Davi ficou feliz em saber qur ia pra casa, ainda mais quando soube que ia pra casa do pai. Ele ia ter o pai e a mae juntos pela primeira vez.
  • Davi: a gente vai morar aqui mamae?
  • Eu: por um tempo.
  • Davi: eeeeeeh.
  • Alem de toda familia Puff veio recebe-lo.
  • Davi: mamae eu posso brincar com ele?
  • Luan: pode, vem ca passar a mao nele.
  • Puff late e Davi se assusta.
  • Luan: nao fica com medo. Ele é seu tambem.
  • Davi: serio?
  • Luan: serio. Ele é da familia e o que é o do papai é seu tambem.
  • Davi ficava encantado com tudo principalmente com os violões e os jogos de video game. Pareciam que se conheciam a vida inteira.
  • Eu: vamos dormir?
  • Davi: ja?
  • Eu: cê ta caindo de sono, nem dormiu hoje e tem que descansar saiu hoje do hospital.
  • Davi: mas eu to bem.
  • Eu: to vendo. Mas cê vai ter outros dias pra brincar.
  • Davi: a gente vai brinca mais amanha papai?
  • Luan: vamo sim.
  • Eu: cê num ia viajar.
  • Luan: so vou a tarde a gente brinca pela manha.
  • Eu: ta vendo. Agora vem que mamae vai colocar você pra dormir.
  • Davi: canta pra mim.
  • Luan: claro.
  • Eu: primeiro vamos trocar essa roupa, escovar os dentes, dar boa noite a todos e ai Luan coloca você pra dormir.
  • Davi: eu quero os dois.
  • Sim, quem seria o melhor cupido que Davi. Aos poucos ele ia juntando a gente.
  • Eu arrumei Davi dei boa noite a todos e fiquei observando Luan cantar pra ele. Pensei que ele ia fazer a maior farra e acabar despertando, mas Luan foi bem cuidadoso cantou musicas bem suaves e ele adormeceu sem pestajenar.
  • Eu: bom trabalho.
  • Acho que foi a primeira coisa boa que falei pra Luan desde que nos reencontramos.
  • Luan: ta com sono?
  • Eu: nao. Mas tem que dormir ce sabe ele acorda cedo.
  • Luan: mas tem dois minutinhos pra mim?
  • Eu: ele pode acordar.
  • Luan: a gente pode conversar em outro lugar.
  • Eu: melhor hoje nao.
  • Eu sei que nao ia poder fugir pra sempre ainda mais na casa dele, mas essa nao era hora, eu tava cansada e emotivamente abalada podia fazer e dizer coisas que nao devia.
  • Tava cansada mas sem sono, chamei o Lucas no whats e a gente bateu aquele papo, mas ele foi resolver um negocio rapido e eu acabei adormecendo. Acordei com Davi me chamando.
  • Eu: oi amor.
  • Davi: cade o papai?
  • Eu: deve ta dormindo, ainda é cedo. Vem deita aqui com a mamae.
  • Davi: ele ta aqui?
  • Eu: ta, ta no quarto dele.
  • Davi: eu quero ver ele.
  • Eu: mas ele ta dormindo.
  • Davi: so um minutinho.
  • Davi era muito teimoso e quando colocava algo na cabeça era dificil tirar.
  • Eu: vamo, mas nao acorda ele viu?
  • Ele balançou a cabeça que sim. Todos ainda dormiam. Fui ate o quarto de Luan com Davi no colo, olhei pra um lado e pro outro e tentei abrir a porta, nao tava trancada. Abri devagar e entrei.
  • Eu: ta vendo ele ta dormindo.
  • Davi: vamo chegar pertinho?
  • Eu: nao. Vamo la pro nosso quarto.
  • Davi: deixa eu dar um beijinho nele.
  • Coloquei Davi no chao e fiquei olhando aquele corpo que um dia foi meu. Ele tava tao diferente, nao era mais aquele moleque era um homem, sem perceber fui chegando perto. Davi chegou no ouvido do Luan e falou bem baixinho...
  • Davi: papai ta dormindo?
  • Eu: Davi? Vem vamo bora.
  • Luan: Davi?
  • Davi: olha mamae ele ta acordado.
  • Luan se senta na cama e eu fico paralizada olhando o peitoral dele.
  • Davi: a gente pode dormir aqui?
  • Eu: desculpa, ele queria ver se cê tava aqui mesmo.
  • Luan: deita aqui. - bate na cama.
  • Davi: e a mamae?
  • Luan olha pra mim e da um sorriso convidativo.
  • Eu: eu vou é pra cama. Vai ficar ai?
  • Luan: fica aqui ate ele dormir.
  • Eu: nao.
  • Dou as costas e saiu. Deito e fico louca pra ir la. Viro pra um lado e pro outro e nada de dormir. Arrumo a desculpa de olhar se Davi dormiu e vou no quarto de Luan. Bato na porta e ninguem responde. Eles deveriam ta dormindo, ao inves de voltar pro quarto entrei.
  • Davi tinha dormido mas Luan tava acordado.
  • Eu: vim ver se ele tava dormindo.
  • Luan: vem ca.
  • Eu: vou deixar você dormir.
  • Luan se levanta de vagar. Nao teve como nao perceber que ele tava so de cueca.
  • Eu: da pra vestir alguma coisa?
  • Luan: nao tem nada aqui que ce num conheça bem.
  • Ele foi se aproximando e eu andando pra traz ate bater na porta. Me veio varias lembranças e ate senti meu corpo pedi o dele, antes que fizesse besteira abri a porta e fui pro quarto, passei um.bom tempo me segurando pra nao voltar la. Afinal o que Luan queria levantando so dd cueca e vindo em minha direçao?
  • Perco a noçao da hora e acordo com Davi e Luan do meu lado.
  • Eu: que susto. Que horas?
  • Davi: cê dormiu demais mamae. A gente ja comeu.
  • Eu: serio? E ele comeu direitinho?
  • Luan: nao se preocupa minha mae fez tudo que ele queria.
  • Eu: que vergonha, geralmente acordo quando ele acorda. Faz tempo que cês tao ai?
  • Davi balança a cabeça que sim.
  • Eu: por que nao me chamou?
  • Davi: papai queria ver você dormir, disse que era que nem a princesa dos filmes. Eu disse pra ele beijar que você ia acordar.
  • Eu: que? Nao Davi. A gente nao pode saie beijando o outro assim. Da licença Luan que vou tomar um banho e me arrumar.
  • Luan: vem filhao vamo tomar um banho de piscina?
  • Eu: eu nao sei se ele ja pode?
  • Luan: nao vou deixar ele pular na agua.
  • Eu: mesmo assim.
  • Luan: entao vamo jogar video game?
  • Davi: vamoooos.
  • Eles sairam e eu fiquei a pensar " sera que Luan ainda me ama? Sera que ele quer voltar?"
  • Continuaa